O Noveleiro – Um Amor à Vida, Em Família…

Por , 3 de fevereiro de 2014 19:00

Amoravida

Na última sexta (31), chegou ao fim a primeira novela das 21h do renomado autor Walcyr Carrasco. ‘Amor à Vida’ foi um folhetim com muitos altos e baixos, tramas que acertaram, mas também que se perderam ao longo dos seus 221 capítulos, que tiveram em média 1h20 de duração.

Muito se comentou e se tornou frisson o tão aguardado beijo gay na televisão brasileira, Walcyr realmente acertou na química e construção de seus personagens, redimindo o então vilão Félix, que até jogou sua própria sobrinha recém-nascida no lixo. Ao longo da trama, o público foi se encantando com o enrustido homossexual que vivia a sombra do medo de seu pai descobri tudo e o deserdar.

beijogayApesar dos seus tropeços, ‘Amor à vida’ mais acertou que errou e retomou uma audiência perdida que a triste e sofrida ‘Salve jorge’ de Glória Perez deixou órfã. O fato é que esse beijo gay foi o primeiro que a Rede Globo exibiu em horário nobre e em uma novela consequentemente. Apesar dos pesares, o tal do beijo já foi apresentando em outras emissoras em programas gravados, ou ao vivo, como no icônico VMB de 2006 na extinta MTV Brasil. Ponto para as bandeiras que foram levantadas e mais uma vez a história foi feita. Agora é hora de virar a página.

No lugar de ‘Amor à Vida’ entra a última novela escrita por Manoel Carlos, que vem com a missão de continuar com os bons índices de sua antecessora e manter a audiência ligada em suas tramas. ‘Em Família’ encerra o ciclo das Helenas, que é contada em 9 novelas há 33 anos (Helena foi a mãe de Manoel, ele sempre a homenageia). A história vai ser divida em 3 fases da vida de Helena, iniciada nos anos 1980 e vindo até os dias atuais.

“Em família” traz uma trama que transborda emoção e pelas chamadas apresentadas até agora, nos faz relembrar todas aquelas inesquecíveis novelas de Manoel Carlos onde a família é o centro de tudo, e as pessoas não são caracterizadas em bons ou vilões, apenas representam aquilo que estão vivendo/passando. Se vier com o que está prometendo, ‘Em Família’ vai ser um sucesso.

EmFamília

Sinopse:
Duas vidas unidas pelos mais fortes laços: o amor e a família. E também marcadas pelos mais desonrados sentimentos: ciúme, culpa e inveja. Uma história de encontros e desencontros que atam e desatam os corações e as vidas dos primos Laerte (Gabriel Braga Nunes) e Helena (Julia Lemmertz). Ele é um jovem talentoso consumido por um amor que se torna uma obsessão pela prima, que é potencializada quando o amigo Virgílio (Humberto Martins) se aproxima dela. Helena sabe que é amada e desejada e, talvez por isso, seja inconsequente em relação ao que seu primo sente.

Uma trama onde não existem vilões ou mocinhos, mas pessoas que erram, amam e perdoam. Manoel Carlos escreve uma crônica da vida real, onde as certezas e as incertezas do coração são constantemente colocadas em prova. Com três fases, indo dos anos 1980 até 2014, Em Família conta a história dessa família e desse amor que começa em Goiás e se desenrola vinte anos depois no charmoso bairro do Leblon no Rio de Janeiro, passando por Viena, na Áustria.

Foi no início dos anos 1980, pelas ruas de casas coloniais e ladeiras de pedra da fictícia cidade de Esperança, no interior de Goiás, que Helena conheceu a força do amor e da posse de Laerte. Uma paixão de infância vivida entre as cachoeiras da pequena cidade e os corredores da casa de seus pais, em Goiânia. Uma ligação selada por um pacto de sangue e por um símbolo – a Fênix – de um amor que sempre renasce, não importa o tempo ou os obstáculos que a vida coloque em seus caminhos.

Deixe uma resposta