As Borboletas…

Por , 29 de novembro de 2010 21:46

Você pode até não gostar de Sertanejo (e eu não te culpo. Também não sou muito fã do gênero não), mas que essa ação foi criativa, foi!

Para divulgar a primeira transmissão ao vivo no Youtube do Brasil, a Skol adotou a famosa frase do Maomé e levou o Youtube até as ruas. Roqueiros, pagodeiros e… (boa pergunta!), desafinaram as vozes para tentar entoar os acordes de “Borboletas”, da dupla Victor e Léo.

Divertido!

#nowplaying Victor e Léo – Borboletas (se seus tímpanos sobreviveram, essa é a versão original)

Ops!!!

Por , 28 de novembro de 2010 18:22

Depois do Google, as “Páginas Amarelas” americanas se viram enfrentando uma crise: quem trocaria o buscador pelo site do guia? Para reverter esse processo de perda de acessos, a empresa criou uma série de comerciais bem criativos, que provam por que você precisa deles.

É… realmente! Momentos “Páginas Amarelas” estão prestes a acontecer!!!

#nowplaying 3OH!3 – Dont Trust Me

Cafelícia – Snowflakes

Por , 26 de novembro de 2010 21:38

Enquanto a gente “derrete” aqui abaixo da linha do Equador, o hemisfério norte comemora a chegada do inverno.

Entrando no clima dos feriados de final de ano, a Starbucks lançou um comercial muito bacana para trazer a magia da neve para a cidade e dividir com os consumidores o primeiro gosto da estação.

Dá até vontade de ver neve por aqui, né?

#nowplaying Kate Earl – Can’t Treat Me That Way

Nota Musical – Sia

Por , 25 de novembro de 2010 21:03

Sia Kate Isobelle Furler, conhecida também como Sia, é uma cantora pop australiana, dona de uma voz inconfundível. Com um tom rouco e suave, dá vida a todos os tipos de músicas: das mais lentas até as mais agitadas.

Ela lançou seu primeiro álbum solo, “OnlySee”, em 1997 e desde então não parou mais de produzir! Com mais 4 CDs lançados (“Healing Is Difficult”, 2000; “Colour The Small One”, 2004/2006; “Some People Have Real Problems”, 2008; e “We Are Born”, 2010), Sia ficou mesmo conhecida depois de emplacar uma música na trilha sonora do terceiro filme da franquia de Crepúsculo, Eclipse.

E, confesso, foi através desse filme mesmo que eu a conheci (se bem que depois descobri que eu já tinha ouvido outras músicas dela antes disso).

Para os admiradores de músicas suaves (ou não), fica a indicação!

Destaque para: Breathe Me, I’m In Here, Bring Night, My Love e Where I Belong

 

#nowplaying Sia – My Love (Trilha Sonora de Eclipse)

E se…

Por , 23 de novembro de 2010 19:59

E se a gente pudesse voltar e fazer tudo de novo?

Tocante.

Vi aqui.

#nowplaying Matt York – Hey Love

Blá Blá Blá – Começando bem a semana

Por , 22 de novembro de 2010 12:37

O dia já começa insuportavelmente quente. Daqueles que você consegue, inclusive, ver o horizonte tremulando com o calor. E é hora de levantar.

Então lá está você, atrasada, sentada no transporte público (se teve a sorte de encontrar um lugar vago), ouvindo seu tocador de música (que pode variar do rádio do celular ao iPod mais moderno), admirando a paisagem da terra da garoa (que ferve com a temperatura elevada), quando de repente você é tirado de seus devaneios por causa de uma brecada brusca.

Os passageiros começam a levantar, um de cada vez, e se dirigem para a porta de saída. “Que estranho!”, você pensa. “Não estamos em nenhum ponto”. A música é interrompida e você tenta descobrir o que realmente aconteceu. Batida! “Ah, que beleza!!”

Você se vê então na calçada, derretendo procurando pelo próximo ponto e, quando finalmente encontra um, é o ônibus que não passa.

E depois dizem que em São Paulo a gente vive na rotina… Boa semana para vocês!

#nowplaying Sara Bareilles – King Of Anything

Sessão Pipoca – Harry Potter e As Relíquias da Morte – Parte 1

Por , 19 de novembro de 2010 21:07

‘Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1’ começa com Harry, Ron e Hermione em uma perigosa missão para encontrar e destruir o segredo da imortalidade e destruição de Voldemort — as Horcruxes.

Sozinhos, sem seus mentores ou a proteção de Dumbledore, os três amigos agora dependem um dos outros mais do que nunca. Mas no caminho estão Forças das Trevas que ameaçam acabar com eles.

Paralelamente, o mundo da magia se tornou um local perigoso para todos os inimigos do Lorde das Trevas. A guerra aguardada com temor há muito tempo já começou e os Comensais da Morte de Voldemort tomaram o controle do Ministério da Magia e até mesmo de Hogwarts, assustando e capturando qualquer um que se oponha a eles. Mas eles ainda buscam o prêmio de maior valor para Voldemort: Harry Potter. O Escolhido se tornou o caçado quando os Comensais da Morte saem em sua busca com ordens de levá-lo para Voldemort.

A única esperança de Harry é achar as Horcruxes antes de ser encontrado por Voldemort. Mas, à medida que procura por pistas, ele descobre uma lenda antiga e quase esquecida: a lenda das Relíquias da Morte. E se a lenda for verdadeira, isso poderia dar a Voldemort o imenso poder que ele tanto busca.

Harry nem imagina que seu futuro já foi decidido pelo seu passado, quando naquele dia fatídico, ele se tornou o “Menino Sobrevivente”. Não mais só um menino, Harry Potter está cada vez mais próximo da tarefa para a qual está se preparando desde o primeiro dia em que pisou em Hogwarts: a batalha final com Voldemort.

Com Daniel Radcliffe, Emma Watson, Rupert Grint, Christian Coulson, Tom Felton, Helen McCrory, Jessie Cave, Hero Fiennes Tiffin, Frank Dillane.

Estreia amanhã!

Chegou. Depois de meses intermináveis de espera, finalmente a primeira parte da adaptação do último livro chega às telonas. Para muita (muita mesmo!!) gente, esse fim de semana vai ser repleto de suspiros, lágrimas e nostalgia. É hora de começar a dizer adeus…

Será que estamos preparados?

#nowplaying One Republic – Secrets

Fala Série! – Glee: O Retorno

Por , 18 de novembro de 2010 21:03

Confesso que já estava preparando um post bem ácido para esculachar com a segunda temporada de Glee. Depois de um bom começo, a série deu umas escorregadas (na minha opinião, claro) e eu já estava começando a rezar para Sue Sylvester salvar o enredo. Mas aí eu assisti ao episódio “The Substitute”, o 7º desta temporada e…

…mordi a língua! Glee está de volta! O foco deixou de ser nos dramas sexuais pessoais dos personagens (não que isso seja um problema, mas depois de vários episódios “chovendo no molhado”, é bom ter um ar fresco) e voltou para as Seletivas. Quer dizer, tentou voltar, porque Mr. Shuester é abatido por uma gripe misteriosa e, depois de uma alucinação muito divertida, tem que se afastar temporariamente.

É aí que entra Gwyneth Paltrow na sua melhor forma, como a professora pau pra toda obra substituta. Ela chega cativando os alunos com sua “liberdade” – que chega a ser um pouco grande demais – e se aliando à diretora interina do William McKinley High School, que é ninguém menos do que… Sue!

Entre esses e outros conflitos, a série provou que pode sim se reinventar ainda mais! Este episódio contou com doses certas de humor, “drama” e caprichou no repertório! Viciei no mashup da antiga “Singing In The Rain” com a ‘moderna’ “Umbrella”, da Rihanna. Com certeza, a melhor performance da temporada até agora! Espero que Glee nos brinde com mais episódios como esse!

Se você não viu e/ou quiser rever a apresentação, é só dar play no vídeo!

P.S.: Ooops! Parece que os produtores erraram um pouquinho na mão. A mãe da atriz (?) Lindsay Lohan está querendo processá-los por causa da piada sobre as recaídas da moça. Bem que eu imaginei.

#nowplaying Glee Cast – Singing In The Rain – Umbrella


Cafelícia – The Italian Experience

Por , 17 de novembro de 2010 22:19

Ah! A Itália! Não é preciso mergulhar nas páginas de Comer, Rezar e Amar para se apaixonar pelo lugar mais “apassionato” do globo. Confesso que sempre nutri um encantamento pelo país – tá, acho que o fato de minha descendência ser 87,8% italiana ajudou um pouquinho.

Agora, junte as lindas ruas antigas de Roma + uma boa dose de cafeína. Só poderia sair coisa boa, não é? Pois essa combinação mais-que-perfeita foi a aposta da The Italian Experience, criada pela marca de café italiano Lavazza (eles também possuem uma linha brasileira, chamada Café Terra Brasil).

Como funciona? Simples! Pessoas de todos os lugares do mundo enviam relatos de suas experiências em 5 quesitos (amor, diversão, prazeres da vida, amizade e estilo de vida e design) e cabe aos italianos encontrar a solução para os problemas. Tudo, é claro, acompanhado pelo melhor café “de la bella Itália”.

Quem não gostaria de degustar uma deliciosa xícara de café com vista para uma verdadeira vila italiana?

Ficou curioso? Quer ver/participar/xeretar? É só navegar pela The Italian Experience!

#nowplaying Laura Pausini – Più Di Ieri

Blá Blá Blá – Como sobreviver a um dia de chuva – aula (nada) prática 1

Por , 16 de novembro de 2010 10:12

Quem acompanha o blog sabe que os dias chuvosos quase sempre ganham posts. Mas não é para menos: é só as gotas pesadas caírem do céu para que o simples fato de nadar se locomover em São Paulo se torne uma aventura digna dos filmes de Indiana Jones. Por exemplo, ir para a faculdade pode virar uma corrida com obstáculos, onde árvores carnívoras tentam, a qualquer custo, comer seu guarda-chuva.

Aliás, esse é o caso de 99,9% das ruas da cidade. Quem consegue caminhar tranquilamente com o guarda-chuva na mão, sem ter que desviar dos “monstros famintos” que tentam tirá-lo de você? Em todas Na maioria esmagadora das vezes, você tem que andar com a mão na trava do guarda-chuva, fechando-o e abrindo-o de acordo com a quantidade de árvores presentes na calçada. Quando elas são baixas, você até tenta ser malandro amigável, levantando o guarda-chuva para que ambos, você e a árvore, possam coexistir no mesmo espaço. Mas a lei da física também se aplica a este caso: o guarda-chuva e a árvore não podem ocupar o mesmo espaço ao mesmo tempo.

Então ali está você: mão no fecho do guarda-chuva, desviando dos obstáculos naturais. Mas, como se trata de um filme do Indiana Jones, não poderia ser tão “fácil”. Se o nosso herói escapa habilidosamente de areias movediças, é a sua vez de saltar entre as poças quilométricas que se formam no caminho. E mais: você ainda deve ficar de olhos nos cruzamentos, para não atropelar algum carro desavisado e, ao mesmo tempo, torcer o pescoço para que seu ônibus não apareça antes de você chegar no ponto.

Mas não se engane! Ao entrar no veículo, você pode achar que sua missão terminou e se entregar à comemoração prematura da vitória, mas é aí que surge um novo desafio: conciliar o guarda-chuva (que deixa um rastro por onde passa – resquícios da missão anterior), a bolsa e, é claro, o movimento. É aí que se aplica a lei de Newton sobre a inércia.

Depois de vencer essa nova provação, você finalmente chega à esquina do ao seu destino. E aí começa tudo outra vez.