BláBláBlá – Alto Astral

Por , 5 de novembro de 2014 20:47

imageCom comédia romântica e temática sobrenatural a nova novela das 19h chegou tentando reacender a chama das antigas novelas dos tempos áureos, onde novela era sagrada e toda a família parava pra ver.

Esteou na última segunda (3) Alto Astral, nova novela das 19h da rede Globo. Assinada por Daniel Ortiz, com supervisão de Silvio de Abreu, é baseada num argumento (ou sinopse mais desenvolvida) da saudosa Andrea Maltarolli que faleceu em 2009 em decorrência de um câncer . O folhetim une comédia romântica com toques sobrenaturais e tramas que agradam o telespectador.

Na estréia ficou constatado o quando que a novela é doce, ela traz de volta muitas características de obras passadas do final dos anos 1990 e começo dos anos 2000. Sem ser tendenciosa para a doutrina espírita, o autor coloca fantasmas como personagens legais e atrapalhados que vão fazer com que a trama dê uma agilizada e não fiquei no marasmo. Assim como bons vilões, já que a antecessora “Geração Brasil” esqueceu de colocar para dar uma apimentada na história.

A trama gira em torno de Caíque (Sérgio Guizé), um sujeito sensível que tem o dom de se comunicar com espíritos. Desde a infância, ele faz inúmeros desenhos com o rosto da mesma mulher. Anos se passam e os espíritos que o acompanham acabam o colocando diante da mulher retratada em seus desenhos, Laura (Nathalia Dill). Mas, como amor de novela nunca é fácil, tudo seria perfeito para o casal se ela não estivesse de casamento marcado com Marcos (Thiago Lacerda), o invejoso irmão do mocinho.

Confesso que não via muitas expectativas para “Alto Astral”, mas felizmente hoje consigo vislumbrar uma audiência cada vez mais feliz com a história de Daniel Ortiz, tomara que ela consiga fazer o que “Geração Brasil” não conseguiu, tratar o horário das 19h para aqueles que acabaram de chegar de um dia estressante de trabalho e tudo o que quer é descansar e ver na TV algo que seja leve e entretenha. E até agora está consegindo magestralmente, tanto que a marcação dos índices estão bem maiores que a antecessora.

Desejo toda a sorte ao estreante autor, aos atores e que a história não se perca e consiga fazer juza comédia que é tão almejada por quem assiste as tramas da faixa das 19h.

Deixe uma resposta