Entre Páginas – Between the World and Me

Por , 10 de agosto de 2015 12:05

No último mês,o livro Between the World and Me inundou o meu Instagram e twitter com os diversos americanos (alguns famosos, outros nem tanto) que sigo falando sobre essa publicação, e apesar de saber que era um tema muito americano, assim que comecei a ler não consegui parar.

24727573Em um trabalho profundo que se vai das maiores questões da história americana e seus ideais o para os maiores medos íntimos de uma pai para o seu filho, Ta-Nehisi Coates oferece uma nova perspectiva poderosa para entender a história e crise atual americana. Os americanos construíram o seu império sobre a ideia de ‘Raças’, um pretexto falso que danifica a todos mas que cai mais forte nos corpos dos homens e mulheres negras.

O que é habitar um corpo negro e encontrar um jeito de viver com ele? E como podemos honestamente reavaliar e reconectar essa história fragilizada e nos libertar desse fardo?

Somos em grande parte controlados pelo o que os Estados Unidos consumem. eu sou uma dessas e não tento negar isso.

Recebo semanalmente newsletter de várias publicações sobre livros, inclusive o Book Newsletter do New York Times. Por isso quando vi que muitas pessoas estavam lendo e elogiando o livro Between the World and Me de Ta-Nehisi Coates’s (não acredita? Dá uma olhada no tanto de citações dessa TAG.)

E por causa exatamente das redes sociais, estamos acompanhando como as ações dos policiais americanos estão tão focados nos jovens e homens negros.Desde do ano passado, parece que a cada nova semana há um personagens novo para esse hall da injustiça, com histórias e justificativas completamente sem base.

Ao ler o livro de Coates, você percebe que isso não é uma coisa nova. Não é uma onda causada por um fator simples e de fácil de resolução. Ele narra durante quase 200 páginas, uma carta bem pessoal para o seu filho como ele sempre sentiu o medo que hoje as redes abrem para o mundo ver, que alguns jovens são mortos por causa da cor da sua pele e que o restante vive com medo exatamente por isso.

O tema que carrega todo o livro é o fato de ‘Coates nunca sentiu que o seu corpo fosse livre’ e ele repete isso durante o livro dando exemplos de como apesar do ultraje atual a situação sempre foi assim.

Assim como falei no começo, o livro retrata um momento e de uma forma muito americana. Coates está ali para contar a sua vida como um homem negro americano morando no seu próprio país e sem sentir que tem verdadeiramente os mesmos direitos que as outras pessoa, exatamente pela cor da sua pele.

É fácil dizer que não existe preconceito ou racismo sentando na frente de computador. É fácil entrar em um portal de noticias e dizer que isso só acontece porque a pessoa estava no lugar errado, que ela não deveria ter saído naquela hora e etc.

Por isso, cada vez que entro e leio os comentários e um lugar assim meu sangue ferve de pensar que exista pessoas como aquelas. Mas fico imensamente triste de ler um relato como o de Coates e de acreditar em cada uma das suas palavras.

Sim, nem todos os policiais querem matar inocentes e com certeza uma grande parte deles não deve ser preconceituoso, mas como diferenciar isso? Você acaba com medo de todo mundo.

E eu entendo exatamente isso por ser mulher. Se estiver em uma rua escura e tiver um homem caminhando em minha direção ou atrás, na minha cabeça eu sei que ele pode estar voltando do serviço/escola,ser um homem bom que nunca iria fazer nada, mas eu também tenho medo do que ele possa fazer por eu ser mulher, e são momento assim (que acontecem bastante) que eu também me sinto como Coates, eu não tenho liberdade no meu corpo.

Comecei o livro com a meta de terminar em ma semana, mas não consegui parar de ler enquanto não o terminei. A escrita fluída do livro aliada com o tema imensamente interessante, foi o suficiente.

Não sei o sucesso que um livro desse pode ter aqui no Brasil, mas nos Estados Unidos ele já nasceu como um clássico (o livro foi publicado há menos de um mês, mas já está sendo considerado assim) e fico feliz que uma voz assim está sendo ouvida,mas triste pela humanidade me si,por ter que exatamente precisar de um livro assim.

*Nível de Leitura: Intermediário/Avançado*

Ficha técnica:

Livro: Between The World and Me
Autor: Ta-Nehisi Coates
Editora: Spiegel & Grau
Páginas: 192 páginas
Nota: 4/5 estrelas

Deixe uma resposta