Blá Blá Blá – O falso moralismo brasileiro ou a cretinização desenfreada

Por , 10 de abril de 2015 18:00

Babilonia

O Brasil desde que o conhecemos é baseados em mentiras, já começa pela vinda da família real que veio fugida de Portugal, construindo um país onde é normal não ser honesto e com pessoas gozando à vida em momentos que as pessoas estão trabalhando duro. Pois bem, desde o último dia 16 quando estreou, a novela Babilônia sofre com uma queda vertiginosa de audiência, além de enfrentar um bate-boca de gente religiosa e pseudo-política, mas isso é motivo mesmo para tanto alarde?

Quando um novelista escreve uma novela ele claramente deseja uma boa posição no IBOPE, mas antes de tudo, ele quer fazer uma novela boa para que as pessoas possam assistir e sair dessa rotina chata que vivem no dia-a-dia. A novela vem como uma distração, mas é comum inserir alguns temas para causar discussão fora das telinhas.

Mas recentemente pensando sobre a nova novela das 21h, pude ir mais a fundo em como o povo brasileiro é falso moralista. Gente que ama ver o carnaval na televisão com milhares de mulheres com corpos nus, programas de sensacionalismo como Brasil Urgente e Cidade Alerta derramando sangue à torto e a direita, os funks pesados se tornando hinos de crianças pequenas e um programa do João Kleber que só falta mostrar o sexo explícito. O que tem haver uma novela querer abordar alguns temas recentes, mas que quer “educar” entretendo também?

babiloniabanna

Sou evangélico praticante, mas não concordo com o que os mais fanáticos dizem. A novela não vai desvirtuar a sua família, do mesmo jeito que não vai trazer uma índole errada aos seus filhos. Tudo isso já está ali na mente das pessoas, adormecidas, precisando apenas de um START. Há uns 10 anos atrás as pessoas amavam saber quem matou Lineu? Amavam assistir uma novela pesada que se passava dentro de uma comunidade não pacificada e exultava o mundo do crime. E hoje, só por causa do advento das redes sociais, a maioria do população brasileira se diz no direito de opinar em tudo, mas esquece que por trás de seus celulares/tablets e computadores praticam o mal, nunca cedem o espaço para gente idosa no metro, sai atropelando quem quiser nos lugares porque está atrasado, não dá um bom dia para atendentes de lojas e adoram uma fofoca alheia.

Essa é a verdadeira face dos Brasileiros, se acham no direito de tudo, mas quando é para eles próprios darem as caras o que fazem? Ficam no conforto do seus lares por trás de uma tela julgando à tudo e todos. Não é um casal homossexual que vai deixar os índices de audiência caírem, muito menos “os temas pesados” abordados por um folhetim. ACORDA MINHA GENTE,  temos que saber que a média de gente assistindo televisão e telenovelas vem caindo desde os anos 1980, a televisão aberta vem perdendo para a TV à Cabo desde 1997/98, com o vídeo-game e com a popularização da internet doméstica outros atrativos vieram a ocupar espaço dessa gente que antes só tinha a televisão para se entreter.

Não gosta de novelas? Aceito sua opinião. Não gosta de televisão? Aceito a sua opinião. Mas por favor não seja “Maria vai com as outras” e se firme em apenas uma posição. Se tais práticas lhe ofendem, ok, não assista. Mas não saia falando por ai das coisas sem saber Quer uma dica? Isso é feio. Tenha sempre embasamento para falar, assim não vai parecer que você só fala o que ouve os ouros falarem. Menos ódio e mais amor, cada um com o seu espaço e seu modo de viver. Saber conviver em harmonia é uma das melhores coisas a se fazer. Pratique o bem, e deixe o mal de lado.

babilonia_beijo_gay

Deixe uma resposta