Especial de 50 anos do Doctor Who: Review de The Day of the Doctor

Por , 24 de novembro de 2013 20:44

Sem Título-3

url

Para falar das minhas impressões terei que dividir em dois tópicos,primeiro experiência de assistir em um cinema ao lado de outros fãs do Doctor Who, e depois o ‘filme’ em si:

Ver no cinema:

Quando a oportunidade de ver no cinema esse episódio surgiu, e não hesitei e comprei assim que conseguir, eu já sabia lá atrás que estava me inscrevendo em uma experiência única, só não podia imaginar o quanto.

Primeiro estar em uma sala lotada, onde todos entendem as mesmas referências e dão risadas com as mesmas coisas que você, não só lhe faz reforçar o seu amor pela humanidade como lhe ostra que pode parecer, mas você não está sozinho na sua loucura.

Os produtores ainda fizeram um vídeo de boas maneiras no cinema temática, com um dos personagem da série, Strax, que fez o cinema vir abaixo nas risadas antes mesmo do filme começar. Nova frase no vocabulários dos fãs: ‘Lembre-se: Pipocas também sentem dor.”

E depois disso, ainda tivemos um ‘vídeo de abertura’ trazendo Matt Smith e David Tennant, que por si só já valeram o ingresso.

Achei o3D um pouco desnecessário, e não achei deu tanta diferença assim, mas estamos tão acostumados com isso, que nem é novidade esse ponto.

 

O episódio:

doctor-who-50th-anniversary-trailer-the-day-of-the-doctor-feat

Um dos pontos que estavam me deixando mais receosas em relação a esse episódio especial, era como eles iriam inserir o doutor vivido por David Tennant, assim como a presença e Billie Piper ( que interpretou a companion Rose), isso sem contar na participação de John Hurt como uma das regenerações do doutor que lutou na guerra do tempo.

Mas se eu tinha alguma dúvida de que eles iam fazer um especial para agradar os fãs, eu estava enganada, porque cada ponto inserido no episódio foi estrategicamente colocado para agradar e também para mostrar para os fãs que a série ‘tem uma memória interna’ de sua própria existência, e que não tem medo nenhum de expo-lá.

David Tennant mostrou o seu talento, ao incorporar a seu Doutor novamente, sem erro ou exagero. Foi como se o mais de três anos que o separam do papel, não tivesse feito nenhuma diferença, e sendo um doutores favoritos da maioria dos Whovians ( ou foi isso que eu agora considero, baseado nos diversos gritos de animação de quando ele apareceu), não foi nada mal.

Matt Smith, continuou com o seu doutor perfeitamente e tenho medo de episódio de natal que será o seu último. Mas tristeza à parte, foi muito legal ver a interação dele com os outros doutores, principalmente com Tennant, e posso adiantar que os dois fizeram um par imperdível.

Doctor Who – 50th Anniversary Special - The Day of the DoctorO episódio trouxe várias mudanças para o universo do Who, como uma nova contagem de Doutores e até mesmo uma feliz surpresa, que irá nos mostrar que o Doutor pode honrar ao seu juramento.

Outro ponto, como disse, esse é um especial feito para os fãs da série, então se você não está muito familiarizados pela série, pode perder dezenas das diversas referências que o episódio trás, como diálogos cruzados, que só quem viu vai entender e amar!

Não que o episódio não traga elementos que possam tocar cada um, mesmo aqueles que não conhecem nada, mas ele vai ser 100% diferente para aqueles que sabem.

E foi muito tocante, o roteiro ter feito questão de fazer com que cada um dos doutores que esteve presente no papel do senhor do tempo de Gallifrey, tivesse um papel nos eventos finais do episódio.

Na última cena, temos um momento de todos os doutores olhando para cima, e se tudo o que foi apresentado até aquele momento não lhe confirmou. Essa cena final veio para mostrar que sim, é o Matt Smith que esteve a frente do Doutor no 50° aniversário da série, mas ele só esteve ali porque pode contar com cada um dos outros doutores.

E para nós Whovians,foi uma oportunidade de conhecer a nossa força melhor, e que venha o 75° aniversário, e todos os 25 anos de estórias magníficas que nos aguardam pelo caminho.

 

Deixe uma resposta