Especial Halloween – A Origem das Lendas

Por , 26 de outubro de 2013 9:00

especial halloween

Há tantas coisas arrepiantes, estranhas e fascinantes ligadas ao clima de terror e medo. Mas esses mesmo ‘mitos’, já sofreram tantas alterações pelas culturas que os abrigaram que fica até difícil traçar onde cada coisa surgiu.

Porém fomos atrás para descobrir e mostrar para você, de onde surgiram algumas das maiores lendas mundiais.

Zumbis

Eles são retratados como criaturas bobas e sanguinárias que querem entre outras coisas, comer o seu cérebro.

zumbisMas você sabia que a lenda surgiu muito longe disso e de Hollywood?

No final do século 18 o Haiti, era a primeira nação negra independente, sendo um país rico eles chegavam a trazer navios de escravos da Africa, só para poder libertar quando chegasse no país.
O Haiti sendo uma nação formada por povos africanos, mantiveram muitas das crenças e costumes. Uma dela é a da religião Vodu. Quando o exército americano usou país como base em 1915, muitos dos soldados vinham dos estados do Sul, eram na maioria preconceituosos e começaram a escrever livros contando as ‘magias’ que eram feitas no país.

E a mais divulgada entre essas magias, foi a de que eles podiam ressuscitar pessoas, de volta a vida essas criaturas podiam andar e fazer tudo o que o mestre Vodu queria. Aparentemente esses “zumbis” eram usados para trabalhar em lavouras..

Na religião Vodu, você ‘morrer’, ser ressuscitado e viver como um escravo mental para o resto da vida, é pior que a morte, por isso a punição foi tão alardeada dentro da religião, já que seria uma forma de fazer com que seus seguidores vivam dentro das suas normas.

Na década de 80 começou o “Projeto Zumbi” que visava conhecer a origem científica do mito. Em 1980, um homem apareceu em uma vila rural do Haiti. Ele falava que era Clarvius Narcisse, que tinha morrido no Hospital Schweitzer em Deschapelle, Haiti, em maio de 1962. Narcisse descreveu estar paralisado durante a sua pressuposta morte, ele até mesmo lembra do médico cobrindo o seu rosto com um pano branco. Narcisse afirmou que um Bokor, o tinha ressuscitado e feito dele um zumbi.

Fantasmas

fantasmasFantasmas vem atormentando e deixando o cabelo arrepiado de muita gente, desde que ele foram trazidos pelos conhecimento das pessoas, e isso foi há muito, muito tempo atrás….

Na Mesopotâmia, as religiões de estados como Babilônia, já se referiam aos fantasmas, como uma personificação da pessoa, ligada a um pensamento, objeto ou lugar. Os parentes das pessoas que morriam, tinham que fazer oferendas para os mortos, com pão e comida para que, os espíritos não ficassem bravos e enviassem pragas.

Passando para o Egito antigo, a tradição continuou ainda forte e se espalhou pela cultura egipcía permanecendo por quase 2,500 anos. Durante uma expedição comandada por Napoleão foi encontrado o ‘rw nw prt m hrw’,  O livro dos mortos, nesse livro há várias passagens ensinando a fazer a preparação dos corpos para que eles pudessem retornar depois, conhecida por nós como a Mumificação. A pessoa, era mumificada e era feito papiros. Esses papiros, eram colocados dentro das tumbas e tinham o poder de afastar a doença para o submundo e liberar a pessoa dela. Assim a pessoa podia retornar mais forte.

Tanto o Torah, quanto na Bíblia há referência a fantasmas e aparições. A mais famosa passagem é a ressurreição de Cristo e a sua aparição para os seus discípulos. Apesar do cristianismo, pregar que os espíritos não vivem no mesmo plano espiritual. Praticamente todas as culturas, de todos os tempos, tem uma explicação para o fenômeno.

Dragões

Lendas de Dragões

 O nome Dragão, vem do grego Drâkon, que significa um grande serpente.

E é assim que ele é retratado em algumas culturas, como a indiana, uma serpente gigante. A criatura é um mito presente, em tantas culturas e com um significado especial e diferente em cada uma delas, que é quase possível, perceber a inspiração dos escritores para criar as estórias.

A primeira ligação dos dragões no nosso mundo, é datado em 40.000 A C em desenhos feitos em cavernas por pré-aborigênes, os dragões eram venerados por eles, que acreditavam que as criaturas eram responsáveis pela criação do Universo.

Os dragões também aparecem na mitologia Pérsia e nas lendas europeias, principalmente nas lendas Nórdicas. Na mitologia Pérsia, era comum o povo do Médio Oriente terem aversão a criatura, já que as riquezas para o povo pérsio e a protegia. Parte disso foi a inspiração para os dragões serem associados a proteção de tesouros.

Nas lendas europeias e na Mitologia Grega, os dragões são retratados como o símbolo da coragem dos heróis. Na Grécia Cadmo, foi agraciado pela deusa Atenas, após derrotar um dragão. em quanto na cultura germânica Segfried, consegue derrotar Fafnir, um anão que se transformou em dragão, por causa da sua cobiça. Os temíveis, Vickings também morriam de medo dos dragões

Mas nem todas as culturas odeiam os dragões,tanto a cultura japonesa, quanto a Chinesa, os dragões tem a sua presença anterior a palavra escrita e persiste até hoje, como um símbolo nacional, ligado a paz e as prosperidade. Com uma cultura que liga cada animal com a sua força, todo Ano do Dragão, o mais popular em relação a nascimento de bebês.

Fadas

Origem das FadasPresente nas lendas nórdicas, anglo-saxônicas e germânicas. E uma das coisas em comum, que esse mito tem na maioria das estórias, é a capacidade de poder interferir, para o bem ou para o mal, na vida das pessoas.

São descritas com forma feminina, podendo ter um tamanho normal, ou de forma reduzida. Algumas apresentam assas, e possuem um tipo de áurea em volta, como um pó mágico. Esse pó em algumas estórias, como na do Peter Pan, tem poderes.

Segundo muitas lendas, uma da característica delas, e inclusive uma das minhas favoritas, é que as Fadas são visíveis só para pessoas boas de coração e que são merecedoras de poder vê-las.

“Quando o primeiro bebê riu, pela primeira vez, a sua risada quebrou em milhares de pedaços. Este foi o começo das fadas” Peter Pan, J.M. Barries

Uma das muitas versões para o surgimento delas, conta que Eva estava dando banho em seus filhos, quando Deus apareceu, ela escondeu os que ainda estavam sujos, e Deus perguntou “Todos os seus filhos estão na minha frente?” Ela respondeu que sim, e os filhos que estavam escondidos se transformaram, em Fada, Gnomo e Elfo.

A mais notória farsa, tentando comprovar a existência das fadas foi na década de 20, quando duas irmãs inglesas, nas fotos podia se ver fadas nos jardim da casa delas. Muitos testes foram feitos, e a legitimidade das fotos foi comprovada. Somente, nos anos 80 quando elas já estavam idosas, foi descoberto que elas haviam cortado papéis e usado alfinetes para tirar as fotos.

Lobisomen

Se você perguntar para algumas pessoas do interior do Brasil, se elas acreditam em Lobisomem, além de responder que sim, muitos iram contar muitas estórias envolvendo essa fera.

LobisomenAs lendas envolvendo a Lua cheia, são baseadas nas comparações com os lobos, mas em grande parte das estórias a lua na verdade não é o único fator que pode mudar a forma do homem.

Mas o mito nasceu longe do Brasil, na Mitologia Grega já conseguimos ver a primeira espécie de Lobisomem ou Licantropo, só que foi mais propagado nas lendas europeias. Em cada cultura tem a lenda do Lobisomem, e apesar das diferenças em cada uma, a maioria descreve da mesma forma.

Uma criatura metade-homem e metade-lobo que anda durante a noite aterrorizando as pessoas e bebendo o seu sangue. Eles tem preferência por bebes não-batizados. E as características físicas, são variáveis. Alguns são bem mais parecidos com lobos, enquanto outros somente mudam uma parte.

Bruxas

Não se sabe ao certo como começou, mas já havia várias pinturas nas cavernas em homenagem as deusas da fertilidade, criada pelos primitivos do período Neolítico, eles já praticavam também, pequenos rituais. A cultura das bruxas, foi bastante divulgada na Grã-Bretanha, principalmente baseado em uma má interpretação das sacerdotes Druidas.

Os Druidas era uma das mais altas classes dos Celtas, responsáveis por serem os juízes, filósofos e pensadores, são comparados ao Carvalho, porque o Carvalho é uma das árvores mais antigas da floresta, por isso era associados como os “grandes sábios”. As Druidas femininas, representaram pouco dentro dessa cultura, a única vila de Druidas conhecida, localizava em Sena, a beira do Mar britânico.

9 mulheres faziam parte da sociedade e tinham o poder de cura e de conseguir ver o futuro, alguns diziam que elas também conseguiam transformar pessoas em animais, por isso a associação dos Druidas com a Bruxaria.  Mas com a chegada do Cristianismo, essas mulheres e tantas outras que moravam em vários pontos das ilhas que hoje é conhecemos como Reino Unido, foram consideradas Bruxas, invés de serem vistas como mulheres poderosas, elas eram acusadas de fazer pactos com o demônio.

Muitas dessas mulheres, somente tinham mais conhecimento de plantas e ervas de curas, e por isso tinham esse ‘poder’ de cura, por causa disso qualquer mulher que começasse a apresentar um comportamento diferente era acusada de Bruxa. Até mesmo se ela perdesse a hora e dormisse até mais tarde, os maridos costumam acusá-las de estar sonhando com o Diabo. Esse sentimento de ódio e combate continuou por quase 15 séculos, chegando no ápice na Idade Média, quando começou a Inquisição.

A Inquisição, ou A Caça as Bruxas, foi uma comissão criada pela Igreja Católica,em busca de acabar com os os pagões. Mas a forma de acusação e confissão eram muito questionáveis.  Qualquer pessoa podia fazer acusação contra outra, na maioria das vezes os patrões acusavam alguma empregada ou escrava pela doença de alguém da família, ou porque as plantações foram estragadas, por causa do mau tempo. Os inquisidores, tiravam a confissão das mulheres através de tortura, essas querendo que as dores acabassem confessavam tudo o que o inquisidor pedia, mesmo que aquilo não fosse a verdade.

Mas havia muitos outros países, aonde também havia relatos de bruxarias, e a inquisição também estava lá para atacar. Nos Estados Unidos o mais famoso tribunal das bruxas, foi na cidade de Salém, onde diversas mulheres morreram, algumas somente por apresentar um comportamento menos social, ou viúvas amargas.

Os inquisidores alegavam que essas mulheres subiam em suas vassouras e voavam para reuniões, aonde louvavam o demônio e faziam orgias. Hoje devido à ciência sabemos que as mulheres tem um sexto sentido aguçado e uma maior percepção das coisas, por isso podemos perceber porque muitas eram consideradas bruxas.

 

Deixe uma resposta