Chá das Cinco – The Golden Queen #WillShake

Por , 26 de setembro de 2015 17:00

Header post

Esse post faz parte do Desafio Shakespeare!

Para conhecer o desafio completo, clique AQUI!

2007_elizabeth_the_golden_age_005

Quando a pequena Elizabeth tinha dois anos, sua mãe e praticamente a sua família materna inteira foi morta acusada de traição.

Na Torre de Londres em 19 de maio de 1536, Anne Boleyn que conhecemos como Anna Bolenha seria executada, mesmo local que a sua filha seria mantida prisioneira por 2 meses, por seus supostos envolvimentos com rebeliões. E essa prisão foi ordenada pela sua própria meia irmão, que segundo os historiadores só não a deu o mesmo destino que a sua mãe, porque a então princesa, era muito querida pelo povo.

Mas vamos começar, pelo começo.

Quando o então Rei Henrique VIII, decidiu se separar da sua primeira mulher, Catarina de Aragão para se casar com Anna. Ele desafiou a todos, inclusive uma autoridade que na época era maior que ele, o Papa.

Muito se pode alegar, mas a fundação da Igreja Anglicana começou ali naquele momento, tornando a corte inglesa independente de Roma. Porém, seja qual for o motivo que levou Henrique VIII a fazer isso por Anna, o amor não durou muito tempo, com ele a executando depois que ficou evidente que assim como a sua primeira mulher, Anna também não lhe daria um herdeiro homem.

O fascínio e vontade de Henrique conquistar isso, foi tão grande, que ele casou não com duas mas com exatamente 6 mulheres. Sendo que Catherine Howard, sua quinta mulher também morreria sob suas ordens.

Entre a morte do seu pai em 1547 e a sua ascensão ao trono em 1559, exatamente 3 pessoas passariam pelo trono.
Seu meio irmão Edward VI, filho da terceira mulher de Henrique Jane Seymour, sua prima Lady Jane Grey, que governou por exatos 9 dias e por fim sua também meia irmã, Mary I.

Mary é a filha de Henrique de seu primeiro casamento e assim como a sua mãe era uma católica devotada. Tanto que durante o seu reinado de 5 anos, ela restaurou a a igreja católica na Inglaterra.

41_00079313~queen-elizabeth-i-of-england,-faced-with-the-spanish-armada-1588,-reviews-her-troopsQuando subiu ao trono, Elizabeth teve que criar várias medidas para consertar os erros da sua irmã, inclusive uma guerra com a França. Durante os seus 44 anos de reinado, ela governou a Inglaterra de uma forma firme e consciente.

Talvez pela instabilidade do governo ou até mesmo pelo má sucesso do seu pai no assunto, ela escolheu permanecer solteira durante toda a sua vida, ganhando o apelido de A Rinha Virgem, e deixando um ar de mistério para a posterioridade que a liga a diversos homens da época que segundo eles seriam o seu grande amor secreto. Até mesmo Shakespeare, apareceu nessa lista.

Mas esse papel iria ser bom para o povo, que após quase meio século poderia não aguentar mais tramas e acordos complicados de casamento, e também ao perceberem que ela estava devotada ao seu trabalho de rainha.

Não houve só flores e ouro no reinado de Elizabeth, grandes taxas de desempregos, guerras e até mesmo a praga, todos esses foram desafios que a rainha teve que superar.

Além disso, a cada momento havia alguém tentando assassiná-la e por isso vários conselheiros e parentes foram presos e posteriormente executados, pelos atos de traição contra a coroa, mas a sua contribuição para diversos tipos diferentes de campos, dos exploradores, passando pela ciência e as artes foi insuperável.

Em 24 de março de 1603, a Rainha Elizabeth morreu, sem deixar nenhum herdeiro e fazendo com que a linhagem Tudor terminasse ali.

Olhando o seu legado é até engraçado pensar que seu pai estava tão preocupado e prejudicou a vida de tantas pessoas por um herdeiro homem, quando foi uma filha, fruto com uma mulher que ele mandou para a morte que ampliou o seu país, e deixou um legado muito maior que ele mesmo.

Além disso, pensando em tudo que essas famílias passaram desde a época da Guerra das Rodas (Leia mais aqui) e até mesmo Elizabeth brigando com Mary, Queen of Scouts, quando no final seria o filho dela, James I que assumiria o trono após a sua morte.

No final, Elizabeth foi uma grande rainha, mas a lição que fica de toda a sua história, do nascimento ao último suspiro, é porque houve tantas batalhas e vidas inocentes perdidas pelo poder, e hoje ela descansa ao lado da irmã, Mary I na catedral de Westminster.

Break a Leg: Shakespeare além das peças!

Entre a sua vida e dos seus pais, há muitos materiais extras para ler e ver, e por isso, serparei entre livros, filmes e séries!

Livros:

índice

  • A Irmã de Ana Bolenha – Phillipa Gregory – 630 páginas
  • A Princesa Leal – Phillipa Gregory – 448 páginas
  • O bobo da Rainha -Philippa Gregory – 532 páginas
  • A Outra Rainha – Philippa Gregory – 420 páginas
  • O Amante da Virgem – Philippa Gregory – 448 páginas
  • Wolf Hall – Hilary Mantel – 588 páginas
  • O Livro de Henrique (Vol 2) – Hilary Mantel – 364 páginas

Séries:

  • The Tudors – 4 temporadas
  • Wolf Hall – 1 temporada (tem no netflix!)

The-Other-Boleyn-Girl-the-other-boleyn-girl-17169828-750-500Filmes:

  • Elizabeth – 1998
  • Elizabeth: A Era de Ouro – 2007
  • Anonymous – 2013
  • A Outra – 2008

Deixe uma resposta