Chá das Cinco: A Guerra das Rosas #WillShake

Por , 24 de setembro de 2015 17:00

Header post

Esse post faz parte do Desafio Shakespeare!

Para conhecer o desafio completo, clique AQUI!

Desde que o mundo é mundo, parece que a vontade poder sempre esteve ali para dividir reinos, famílias e em alguns casos até irmãos.

Os 100 anos que antecederam a sua ascensão foram muito conturbados para a história inglesa e representaram um quebra gigantesco entre várias famílias, a Guerra das Rosas, disputa que só terminou com um casamento entre os filhos das duas famílias, mas não antes de muitas cabeças rolarem e crianças inocentes morrerem.

O nome Guerra das rosas, surgiu porque o símbolo da família Lancaster era a rosa Vermelha e da Família York a rosa branca, quando finalmente a guerra chegou ao fim, o símbolo das duas família foi unido para a rosa símbolo dos Tudors, representando começo de uma nova era para ambas as partes e para a Inglaterra também.

wars-of-roses1

A história para quem leu as peças anteriores está bem fresco na cabeça. Henrique IV da casa dos Lancaster, após assumir o trono de Ricardo II e foi coroado rei. (Adendo: Desse período, ainda há as peças de Shakespeare Ricardo II e Ricardo III. Eu li na sequência que estava no livro e acabei mantendo no desafio).

Apesar do seu filho mais velho e sucessor do trono ter tido uma vida rebelde, quando chegou o momento ele assumiu a continuidade do seu pai liderando a Inglaterra a tomar várias terra França, alegando uma lei antiga.

Porém, ele acabou morrendo jovem e o seu filho sem a mãe por perto e envolto em um rede de intrigas foi coroado Henrique VI.

Nesse momento, Ricardo, o Duque de York desafiou o atual rei, e em 1455 a primeira batalha tomou corpo e iria seguir até 1471. Em 1460, a casa dos York teve uma grande vitória, e o Rei Edward IV foi proclamado rei.

127be678f6635df01ab1a8af229c1664
Em 1471, Henrique IV e seu filho seriam mortos na Torre de Londres com dias de diferença e acabando com o a linha descendente ao Trono.
Edward casou com Elizabeth Woodville, com quem teria três filhos, uma menina Elizabeth e dois meninos.

Mas até mesmo dentro da casa dos Yorks haviam divisão. Os dois irmãos mais novos de Edward IV, George e Richard of Gloucester questionaram o seu trono em duas ocasiões distintas.

George desafiou em uma batalha e após perder foi condenado por traição pelo irmão e pode escolher o modo de morte e ele escolheu morrer afogado em um barril de vinho na Torre de Londres.

220px-PrincesQuando Edward IV morreu em 1483, o filho ainda uma criança herdou o trono, Edward V, herdou o trono, mas foi a vez de Richard tomar o trono alegando que o casamento entre Elizabeth e Edward não havia sido legitimo (eles casaram em segredo e ela era viúva de um soldado da casa dos Lancaster).

Os dois filhos de Elizabeth com Edward, foram presos dentro da Torre de Londres e nunca se soube, mas deles com muitos acreditando que o foi o próprio tio, Richard III que matou eles. Até hoje eles são conhecidos como ‘Princes in the Tower’.

Em 1485, Henry Tudor, um parente distante da casa dos Lancaster matou Richard III, e foi corado Henry VII e casou com Elizabeth, filha de Edward IV, unindo finalmente as suas casas sob um novo nome: Tudor.

Eles teriam Henry VIII que vocês vão ler o review da peça amanhã.

 

Break a leg!: Shakespeare além das peças

KEY-ART-Starz-Original-Series-THE-WHITE-QUEEN* A Rainha Branca de Philippa Gregory – 434 Páginas – Editora Record

* A Rainha Vermelha de Philippa Gregory – 450 páginas -Editora Record

91hn7W-gWFL._SL1500_* A Filho do Fazedor de Reis de Philippa Gregory – 476 páginas – Editora Record

* A Senhora das Águas de Philippa Gregory – 532 páginas – Editora Record

* Série The White Queen – 1 Temporada (2013)

* Mini-Série The Hollow Crown – 4 Episódios (2012)

Um comentário para “Chá das Cinco: A Guerra das Rosas #WillShake”

  1. Diego disse:

    É muito interessante esta história de intrigas entre a família York e a família Lancaster. Não é a toa que inspirou Game of Thrones…
    Se trata de uma séria de intrigas que inicia com o fraco rei Henrique VI, que recebe um forte apoio e vence Ricardo de York. Depois o filho, Eduardo de York vinga o pai, tomando o trono e mantendo o antigo rei cativo, com o apoio de um barão que era conhecido como “fazedor de reis”, o Barão de Wareick. E por aí vai…

    [Responder]

Deixe uma resposta