Top Ten Tuesday #2: Adaptações cinematográficas

Por , 2 de maio de 2012 10:00

 

O Top Ten Tuesday é um meme hospedado pelo blog The Broke and The Bookish

 

Sim, eu sei o que você vai dizer. “Hoje é quarta!”. Pois é… Mas o feriado atrapalhou “tudo”! Achei que ia ter conexão e, vejam só, ela nunca esteve pior! Portanto, resolvi “roubar um pouquinho no jogo” e fazer o Top Ten Tueday em uma Wednesday. Posso?

O tema de hoje é um tanto polêmico: Os 10 livros que eu gostaria que fossem adaptados para o cinema.

Quem acompanha o blog sabe que eu assisto à adaptações cinematográficas de livros com os dois pés atrás (e as mãos também!). Mas é inevitável! Sim, é verdade que é impossível reproduzir todas as páginas de uma obra na telona, mas tudo o que nós, amantes da literatura queremos, é que o filme seja fiel pelo menos ao espírito do livro – à sua ambientação, aos personagens, ao desenrolar dos fatos… É pedir muito?

Tendo isso em mente, vou listar aqui 10 livros dos quais eu adoraria ter a chance de ver no cinema (da forma mais fiel possível). Lembrando que alguns deles já tiveram os direitos comprados e em breve estarão pintando por aí!


1. The Scorpio Races:
 Alguém ficou realmente surpreso com esse livro em primeiro lugar na minha lista? É, acho que não! O meu livro preferido da Maggie Stiefvater teve os direitos comprados logo depois do seu lançamento – o que acabou dividindo os leitores, já que a atmosfera de Thisby não é algo tão facilmente reproduzível. Se o filme adotar uma linha mais “indie” e fugir do “boom” dos blockbusters, tenho certeza de que vai dar certo! Por favor, Maggie! Não deixem mudarem o foco da história e transformarem The Scorpio Races em mais um romance!

2. Os lobos de Mercy Falls (Calafrio, Espera e Forever): O caso dessa série é praticamente o mesmo do livro citado acima (além de ser escrita pela mesma autora). Os direitos já foram adquiridos há um bom tempo… Pelo que parece, o roteiro está praticamente pronto, mas nada de a história sair do papel! Também acredito que os filmes sejam mais alternativos – pelo menos o primeiro (qualquer semelhança com a adaptação de Crepúsculo…). Mas posso pedir um favor? Nada de comparações nos cartazes dos filmes, ok? Vamos deixar Sam e Grace conquistarem o público cinéfilo da mesma forma como eles nos conquistaram pelas páginas!

3. Will Grayson, Will Grayson: Como assim ainda não temos nenhum filme baseado nos livros do John Green? Eu escolhi Will Grayson, Will Grayson pelo humor pra lá de divertido que permeia a história dos dois garotos (e porque eu adoraria ver Tiny Cooper ganhar as telonas), mas poderia ter escolhido qualquer obra do autor! Se bem adaptadas, todas dariam ótimos filmes!

4. O Nome do Vento: Magia + ação + perigos + romance + música + teatro = um baita filmão. Sim, ou claro? Eu não sei quanto a vocês, mas eu correria para ver a história do matador do rei no cinema. Se apenas um terço da escrita riquíssima do Patrick Rothfuss fosse transmitida no filme, este já seria um programa imperdível! Já imaginaram a Universidade ganhando vida? Sensacional!

5. The Curse Workers (White Cat, Red Glove e Black Heart): Eu gosto tanto, mas tanto do universo criado pela Holly Black nessa série, que não entendo como The Curse Workers ainda não foi parar no cinema! Com uma mistura de elementos fantásticos com jogos duplos e trapaças, essa seria uma daquelas franquias viciantes, que nos fariam contar os dias pela continuação (assim como já fizemos com os livros!). Além do que, cá entre nós, um pouquinho mais de Cassel Sharp não seria mau…!

6. Divergent: Repleta de ação e suspense, Divergent viria para cobrir uma possível lacuna deixada pelo fim de Jogos Vorazes – porque sim, na minha Hollywood imaginária eu preferiria que esse filme fosse lançado depois do fim da série da Suzanne Collins, pois não ia querer ficar “órfã” de boas distopias no cinema. Sem contar que também estou curiosa para ver como as facções e suas características seriam representadas na tela!

7. Sussurro: Patch “de carne e osso”?! O que estamos esperando??? Na verdade, as discussões acerca de uma possível adaptação da série Hush, Hush já está virando uma “novela”. A autora está enrolando demorando para assinar com algum estúdio pois quer se certificar de que, se um filme for feito, ele será fiel. Quem pode discordar? (É isso aí, Becca!)

8. The Infernal Devices (Clockwork Angel, Clockwork Prince e Clockwork Princess): Enquanto as gravações mais enroladas do universo de Cidade dos Ossos não dão sinal de vida começam, os leitores brasileiros têm a chance de conhecer uma nova faceta dos Caçadores de Sombra (Anjo Mecânico será lançado ainda este mês pela editora Galera Record). E, cá entre nós, o universo pode até ser o mesmo, mas The Infernal Devices é muito mais legal (guardem as pedras! Ninguém precisa sair ferido desse post!)! Os personagens são cativantes, as reviravoltas de tirar o fôlego… Se eu fosse o estúdio, deixaria Jace e Clary para lá e investiria na história conturbada de Tessa, Will e Jem. Simples assim!

9. Anna e o Beijo Francês: Por que deveria virar filme? Um romance delicioso e divertido, com Paris em plano de fundo. Precisa de mais?

10. A Sombra do Vento: Esse é um daqueles livros que eu tenho quase certeza de que nunca verão a cor do cinema. Primeiro, porque não se trata de nenhuma “sensação mundial” (infelizmente!). Segundo, porque foge do eixo EUA-Inglaterra e, portanto, está longe dos holofotes de Hollywood. Mas que o cemitério dos livros esquecidos seria algo lindo de se ver… Ah, se seria!

 

E você? Que livros você gostaria de ver no cinema? Não deixe de dar sua opinião!!

Deixe uma resposta