Entre Páginas – Cheio de Charme

Por , 16 de junho de 2014 12:09

Sou uma pessoa que tem uma relação de amor e ódio com Marian Keyes, no começo do ano passado tentei frustradamente ler o tão aclamado “Melancia” sem sucesso, abandonando ele por volta da página de número 100. E pensei que NUNCA mais fosse ler nada da Marian, mas assim que vi esse livro senti uma conexão, e eu TIVE que lê-lo para tirar as minhas próprias conclusões sobre a obra e a autora.

cheio de charmeQuatro mulheres diferentes. Um homem terrivelmente sedutor. E o segredo sombrio que conecta a todos. Esse é Cheio de Charme. A estilista Lola tem todos os motivos para chocar-se com a notícia do casamento: apesar de ser a namorada do cara, ela não é, definitivamente, a noiva. Já a jornalista Grace conheceu Paddy há muito tempo, mas por algum motivo não consegue esquecê-lo. Marnie, casada e com filhos, não tira da cabeça o político conquistador, seu amor adolescente. E Alicia, a noiva, fará de tudo para preservar seu reinado.

A escrita da autora evoluiu tanto que nem parece à mesma daquele primeiro livro, Marian escreve de um jeito tão único que é impossível você não pegar empatia por pelo menos um de seus personagens, e olha que nesse livro o que não falta são personagens e locais para os desdobramentos das histórias de cada um. A autora acertou colocando e escrevendo sobre o ponto de vista de cada uma das quatro mulheres que nos são apresentadas durante a leitura do livro. O impressionante é que a estória é tão bem amarrada que onde as personagens se encontram você fica de boca aberta, já que desde o começo do livro Marian vai soltando em páginas soltas uma estorinha que você só vai entender quando chegar ao final.

No começo do livro não sabia onde a Marian queria chegar com aquela estória, porque era muita coisa absurda e fiquei preocupado se daria tempo (e páginas) para tudo aquilo, e não é à toa que o livro tem suas 784 páginas de muita história boa e divertida, mesclando várias as emoções, desde felicidade à tristeza. Ela soube explorar os altos e baixos das personagens, e quem está lendo fica sentindo as mesmas coisas. Cada uma das quatro personagens tem uma personalidade tão distinta, mas mesmo assim tem tantas coisas em comum. Me peguei várias vezes durante a leitura torcendo para que quando elas se encontrassem virassem amigas.

Minhas personagens preferidas são Lola e Grace. A primeira pelo modo louco de vida e a segunda por compartilhar a profissão que TANTO amo, Jornalismo.

Esse livro é maravilhoso e entrou diretamente para a lista dos meus favoritos, não só desse ano, mas de todos os tempos. Com toda a certeza Marian Keyes é aquela autora que você AMA ou ODEIA, não existe meio termo. Mas desde as primeiras páginas fiquei encantado pelo modo como a estória foi se desenrolando. Eu sabia que iria me surpreender com o livro, e assim foi. Marian é uma autora audaciosa e ousada, não tem medo do que escreve e sabe que são assuntos que podem chocar algumas pessoas, mas que infelizmente são reais. Agora vou começar a ler os livros únicos dela, porque peguei muito amor pela autora. Por enquanto os livros das irmãs Walsh, vão ficar de lado, ainda tenho receio.

Apesar de ter amado e favoritado o livro, continuo achando que esse tipo de livro, não só o tipo, mas os da autora em geral são mais centrados para o público feminino, não estou sendo e nem querendo ser taxado de sexista ou coisa do tipo, mas a julgar pelas piadas que a autora joga, consegui aproveitar apenas 5% delas, os outros 95% não consegui se quer abrir um meio sorriso. Sim, livro para mulher, com piadas que só mulheres entendem, mas que mesmo assim pode ser lido por pessoas de todos os sexos e distinções.

Ficha Técnica:

Título: Cheio de Charme

Autor: Marian Keyes

Editora: Bertrand

Páginas: 784

Avaliação: 5/5 estrelas

Deixe uma resposta