Especial 50 anos de Doctor Who – A Série Clássica

Por , 20 de novembro de 2013 18:00

Sem Título-3

Doctor-Who-Police-Box-poster

Nos últimos dias falamos muito sobre a série atual, e os nomes mais recorrentes de doutores citados foram o David Tennnat e o Matt Smth (respectivamente o 10° e 11° doutor). Apesar de eles serem importantes para o crescimento da série, muita coisa foi segmentada nos últimos 50 anos, para que a série chegasse tão longe.

E lógico que os 25 anos que a série passou direto sem interrupção na teve entre os anos de 1963 à 1989 foram mais do que importante, foram essenciais.

Hartnell-2-610x466Quando a série estreou em 1963, ninguém podia imaginar que chegaria tão longe talvez seja por isso que se explique o fato de termos vários episódios perdidos principalmente dos 2 primeiros doutores. Do Segundo Doutor tem muito pouco material original (há muitas reconstituições solicitadas pela BBC , que apesar da boa intenção, não é a mesma coisa). Mas em vários momentos, é isso que vai servir como a regeneração do Primeiro Doutor para o Segundo, que ainda não foi possível ser recuperada.

E se foi difícil prever o sucesso o caminho parece que foi mais fácil de trilhar, desde o primeiro episódio da série The Unhearthly Child temos um Doctor icônico em tela. Interpretado pro William Hartnell era um doutor um pouco brincalhão e em alguns momentos trapaceiros, mas não dá para negar que o seu jeito encanta qualquer um.

E por causa da época, é muito bom ver como os ‘efeitos especiais’ eram feitos, e como algumas limitações que a estória sofria era realmente por essa dificuldade em mostrar um efeito que nem existia na época ou um cenário maior.

E se estamos acostumados comum Doutor que sabe tudo, aqui nos damos de cara comum Doutor que além de não saber controlar a Tardis tão bem, ainda não conhece todas as suas funcionalidades. É fascinante ver essa diferente do que era antes e de agora, e o tamnho do conehcimento do Doutor é o ponto mais fascinante.

Sem contar nos companions! A neta do Douto, Susan vai cair na categoria chata como a Rose (=P), mas Barbara e Ian, um dos primeiros convidados ‘sem querer’ à bordo da Tardis vão ficando mais fascinantes a cada episódio. Sem contar que Ian e o Doutor tem vários momentos de tensão ao longo dos primeiros episódios que depois e tornou uma amizade verdadeira e bonita.

E assim como a série atual tem doutores, companions, vilões e estórias imperdíveis, a série clássica também trilha o mesmo caminho, e o melhor: Está tudo pronto já! Não precisa esperar mais nenhum momento para começar a se deliciar.

d4-4h-017

O Quarto Doutor (Tom Baker) e uma das suas companions, Sarah Jane Smith (Elizabeth Slander)

E como você pode assistir? Eu indico o Universo Who que além de ser um site sempre atualizado com a séries está fazendo um trabalho muito bacana com a organização e atualização de todas as temporadas da série Clássica (Lembrando que o trabalho é extenso e ainda tem muito trabalho pela frente, porém já dá para curtir!)

Como sou uma fã ‘nova’ no universo Who, ainda estou vencendo todas as temporadas da série clássica existente, e apesar de querer ver tudo de uma vez fica complicado achar tempo para colocar uma série que ficou no ar a mesma quantidade de ano que eu tenho, em pouco mais de 1 ano e meio.Porém, já vi todas as aventuras do Primeiro Doutor, e estou na metade do segundo (sim, estou muito preguiçosa, mas chego lá).

Apesar de ainda ter um caminho grande para percorrer com a série clássica, fico feliz de eu ainda tenho tanta estória do Doctor para desvendar pelo caminho e não estou reclamando, já que vai ser as minhas companhias para os hiatos da série nos próximos 25 anos de série.

Ou alguém duvida que a série ainda vá longe?

Deixe uma resposta