Blá Blá Blá – Adeus ano velho…

Por , 31 de dezembro de 2011 17:24

31 de dezembro.

Essa data sempre traz uma aura de nostalgia, seja ela boa ou ruim.

É o final de mais um ano. De mais um ciclo.

É hora de balanço, de lembranças de sentimentos… Com um gostinho doce e amargo ao mesmo tempo.

É hora de proposições, de novos sonhos e experiências. E de sentir aquele frio na barriga que antecede um grande salto.

É hora de festejar, de estar com os amigos – seja de perto ou de longe! O que vale é o sentimento!

Obrigada por nos acompanhar em 2011! Nos vemos no ano que vem!

 

FELIZ 2012!!!!!!!

 

Muita paz, muita alegria, muita saúde!

Até logo!

Retrospectiva Literária 2011

Por , 29 de dezembro de 2011 3:31

No ano passado, estimulada pela Iris, do blog Literalmente Falando, eu fiz uma retrospectiva dos melhores livros de 2010 (de acordo com o meu ponto de vista, é claro!).

E depois de um ano muito rico em leituras, nada mais justo do que realizar uma nova retrospectiva, apresentando os livros que me conquistaram em 2011, não é mesmo?

Então bora conhecer o melhores deste ano!

1. Melhor livro que li em 2011:
Delirium, da Lauren Oliver.

2. Pior livro que li em 2011:
Prazeres Malditos, da Laurell K. Hamilton. Não sei nem como consegui chegar até o final.

3. Livro mais surpreendente de 2011:
A Linguagem das Flores, da Vanessa Diffenbaugh. Eu não dava nada por esse livro, mas me apaixonei!

4. Livros que li em 2011 e recomendo:
Delirium
, Forever (na verdade, a série Os Lobos de Mercy Falls como um todo), Silence (e o resto da saga Hush Hush), Clockwork Angel, Anna e o Beijo Francês, A Guerra dos Tronos (e toda a série do George R. R. Martin – sim, os livros são enoooormes, mas vale muito a pena!), Quem é Você, Alasca?, White Cat, Coffeehouse Angel, Dash & Lily’s Book of Dares e muitos outros!

5. Melhores séries de 2011:
Delirium (o segundo, Pandemonium, sai no ano que vem!), The Infernal Devices (Clockwork Angel) e The Curse Workers (White Cat).

6. Novos autores que descobri em 2011:
John Green, Stephanie Perkins, Suzanne Selfors, George R. R. Martin, Holly Black, Lauren Oliver e Jody Gehrman.

7. O livro mais emocionante de 2011:
Forever, da Maggie Stiefvater. Porque fechou lindamente uma das minhas séries preferidas.

8. Literatura mais hilária de 2011:
Will Grayson, Will Grayson. Engraçadíssimo.

9. Personagens mais memoráveis de 2011:
Lena (Delirium), Ky (Destino), Luke (Lament), Cassel (White Cat), Will e Tessa (Clockwork Angel).

10. Leituras mais aguardadas de 2012:
Pandemonium (continuação de Delirium), o 4º e último livro da série Hush, Hush (ainda sem nome) e City Of Lost Souls (da série Os Instumentos Mortais).

 

E aí? Quais foram os seus preferidos? Não deixem de contar!!

Coluna K – Retrospectiva 2011

Por , 27 de dezembro de 2011 13:05

Durante este ano falamos sobre vários clipes diferentes, de cantores e estilos diferentes, como:  P!nk, Britney Spears, Adele, Beyonce, Willow Smith, Katy Perry, Lady Gaga, Amy Winehouse, Bruno Mars, Michael Jackson, etc… Mas você sabe quais foram os 10 clipes mais vistos no youtube neste ano? De acordo com o Ranking oficial do site é:

Em 10º lugar: Katy Perry – Last Friday Night

Em 9º lugar: Katy Perry – E.T ft. Kanye West

Em 8º lugar: LMFAO – Sexy and I know it

Em 7º lugar: Jessie J – Price Tag ft. B.o.B

Em 6º lugar: PitBull – Give Me Everything ft. Ne-Yo, Afrojack, Nayer

Em 5º lugar: Pitbull – Rain Over Me ft. Marc Anthony

Em 4º lugar: Nicki Minaj –  Super Bass

Em 3º lugar: Bruno Mars – The Lazy Song

Em 2º lugar: LMFAO – Party Rock Anthem ft. Lauren Bennett, Goodrock

Em 1º lugar: Jennifer Lopez – On The Floor ft. Pitbull

O Café com Blá Blá Blá continuará acompanhando no ano que vem os clipes novos e antigos do mundo e eu especificamente agradeço quem tem acompanhado a Coluna K nos últimos tempos =)

Nota Musical – World Go Boom

Por , 26 de dezembro de 2011 21:22

É só o final do ano despontar no horizonte, que eu já aciono as minhas 63538 fontes musicais, à procura do novo remix do DJ Earworm. Mas também, não é para menos… O resultado é sempre sensacional!

Mas acho que estou me adiantando não é mesmo? Se você nunca aumentou o volume da sua caixa de som até o limite “capaz de explodir a casa”, não se preocupe! Ainda dá tempo, afinal, ainda falta bem um pouquinho para 2012!

Earworm é o “codinome” do DJ americano Jordan Roseman, conhecido por seus incríveis mashups (união de diversas músicas que formam uma única faixa). Todo final do ano, logo depois do Natal, ele publica um super remix, batizado de United State of Pop, em que une as 25 músicas que mais bombaram ao longo do ano (de acordo com a revista Billboard). E, além do som incrível, ele também faz uma mega edição de vídeo com o clipe dessas músicas.

A versão deste ano faz jus ao grande mistério de 2012: “será que o mundo vai acabar no ano que vem?”. Se depender do Earworm, “the World Go Boom“!!!

 

As músicas escolhidas para a versão deste ano foram:

Adele – Rolling In The Deep
Adele – Someone Like You
Black Eyed Peas – Just Can’t Get Enough
Bruno Mars – Grenade
Bruno Mars – The Lazy Song
Britney Spears – Till The World Ends
Cee Lo Green – F* You
Enrique Iglesias – Tonight (I’m Lovin’ You)
Foster the People – Pumped Up Kicks
Jennifer Lopez – On The Floor
Jeremih feat. 50 cent – Down On Me
Katy Perry – Firework
Katy Perry – E.T.
Katy Perry – Last Friday Night (T.G.I.F.)
Lady Gaga – Born This Way
LMFAO – Party Rock Anthem
LMFAO – Sexy and I Know It
Lupe Fiasco – The Show Goes On
Maroon 5 – Moves Like Jagger
Nicki Minaj – Super Bass
OneRepublic – Good Life
Pink – Raise Your Glass
Pitbull – Give Me Everything
Rihanna – S&M
Rihanna – We Found Love

Gostou? Você pode baixar a música no site oficial do DJ Earworm!!

#todosaumentaosom

Entre Páginas – Let it Snow

Por , 24 de dezembro de 2011 16:36

As leituras temáticas! Comecei minha “Christmas season” com Dash & Lily’s Book of Dares e reservei a coletânea de contos Let It Snow, do trio John Green, Maureen Johnson e Lauren Myracle, para os dias que antecedem a grande comemoração. E não podia ter dado mais certo!

(Dica: dê o play no vídeo do final do post para entrar no clima!)

É véspera de Natal em Gracetown. Porém, a pequena cidade acaba sendo palco de um acontecimento “inusitado pero no mucho”: um trem que passava por ali rumo à Flórida é obrigado a parar por causa de um enorme banco de neve que se acumulou sobre os trilhos.

Com o intuito de poupar energia, tanto a luz quanto o aquecimento são desligados, o que força os passageiros a descerem dos vagões e procurarem abrigo em uma cafeteria próxima. E é justamente o desdobramento dessa viagem que acompanhamos ao longo das três histórias que compõem este livro.

Como cada parte foi escrita por um autor diferente, acho melhor separar por conto, para ficar mais fácil de analisar. Vamos lá?

The Jubilee Express – Maureen Johnson

A primeira história é justamente o relato do incidente, narrado por Jubilee (sim gente! A garota se chama “Júbilo” mesmo. Mas, de acordo com ela, apesar de ter o nome, ela não é uma stripper). A menina se vê na situação mais bizarra possível depois que seus pais, colecionadores aficionados das peças da Flobie Santa Village (uma espécie de “Vila do Papai Noel”, formada por mais de 60 construções exclusivas), são presos ao entrarem em uma briga na fila da nova peça. Forçada a ir para a Flórida passar o Natal com seus avós, ela embarga “no” trem. E é aí que toda a confusão começa!

No conto, acompanhamos a trajetória de Jubilee e seu conflito constante com o namorado ausente – aliás, essa é a grande discussão da história: casais em que um dos lados é sempre “muito ocupado” e o outro sempre tem que se contentar com “migalhas”. A escrita flui de uma forma tão gostosa e bem humorada, que é quase impossível não se identificar com algumas situações (por mais estranhas que elas sejam).

Além disso, também somos apresentados a diversos personagens que serão pontos centrais dos outros contos.

A Cheerastic Christmas Miracle – John Green

John Green, seu lindo! Quem acompanha o blog sabe que eu tenho uma “quedinha” pela escrita desse autor e ele não me desapontou neste divertidíssimo conto. Imagine uma aventura que se passa em torno do “simples” fato de que um bando de líderes de torcida está preso em uma cafeteria por causa da neve. Você está começando a ter uma ideia do que vem por aí.

Ao contrário do primeiro conto, esta história é narrada do ponto de vista de uma pessoa que não estava no trem, mas que tem a sua rotina totalmente modificada por causa do acontecimento. Para Tobin, aquele seria mais um Natal com direito a maratona dos filmes do 007 com seus melhores amigos: JP e “the Duke” (“o Duque”, que no caso é uma menina). Depois de muita insistência, o trio decide enfrentar a neve e ir direto para a Waffle House, com o intuito de jogar Twister com as líderes de torcida. E aí começa uma verdadeira corrida pelo tempo…!

Acredito que este seja o conto mais engraçado do livro. Green aproveitou a situação bizarra para criar uma verdadeira aventura natalina, digna dos melhores filmes desta época do ano. Além disso, ele também explora as diferentes formas de amizade, o que sempre é um tema gostoso de se ler.

The Patron Saint of Pigs – Lauren Myracle

O conto mais “mimimi” do livro (na falta de uma expressão melhor) – mas isso não significa que não seja bom! Nele acompanhamos a crise de identidade de Addie, uma menina que, por causa de uma ação impensada, viu o relacionamento com o garoto dos seus sonhos ir por água abaixo.

Como se esse conflito não bastasse, tanto suas amigas quanto outras pessoas próximas começam a afirmar que ela é uma pessoa muito egocêntrica e que ela sempre tem que ser o centro de tudo o que acontece. Ouch! Uma acusação nada fácil de ser engolida…! E é justamente esse questionamento, somado ao seu pesar com o término de seu namoro com Jeb (que estava “no” trem!) que acompanhamos no texto da Lauren Myracle.

Além disso, também revemos velhos amigos dos contos anteriores, que acabam tendo um papel relativamente importante para o desfecho da história. A escrita da autora também tem um “pezinho” no lado cômico, mas com menos força do que os outros dois. Apesar de ela propor uma discussão sobre um tema não muito explorado, acredito que se prendeu muito nos conflitos internos da personagem, o que deixou a narrativa um pouco cansativa. Na minha opinião, este conto é o mais “fraquinho” dos três.

No geral…

Confesso que não sou muito chegada em livros de contos. Gosto de me apegar aos personagens e sempre acho que a história acaba “cedo demais”. Mas o que eu mais gostei em Let It Snow é que o fim de um conto não significa que nós temos que nos despedir dos personagens. Acredito que os três autores conseguiram entrelaçar muito bem as histórias – tanto que, em alguns momentos, me pegava exclamando: “Ah!!!! Isso aconteceu naquela hora em que fulano estava fazendo aquilo!”.

Porém, uma coisa que é sempre complicada nesse tipo de texto, em que mais de um autor escreve sobre um personagem, é que eles acabam perdendo um pouco da sua identidade. Isso ficou bastante evidente pra mim no terceiro conto. Acho que algumas atitudes não casaram muito bem com a atuação que alguns personagens tiveram até ali. Mas nada que comprometa muito o desenvolvimento do enredo.

Quer uma boa história natalina para ler no Natal? Esta é uma boa pedida!

Ficha Técnica:

Título: Let It Snow

Autor: John Green, Maureen Johnson e Lauren Myracle

Editora: Speak

Páginas: 352

Avaliação: 3.5/5 estrelas

Sessão Pipoca – O Hobbit: Uma Jornada Inesperada

Por , 23 de dezembro de 2011 9:00

Um dos filmes mais comentados do momento nem foi lançado ainda: O Hobbit – Uma Jornada Inesperada

Veja o trailer:

O filme será lançado em: Dezembro/2012

Dirigido por: Peter Jackson (o mesmo diretor da trilogia Senhor dos Anéis)

Elenco: Martin Freeman (Bilbo Bolseir), Ian McKellen (Gandalf) e

Andy Serkis (Gollum).

Agora só resta aguardarmos um ano inteiro pra poder assistir. Ansiosos?

Blá Blá Blá – Maquiagem de fim de ano

Por , 22 de dezembro de 2011 17:00

Todas nós, mulheres, gostamos de nos arrumar mais de vez em quando, algumas de nós todos os dias, mas nas festas de fim de ano, com o espirito natalino a solta (nos fornecendo o melhor humor do mundo) a maioria de nós gosta de tentar uma maquiagem diferente sem ser desastrosa.

Pensando nisso tudo decidi pesquisar um pouco na internet nos sites de linhas de produtos que conheço, gosto e sei que não tenho alergia (porque ninguém merece passar o natal ou o ano novo de olho inchado) e vi algumas dicas legais de maquiagem aqui:

http://www.marykay.com.br/vmo.html

Você pode usar a própria foto pra testar a maquiagem antes de fazer (ajuda bastante a não perder tempo), escolher uma foto de modelo com o mesmo tom de pele que você ou usar essa modelo escolhida com uma maquiagem de profissional pra ver como fica.

Enfim, achei divertido. O meu acabou ficando assim:

Faça a sua também e mostre pra gente como ficou, é só colar o link nos comentários (não precisa ser especificamente neste site, se você conhece outro manda também)!

Coluna K – Willow & Nicki Minaj: Fireball.

Por , 22 de dezembro de 2011 9:06

A indicação dessa semana é o novo clipe da criança prodígio: Willow featuring Nicki Minaj – Fireball.


Willow Smith tem 11 anos, é cantora e atriz, filha dos atores Will Smith e Jada Smith, que já foi indicada ao Annie Award em 2010 pela dublagem de Madagascar, ao Young Artist Awards em 2008 e outros.

A criança prodígio (alias, parece que a família só tem crianças prodígio) lançou em 2010, seu primeiro single “Whip My Hair” que já fez um sucesso estrondoso e o clipe do single ‘21st century girl’, que também é inacreditável. Ambos já comentados aqui no café com Blá Blá Blá: http://cafecomblablabla.wordpress.com/2011/06/23/coluna-k-willow-smith-whip-my-hair-21st-century-girl/ Porem, o primeiro álbum da cantora está previsto para o começo de 2012(pela gravadora Roc Nation) e se chamará ‘Knees & Elbows‘.

O que me impressiona mais dos clipes e dos singles dela são as superproduções, não fazem nada específico pra criança, mas ao mesmo tempo não usam nada de sexual pra promover o trabalho, o que é bem raro hoje em dia. Além disso, a qualidade das imagens é demais, a pose de gente grande dela, a confiança e as coreografias difíceis fazem o complemento. Já disse e continuo com a mesma opinião: Willow Smith é a próxima Beyonce.

É isso ai! Até semana que vem =)

Não esqueça de votar aqui:

Blá Blá Blá – Apple e suas propagandas notáveis

Por , 21 de dezembro de 2011 11:37

Que a Apple tem idéias incríveis e inovadoras para celulares, computadores, etc todos nós já sabemos, mas outro aspecto genial da empresa são as propagandas.

A junção da nova idéia ‘ai meu Deus, eu preciso de um desse’ do Iphone S (da já famosa Siri) com a chegada do natal deu nisso:

Fala sério, você também ficou de queixo caído né? Não se preocupe, você não foi o único. Agora só nos resta esperar pra ver como é essa novidade de perto, de preferência bem perto, tipo no meu bolso.

Para ver outras propagandas clique aqui: http://www.apple.com/iphone/videos/#tv-ads-siri

Parolagem Com Sentido – Obrigado RIO

Por , 20 de dezembro de 2011 20:27

Parabéns a nós brasileiros, afinal, ganhamos uma música linda do Snoop Dogg e ainda por cima ela se chama: “Obrigado, Brasil”!

Está feliz não é? Um dos músicos mais famosos homenageando seu país assim, que orgulho seria… a não ser por um pequeno detalhe. Como todos nós sabemos nosso belo e vasto país possui 27 unidades federativas de beleza singular, e todo ele merece atenção e respeito.

Sendo isso, agradeceríamos se uma música que tem a proposta de agradecer ao nosso país agradecesse-o e não apenas à um estado em particular. Creio que a partir daqui vocês já imaginem sobre qual estado eu estou falando.

Snoop Dogg e D2 fizeram uma bela parceria, e uma música de ótima qualidade, só que se estamos falando do Brasil não é justo mostrar apenas o povo carioca divertindo-se nos bares, na orla ou nas ruas da favela. Se é uma música de agradecimento ao povo, que respeitemos e no mínimo sejamos coerentes e a imagem, por mais que dure um segundo, de cada região seja retratada.

Porque o Brasil não é Rio de Janeiro. O Brasil é um todo, que têm seu maior centro financeiro em São Paulo, que tem a maior reserva de fauna e flora no Amazonas, que tem uma região rica como a Nordeste e miscigenada como a Sul.

Por isso, obrigado ao Senhor Dogg que pelo visto adora nosso país, e isso é uma honra enorme, mas dá próxima vez diga: “Obrigado, Rio”, porque é o que você quis dizer.