Café Irlandês – 4 continuações de séries que eu não leria nem se me pagassem

Por , 27 de maio de 2014 9:00

Irish-coffee-logo-color

 

 

No universo infinito das séries literárias, sempre tem aquela pela qual guardamos um apreço especial…

Mas o contrário também acontece!

Aproveitei a minha primeira passagem pelo Café Irlandês para listar as continuações de séries que eu não leria nem se fosse paga para isso: seja porque eu odiei os personagens (verdadeiro para todas) ou porque a história não me conquistou nem um pouco (idem).

 

Vamos então à “hate list”:

 

Prazeres Malditos1. Série Anita Blake – Laurell K. Hamilton

Para começar… Bem, eu já li meio que “forçada” – uma colega da faculdade deixou o primeiro volume da série, Prazeres Malditos, nas minhas mãos e disse: “Leia, por favor! Tenho certeza de que você vai gostar!”. Pois é. Eu não gostei.

Logo de cara já temos uma protagonista “rambo girl”, o que já não faz a minha praia. Não que eu seja contra personagens femininas fortes e destemidas (go girls!!), mas aquelas que ligam o modo “exterminadora do futuro” me dão canseira. Sérião. Adicione a isso seres bizarros do submundo como “homens-ratos” e… não, não, não. Está tudo errado!!!

 

Filha da Tempestade2. Série Dark Swan – Richelle Mead

Temos a mesma premissa em voga aqui. Uma “rambo girl” desastrada + uma salada de seres do submundo.

Confesso que não sou nem um pouco fã de livros que resolvem colocar “everybody in the house” do universo sobrenatural. Quer escrever sobre vampiros? Escreva sobre vampiros. Quer escrever sobre fadas? Escreva sobre fadas. Agora, coloque vampiros, fadas, anjos, demônios, lobos, bruxas… Sabrina não curte.

No caso de Dark Swan (cujo primeiro volume se chama A Filha da Tempestade) a coisa fica ainda pior! Não bastava apenas os trocentos seres do submundo, todos querem engravidar a protagonista para gerarem o novo príncipe do underworld – e ninguém tá nem ligando para o uso de violência para cumprirem a sua tarefa. Sim, você leu certo: perdi a conta das tentativas de estupro bizarras que ocorrem ao longo da narrativa. #tenso define.

 

House of Night3. Série House of Night – P.C. e Kristin Cast

Só de ler o nome da série já tenho vontade de revirar os olhos. E matar a Zoey. O que for mais fácil.

Também iniciei a leitura dessa saga (interminável) por causa de um empréstimo. Li os quatro primeiros volumes emprestados, achei fraquinhos, mas fiquei curiosa para saber como iria terminar, afinal, seriam “só” seis livros, certo? Errado!

No meio do projeto, mãe e filha resolveram estender a história… Para 12 livros! 12!!!!!

Se já temos aquela certa “enrolação” em séries curtas, imagina nesse caso. É desesperador! Acho que li até o sexto (já perdi a conta) e, depois de livros inteiros que eram superficiais e totalmente dispensáveis para a evolução do enredo, jurei a mim mesma que nunca mais leria outro volume (promessa que felizmente mantive).

Sem falar no fato de que o próprio enredo é muito fraco e não prende a sua atenção… Tudo é muito confuso e a protagonista é muito instável (não só nos relacionamentos amorosos – ela pega geral – mas nos seus principais objetivos). Some a isso a presença de “homens-pássaro” (sério, autoras de fantasias. Homens + bichos não é uma combinação sexy) e acho que dá para ter uma ideia.

 

Toda sua4. Série Crossfire – Sylvia Day

Vale destacar aqui que o meu problema com os livros da Sylvia Day não é o fato de que eles são eróticos. É o fato de que eles são apenas eróticos, ou seja: não tem enredo!

Imagine: lá pela página 50, onde ainda não fazemos ideia de quem são os personagens, um homem acaba de ser apresentado a uma mulher e diz: “vem cá, gata. Vamos ali atrás do armário…”. Oi? Tá, as palavras não são exatamente essas, mas chega perto.

Sofri muito para chegar até o final de Toda Sua (uma leitura de parceria na época) e terminei a obra da mesma forma que comecei: sem conhecer os personagens e sem entender qual era o enredo (se é que tinha algum). Ou seja, passarei longe dos outros!

 

E você? Também tem uma relação de “ódio” com alguma série literária? Conta para a gente!

2 comentários para “Café Irlandês – 4 continuações de séries que eu não leria nem se me pagassem”

  1. Nossa tem Diários do Vampiro (Record), Destino (Suma), Bruxos e Bruxas só continuo porque é James Patterson, Acho que só, não lemro de outras heheh

    [Responder]

  2. Oi Sabrina, nenhuma desta séries eu li, e não acho que vou começar a ler tão cedo. DV eu li os 4 volumes e queria saber como tudo finalmente termina, mas me dá um desânimo por conta da Elena…
    Bjs, Rose

    [Responder]

Deixe uma resposta