Blá Blá Blá – Por que ler (ou não) os clássicos?

Por , 31 de maio de 2014 13:24

Classicos

 

O que são “os clássicos”?

Aqueles volumes grossos, velhos e empoeirados que vivem adormecidos nas estantes? Aquele texto lento, cheio de palavras complicadas e linguajar arcaico? A pavorosa leitura obrigatória da escola?

Parece que se referir a um clássico é como falar um palavrão – como assim você adora ler esses livros antigos? – ou então, passar a impressão de uma “falsa” intelectualidade. Ora, quem leria uma coisa dessas senão para se gabar depois?

A bem da verdade é que os clássicos geralmente vêm acompanhados com uma certa aura de preconceito sob o ponto de vista dos leitores mais jovens (entre os quais eu me incluo). E é para tirar um pouco essa “má impressão” que resolvi escrever este post.

 

Continue Lendo!

Pipoca Salgada: A Vida Secreta de Walter Mitty

Por , 30 de maio de 2014 21:09

O que podemos esperar de um filme? Assim como nos livros, alguns vão entreter por um tempo, outros vão nos deixar perturbados e emocionados. E uns pouco irão além e  vão nos inspirar a fazer mais com a nossa vida, como é o caso de A vida secreta de Walter Mitty. walter-mitty

Um sonhador escapa do seu dia-a-dia desaparecendo dentro de um mundo de fantasias recheado de heroísmo, romance e ação. Quando o seu trabalho assim como o do seu companheiro de trabalho é ameaçado, ele decide agir no mundo real embarcando em uma jornada global que se transforma em uma aventura mais extraordinária que ele poderia imaginar.

Esse filme estreou no final do ano passado, e já havia lido algumas criticas boas desse filme, então não me surpreendi com a qualidade, mas sendo uma sonhadora como o personagem, fiquei extremamente tocada com o tema abordado de uma forma tão suave e bonita.

Somos constantemente cobrados seja pelos nossos familiares, colegas de trabalho, amigos e pelo mundo em si, a fazer mais de nossas vidas.

Eles veem uma parcela das nossas almas, mas como não entendem que aquilo é só uma pontinha, nos acham talvez fracos, medrosos ou infelizes. Não vivemos a vida como eles esperam e somos cobrados por isso.

Não sou a maior fã de Ben Stiller, mas não teria um ator melhor para o papal de Walter. Com um misto de serenidade e nervosismo, você acredita nas duas facetas do personagens, do sonhador e do profissional monótono. Além de protagonista ele também se posiciona como diretor, e apesar das suas última tentativas nesse campo não tenham sido as melhores (Trovão Tropical, alguém?), aqui ele acerta em cheio.

Voltando a estória, adorei como Walter precisou de um empurrão para ir atrás da mudança que ele precisava, mas que nada do que aconteceu, fugiu de como ele um dia esperou qua sua vida poderia ser. Muitas vezes queremos que o mundo nos surpreenda diariamente.

Queremos uma vida cheia de emoções e aventuras, porém nos esquecemos que a vida é composta praticamente de eternos momento de monotonia, pincelado com momentos inesquecíveis. E a nossa grande tarefa, é fazer com que essas pinceladas sejam suficientes para valer a pena todo o resto.

Lembro que li em um livro, que não podíamos ter todos os momentos de alegria porque o nosso coração não aguentaria.  Que morreríamos a aneurisma se déssemos risada sem parar.

E a grande sacada de Walter Mitty está nisso, não podemos todos ser o fotografo aventureiro que vive viajando em situações inimagináveis, mas podemos seguir os passos dele, nem seja somente porque não conseguimos falar pelo telefone.

Quando terminei de ver o filme, não pensei em ir viver as mesmas aventuras de Walter, mas fiquei feliz de perceber (mais uma vez) que estou certa em continuar a escolher e sempre fazer passeios (e viver experiências) que são importantes para a minha alma. Afinal quem melhor do que eu para saber o que eu quero?

O filme nos mostra que ao contrário do que todo mundo pensa, é necessária muita coragem e força para levar a sua vida como você quer, e não como todos esperam que você tenha.

Ficha Técnica:

Título original: The Secret Life of Walter Mitty

Gênero: Drama

Direção: Ben Stiller

Ano de Produção: 2013

Distribuição: Fox Films

Duração: 114 minutos

 

Entre Páginas – Como eu era antes de você

Por , 28 de maio de 2014 10:00

Como podemos amar um livro que quebrou o nosso coração?

Capa_Como-eu-era-antes-de-voce2Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Além disso, trabalha como garçonete num café, um emprego que ela adora e que, apesar de não pagar muito, ajuda nas despesas. E namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe.

Quando o café fecha as portas, Lou se vê obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, a ex-garçonete consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto e planeja dar um fim ao seu sofrimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.

Eu ignorei todos os sinais.  Dei as costas ao fato de já ter lido um livro dessa escritora, e não ter tido um final disney. Ignorei até que está escrito na capa que é um romance parecido com Um dia, e por fim, não li nenhum resenha do livro antes de começar a leitura.
Toda essa combinação, alinhada ao fato da autora ter sido a maior %$##@%%# (no melhor sentido possível) da história, e ter tecido uma história de amor envolvente com personagens cativantes e interessantes (em  situações distintas das suas vidas) e ter me envolvido no trama e no romance do jeito que há muito tempo um livro (sem ser histórico) não conseguia me envolver, fez com que o meu coração não aguentasse.

Continue Lendo!

Café Irlandês – 4 continuações de séries que eu não leria nem se me pagassem

Por , 27 de maio de 2014 9:00

Irish-coffee-logo-color

 

 

No universo infinito das séries literárias, sempre tem aquela pela qual guardamos um apreço especial…

Mas o contrário também acontece!

Aproveitei a minha primeira passagem pelo Café Irlandês para listar as continuações de séries que eu não leria nem se fosse paga para isso: seja porque eu odiei os personagens (verdadeiro para todas) ou porque a história não me conquistou nem um pouco (idem).

 

Vamos então à “hate list”!

Promoção: The One – Resultado

Por , 26 de maio de 2014 21:56

RESULTADO

The One

Com o lançamento de A Escolha, o último livro da trilogia A Seleção, da autora Kiera Cass, resolvemos presentear uma leitora com a série completa.

E adoramos ler a resposta de cada para a nossa pergunta: Com quem America deve terminar? Maxon ou Aspen? Por quê?

 

Foi díficil, mas tivemos que escolher uma, e a escolhida é:

Júlia Campassi!

 

Júlia, entre em contato com a nossa equipe através do email cafecomblablabla@gmail.com.

E para quem não ganhou, estaremos em breve com uma nova promo no ar!

Fiquem ligados!

Entre Páginas – Intriga

Por , 26 de maio de 2014 10:37

Adorei o primeiro livro, mas esse é ainda melhor!

Intriga Livro Resenha AnnaIntriga volta a 1899, quando Manhattan começava a se transformar no coração do mundo, a Quinta Avenida abrigava as mansões de algumas poucas e abastadas famílias e os jovens da alta sociedade se exibiam em fabulosos vestidos e elegantes fraques em animados bailes madrugada adentro. Dessa vez, a trágica morte da jovem Elizabeth Holland, uma das mais belas meninas da cidade, volta os olhares de toda a comunidade para os seus conhecidos mais próximos. Enquanto boatos começam a correr as páginas dos jornais afirmando que Elizabeth está viva, Penélope Hayes está tentando de tudo para se achegar cada vez mais perto da família Schoonmaker. Com maldade, festas, encontros secretos e muita notícia correndo solta pelos tabloides, as famílias mais ricas e poderosas de Nova York terão de fazer o máximo de esforço para deixar seus segredos mais sórdidos bem escondidos por trás de suas pesadas portas de madeira.

Continue Lendo!

Nota Musical – Review Sheezus, de Lily Allen

Por , 25 de maio de 2014 16:39

Eu não tenho um marco na minha vida que poderia dizer que a partir dali meu gosto musical mudou. Isso foi gradativo, e foi se concretizando ao longo dos anos. Posso apontar nessa minha mudança vários artistas que a lideraram, e uma delas é a Lily Allen.

Lily Allen

Lá em 2006 (eu tinha 17 anos), com o seu Still, Alright, Allen virou uma referência de música boa na minha vida. Passava vários dias escutando o seu CD sem parar, e adorava os seus conhecidos hits, como LDN e Smile, assim como as menos conhecidas como Littlest Things.

Sheezus, é o seu terceiro álbum, e após quase 5 anos longe do spotlight devido ao nascimento de seus filhos. Agora mãe, Lily volta para dar uma sacudida e tentando retomar o seu posto, enfrentando uma ‘concorrência’ variada de cantoras atuais.

Continue Lendo!

Pipoca Salgada – Godzilla

Por , 24 de maio de 2014 20:24

BR-Pub Poster Main - GZA

Não sei se vocês conhecem o monstro aquático sessentão Godzilla, lembro que desde criança assistia o desenho e também o filme de 1998, com todos aqueles defeitos especiais e destruição em massa que tantos amamos em todos aqueles filmes dos anos 90. Esse ano, resolveram trazer para as telonas o temido monstro Japonês. Então, vamos a minha opinião? Continue Lendo!

Blá Blá Blá – O dilema dos “tijolões”

Por , 23 de maio de 2014 18:00

Big Books2

 

Sempre li de tudo. De tudo mesmo.

Desde que me entendo por gente, nunca me acovardei diante de um livro – ficção, não-ficção, livros-reportagem, clássicos e sim, até Paulo Coelho, sempre fizeram parte do meu repertório.  E, se o “dito cujo” fosse um calhamaço, ainda melhor!

O Senhor dos Anéis? O volume único foi meu presente de aniversário de 13 anos. Os quatro livros de As Brumas de Avalon me acompanharam no ônibus enquanto ficava presa no trânsito por causa da Copa. Harry Potter? Uma deliciosa distração de poucas horas. As Crônicas de Gelo e fogo, então… Me ocupou durantes (poucas) viagens até o trabalho.

Pois bem. Isso era antes.

 

Continue Lendo!

Entre Páginas – The Geography of You and Me

Por , 22 de maio de 2014 9:00

Jennifer E Smith entrega outro livro memorável para a sua lista. Mas ao contrário dos anteriores, esse parece que foi feito exatamente para a menina de 15/16 anos que vive dentro de você.

 18295852Lucy vive no 22º andar. Owen vive no porão. Foi apropriado então que eles se encontrassem no meio – presos entre dois andares de um apartamento de Nova York, em um elevador parado e sem uso enquanto a cidade enfrenta um blackout.

Depois que eles são resgatados, Lucy e Owen passam a noite apreciando as ruas escuras e rara aparição de estrelas sobre Manhattan. Mas quando a luz volta, a realidade vem junto. Lucy logo se muda para a Europa com os seus pais, enquanto Owen vai para o oeste americano com o seu pai.

O curto período em que eles passam juntos, deixa uma marca. E enquanto as suas vidas tomam forma em Edinburgo e São Francisco, Praga e Portland, Lucy e Owen tentam ficar em contato através de postais, e-mails ocasionais e ligações. Mas apesar de tudo – podem achar um caminho de se encontrarem?

Nessa altura, já li uma quantidade gigantesca de YA, e tenho mais um monte na lista que faço questão de ler, e esse era um dos que estavam na coluna ‘prioridades’.

 

Continue Lendo!