Chá das Cinco – Uma vida (quase) sem rastro #WillShake

Por , 16 de setembro de 2015 17:00

Header post

Esse post faz parte do Desafio Shakespeare!

Para conhecer o desafio completo, clique AQUI!

Na época que Shakespeare nasceu, já havia sido criado universidades, grandes escolas e os documentos eram guardados com cuidado.

Temos muitos documentos originais daquela época de cartas entre os reis, nascimentos, casamentos e até mesmo pagamento de impostos e até William não escapou disso.

Por isso, o que hoje sabe como certo da vida de Shakespeare é baseado nesses documentos que restou dessa época:

  • O comunicado do seu nascimento;
  • A sua licença de casamento com Anne Hathaway;
  • Um documento real falando sobre apresentação de William para a rainha;
  • Uma nomeação de Shakespeare para o Coat of Arms;
  • Documentos de compra, venda e pagamento de impostos;
  • E algumas cartas e decisões de juízes;
  • Por fim, o seu testamento e o seu certificado de óbito;

Ou seja, fora o que conseguimos rastrear com esses documentos todo o resto da vida de Shakespeare é uma suposição baseados nos costumes da época e no pouco que sobreviveu de conhecimento ao longo dos anos.

A maioria dos documentos que restou mostra e rastreia a sua vida após o seu sucesso em Londres, quando ele começou a fazer parte de diversas sociedades e a ser proprietário de diversas casas, inclusive em Stratford.

Isso demonstra que apesar de manter a sua vida em Londres, ele provia a sua família em Stratford de uma forma continua, sendo que eles eram donos da segunda maior e melhor casa da cidade.

Por isso que muitas vezes aqui, digo que ‘alguns historiadores acreditam’, porque apesar de termos formas de saber alguns passos de Shakespeare, muitos outros são totalmente desconhecidos e pode ter sido de propósito.

Quando Jane Austen morreu, sua irmã e maior confidente Cassandra, queimou todas as cartas que poderiam comprometer a imagem que a sua irmã criou, afinal, muitas coisas são trocadas na sua privacidade e se é a escolha, devem permanecer assim.
Pode ser que quando Shakespeare morreu, sua família e amigos, decidiram que grande parte do privado de Shakespeare ficaria privado e com isso ao longo dos anos, isso se tornou uma mistério para as próximas gerações.

Há várias questões que são pura interpretação de quem analisa a situação. Eu, por exemplo, tenho uma visão bem diferente da real relação entre Anne e William, do que li até agora.

Porém não passa de suposições, porque assim como Austen, Shakespeare foi embora deixando uma áurea de mistério e perguntas que nunca serão respondidas, e isso faz mais bem do mal para a carreira de ambos.

Deixe uma resposta