Café Retrô 2014 – O Melhor e o Pior da Música

Por , 26 de dezembro de 2014 10:30


Banner retrospetiva

 

2014 foi um ano bem musical, tanto para a nossa equipe quanto para o blog.

Descobrimos novos artistas, viciamos em novas músicas, fomos a shows e, é claro, publicamos um super especial sobre o Lollapalooza.

Mas o que foi que ouvimos de melhor? E de pior?

 

Confira os nossos highlights!

 

Sabrina

Para mim, esse ano foi “bem bom” no quesito música, tanto que fica até difícil elencar algo verdadeiramente ruim. Ok, é verdade que Anaconda está aí para dizer o contrário, mas né? Vamos olhar para o copo meio cheio.

 

Melhor show

 

Ellie no Lolla

 

Sem dúvida nenhuma, o show da Ellie Goulding no Lollapalooza. Estávamos bem pertinho do palco e pudemos ver a Ellie arrasar muito! Valeu a pena sobreviver ao bate-cabeça do show do Raimundos e os 40 graus sem sombra no palco Skol, só para poder cantar a plenos pulmões hits como Lights, Burn, I Need Your Love e Anything Could Happen.

 

Melhores álbuns

XX, do Ed Sheeran

Sempre ouvi falar muito do Ed Sheeran, o “bom garoto” que vinha conquistando uma legião de fãs. Já tinha ouvido (e até gostado) seu primeiro álbum, +, mas não achava nada tão “incrível assim”. Aí chegou X, e eu me apaixonei. O CD traz a mistura certa de baladas fofas com letras lindas e batidas fortes e dançantes.

Destaque para Thinking Out Loud, I’m a Mess, Sing, Runaway, All the Stars e Shirtsleeves.

 

VV, do Maroon 5

Acho que a moda de nomear CD’s apenas com uma letra do alfabeto pegou pra valer. Depois de X, V foi um álbum que não saiu do meu repeat!

Muita gente critica essa nova fase mais “eletrônica” que a banda assumiu desde Overexposed, mas eu adoro! Tem coisa melhor do que ligar o som no máximo e cantar Animals?

Destaque para Animals, Maps, Sugar e In Your Pocket.

 

1000 Forms of Fear1000 Forms of Fear, da Sia

Ano que tem CD novo da Sia é sempre um ano promissor. Ainda mais se esse CD for tão incrível como 1000 Forms of Fear!

Já faz tempo que sou fã de carteirinha da cantora e compositora (tanto que um dos primeiros posts do Nota Musical foi sobre ela) e esse álbum só veio para comprovar isso!

Destaque para Chandellier, Big Girls Cry, Elastic Heart e Fire Meets Gasoline.

 

EvergreenEvergreen (e o EP Broods), do Broods

Uma das minhas boas surpresas este ano foi ter conhecido a dupla Broods. Suas canções melódicas e marcantes me conquistaram à primeira ouvida e não saíram do repeat desde então.

O meu primeiro contato com eles foi através do seu EP que, mais tarde, deu origem ao CD Evergreen, recheado de hits contagiantes.

Destaque para Bridges, Mother & Father, Sleep Baby Sleep, Never Gonna Change e Pretty Thing.

 

ShakiraShakira, da Shakira

Mais uma das ídolas de milênios que veio com um álbum arrasador em 2014!

Com apenas o nome da cantora no título, Shakira reúne o melhor da música da cantora colombiana: as batidas dançantes dos últimos anos, combinadas com músicas mais autorais, com base no violão e voz. Um álbum que não tinha como ficar de fora dos favoritos!

Destaque para Dare (La La La), Broken Record, Chasing Shadows e Cut Me Deep.

 

Talking is hardTalking Is Hard, do Walk the Moon

Outra banda favorita com CD novo! Alguma dúvida de que 2014 foi um ano musicalmente incrível?

Talk Is Hard mantém a essência do Walk the Moon do primeiro álbum (aliás, o som é tão coerente que é como se fosse uma continuação excelente dele). Espere por refrões contagiantes, costurados por muito sintetizador.

Destaque para Shut Up and Dance, We Are the Kids, Different Colors e Up 2 U.

 

UltraviolenceUltraviolence, da Lana Del Rey

E em meio a tantas polêmicas e declarações infelizes, Lana Del Rey também conseguiu se destacar com o ótimo Ultraviolence.

O álbum é tão ou mais melancólico do que Born to Die, mas tem um quê de viciante que nos faz ouvir de novo e de novo. Confesso que na primeira vez que ouvi não gostei de imediato, mas foi só dar o play de novo que já estava cantarolando todos os refrões #socorro.

Destaque para West Coast, Brooklyn Baby, Money Power Glory, Old Money e Fucked My Way Up To The Top.

 

 

Fanny

Apesar de ter escutado muita música esse ano, eu percebi que fiquei mais ligado ao ‘mais do mesmo’ e mesmo utilizando aplicativos como Spotify, minha lista de bandas não aumentou tanto quanto deveria.

Além disso, até pelo fato desse ano ter passado muito rápido para o meu gosto, eu acabei ouvindo mais músicas que estavam fáceis e admito que escutei muito pop nos últimos 358 dias.

 

Melhor show

Esse prêmio vai para uma dobradinha que tive a oportunidade de ver no Lolla 2014:  Jake Bugg e Arcade Fire.

 

JakeBuggBST030714_1058_705_95arcade-fire

 

Esses foram os dois artistas que mais escutei esse ano, e por causa disso, eu acabei criando uma expectativa muito alta para o show de ambos em abril. A melhor parte é como eles conseguiram chegar lá.

Jake trouxe as suas canções no clima mais minimalista possível no domingo, e logo após, Arcade Fire fechou o festival com um show feito para agradar os fãs da banda e que me atingiu em cheio.

Tive a oportunidade (e aproveitei) de ver Jake Bugg novamente esse ano no mês passado, e sei que vou fazer isso todas as vezes que ele passar perto da onde eu estiver (confira a review do show)

Já o Arcade, nunca mais na vida vou esquecer o momento em que no final de Here Comes the Night Time, começou a chover papel picado e logo depois eles emendaram com Wake Up.

Tive o prazer de ver o show de artistas como a novata Lorde e o não tão novato assim, Paul McCartney, só que mais do que escutar uma música ao vivo, um show realmente perfeito fazem você se conectar ainda mais com o artista lá no palco. Com isso, Jake e Arcade saíram na frente em 2014.

 

Melhores álbuns

 

Índice  2014-05-14-71b0RVFmyqL._SL1425_

 

A minha lista é de CD’s favoritos do ano é tão controversa que tem desde Taylor Swift até Neil Young.

Enquanto a Swift, cumpriu o que deveria com o seu 1989 e trouxe um CD refrescante, gosto de ouvir e com várias músicas catch (veja o nosso review completo aqui), Neil Young já com seus mais de trinta CD’s na carreira trouxe um álbum que nos mostra uma sonoridade antiga, como se tivesse sido gravado na década de 60.

Mas é essa mesma sonoridade que faz esse CD tão especial e mesmo á em abril quando ele foi lançado eu sabia que estava ouvindo um dos melhores álbuns do ano. Canções como Needle of Death e My Hometown são para fazer qualquer um chorar.

Já do indie, Kodaline marcou a entrada nas minhas playlists com o seu CD de estreia, In a Perfect World (veja o review completo aqui), enquanto Lana Del Rey voltou trazendo uma polêmica forte com o seu Ultraviolence (veja o review aqui), que sem querer, minou um pouco a estratégia de marketing do álbum, mas não a sua qualidade.

  • Taylor Swift – 1989
  • Kodaline – In a Perfect World
  • Neil Young – A Letter Home
  • Lana Del Rey – Ultraviolence

Menção honrosa para a Trilha sonora de Se Eu ficar, com certeza uma surpresa muito feliz e esperada por mim.

 

O pior da música

As mulheres indo cada vez mais longe para mostrar o seu ‘talento’.

Em algum momento isso vai ter que parar meninas.

tumblr_inline_nbg2bly68K1r0p8mt

 

 Will

Ok, esse ano foi muito bom no quesitos de músicas. Descobri algumas coisas bem bacanas e outras viciantes, então eu apenas descreveria este como o ano mais louco musicalmente que vivi nos últimos anos.

 

Melhor Show

Nos 365 dias deste ano, não fui em sequer um show. Isso pode ser chocante, mas eu sou uma pessoa bem difícil para gastar dinheiro com shows. Só gasto quando vale muito a pena, e mesmo querendo ter ido no Lolla junto com as meninas, não achei que seria assim tão proveitoso. Sim, me arrependi e feio, mas aprendi a lição e já estou para reservar minhas entradas para o Lolla 2015. Ano que vem eu vou e tenho certeza que vai AWSOME!

 

 

Melhores Álbuns

My EverythingMy Everthing, da Ariana Grande

Ariana Grande foi uma das artistas que mais tocou em meu iPod neste ano. Confesso que só a conheci em 2014, mas percebi que a menina, mesmo com pouca idade, tem uma voz potente. My Everything traz baladas com músicas que bombam em várias pistas pelo mundo.

Destaque para Problem, Break Free e Bang Bang.

 

 

PrismPrism, da Katy Perry

A dona dos hits mais badalados deste ano e, por mais que o CD não venda como água, suas músicas sobem e desbancam todas as outras em TOPS 100 mundo a fora. Além disso, ganhou praticamente todos os prêmios ao qual concorreu, nas principais categorias. Eu amo Katy.

Destaque para Roar, Dark Horse, This Is How We Do e Birthday.

 

 

Ghost StoriesGhost Stories, do Coldplay

Um dos lançamentos mais esperados de 2014 foi Ghost Stories, que causou furor e já era número #1 antes mesmo de ser lançado. E Coldplay sabe mesmo como mesclar músicas que tocam a alma, e músicas dançantes para todo o tipo de publico. A banda é aposta certa em qualquer player de música.

Destaque para Magic, A Sky Full of Stars e Midnight.

 

 

NativeNative, do OneRepublic

Native é o novo álbum do OneRepublic e, como em todos os CD’s da carreira do grupo, ele veio cheio daquele rock/pop e folk que a banda sabe usar tão bem e que vira uma mistura ótima. Séries costumam usar e abusar das suas músicas para seus momentos mais épicos e não poderiam escolher uma banda que represente melhor os seus programas.

Destaque para Counting Stars, Life In Color e Love Runs Out.

 

 

Nick JonasNick Jonas, do Nick Jonas

O irmão mais novo do clã Jonas é também o mais talentoso e não mede esforços para provar que é bom – afinal, além de cantor é também um excelente ator. Mas voltando para a carreira musical, ele já atuou em musical da Broadway, produziu o último CD da ex-cunhada Demi Lovato e foi diretor artístico de sua turnê. Em seu novo CD homônimo ele deixou o folk/rock de lado e investiu no seu lado POP, e foi o melhor caminho a seguir. O resultado são músicas agradáveis e bem dançantes.

Destaque para Chains, Jealous, Take Over, Push e I Want You.

 

 

Índice1989, da Taylor Swift

O CD que sambou na cara do recalque umas 500x. Quem diria que essa Taylor é a mesma que lançou Love Story e You Belong To Me?! Não adianta negar que as novas músicas de Taylor não saem da sua boca e nem da minha mente. Eu passo o dia cantarolando as canções, ouço em casa, no trabalho e onde quer que eu esteja. A melhor coisa na vida da Taylor foi que ela abandonou o Country (que eu AMO) e abraçou a causa POP de vez, pois ela se encontrou e pôde ser muito mais livre. VIDA LONGA!

Destaque para Welcome To New York, Blank Space, Style, Shake It Off e Bad Blood.

 

 

Tu ReinasTu Reinas, do Diante do Trono

Se teve um álbum gospel que eu mais esperei esse ano foi Tu Reinas, o CD que foi gravado no começo do ano passado no sertão nordestino pelo ministério Diante do Trono e levou música e ajuda a um povo que muitas vezes é esquecido pelos mais “abastados”. Assistindo ao DVD (que tem imagens LINDAS, a fotografia está sensacional) você pode comprovar tudo isso que falei e conhecer um outro lado do nordeste que não conhecemos. O CD é uma compilação de músicas de sucesso do grupo, mas em roupagens nova. Ele foi gravado ao vivo em Juazeiro do Norte com a presença de 70 Mil pessoas vindas de todo o Brasil e do mundo, e o DVD foi captado em pequenas comunidades afastadas.

Destaque para Tu Reinas, Rasga os Céus, Vestes de Louvor/ Isaías 40 e Rei dos Reis/ Cordeiro e Leão.

 

 

A Imensidão AzulA Imensidão Azul, da Zoe Lilly

Zoe é uma artista multitalentosa e um de seus principais trabalhos é a arte plástica. Em suas pinturas, ela gosta de muita natureza em cores diferentes. Já na área musical, Zoe coloca muito de si e de suas experiências, expressando amor e declarando sua fé. Zoe é uma das principais artistas do Dunamis, movimento universitário jovem que espalha uma forma de viver a vida de forma legal, e mostrando que religião não precisa ser piegas ou chata. Em seu A Imensidão Azul, Zoe imprime muito da sua identidade musical, puxando para o lado do folk. Com letras fortes e marcantes, hora com melodias suaves e harmoniosas que fazem muito bem para os ouvidos.

Destaque para A Imensidão Azul, Tudo Me Leva a Ti, Face a Face, Mesmo Sem Eu Ver e Salmo 23.

 

 

TheWhiteAlbumHillsongUNITEDThe White Album [Remix Project], do Hillsong United

Hillsong United é a maior banda gospel do mundo, conhecida por suas músicas de batidas marcantes e letras que expressam o amor e a gratidão. O álbum é uma compilação de músicas mais conhecidas da banda, mas todas remixadas e com batidas irreconhecíveis. O que é uma faceta do grupo australiano, que adora se reinventar e está há mais de uma década mudando a vida de muitas pessoas e jovens ao redor do mundo.

Destaque para Relentless, Oceans, Search My Heart, From The Inside Out e Love Is War.

Deixe uma resposta