Nota Musical – Review de 1989, do Ryan Adams

Por , 30 de setembro de 2015 12:05

Há quase um ano atrás, eu dava o seguinte veredicto de 1989 de Taylor Swift “1989, é fácil o CD pop do ano até o momento”, e hoje eu volto para falar novamente de 1989, mas agora sobre a tutela de Ryan Adams, e afirmo, 1989 é o melhor álbum do ano até agora. homepage_large.d34940bc

Ryan Adams é conhecido pelas suas baladas românticas (não confundir com Bryan Adams que também tem baladas) e apesar de não conhecer o seu trabalho tão de perto, Come pick me up é uma das minhas músicas favoritas de todos os tempo.

Quando ele anunciou que estava gravando um CD de covers de 1989, como aval de Taylor, eu não sabia o que esperar, já que como disse não conhecia o trabalho dele e porque 1989 da Taylor é o 1989 da Taylor. Não é o melhor CD do mundo, mas o que tinha para se trabalhar nele fora o que ela á tinha feito?

E aí o CD foi lançado para calar a minha boca e já me deixar nos pés logo nas primeiras músicas e desde então ele está em repeat no meu spotify, porque sim temos Ryan Adams no spotify!

O CD que está na mesma sequência do seu homônimo, já trás Welcome to New York (que admito, que não gosto muito no original), com um toque meio Bruce Springsteen. Saiu a pura alegria de nova vida e entrou uma música que poderia tocar em um filme de adolescentes dos anos 80 saindo de casa para uma nova vida, com um toque de novidade e melancolia na mesma música.

Blank Space é música que amo, e a versão de Ryan quase me fez chorar de tão boa. Se com Taylor cantamos com todo o pulmão, Adams canta uma música que soa como um pedido de volta. Fiquei esperando no final ele sussurrar ‘come back’. E aí me peguei pensando como um sentido de uma música, com a mesma letra, pode mudar tanto de uma interpretação para outra?

ryan_adams_selfieStyle já é bem animadinha, com uma guitarra forte na sua duração inteira. Já em All You Had to do Was Stay capricha na bateria.

How you Get a Girl, I Know Places e Clean são músicas que eu já não curti tanto assim, apesar de assim como restante serem muito bem feitas,mas acho que prefiro How You Get a Girl no original mesmo

I Wish You Would e This Love, são duas músicas quando começa você nem consegue identificar qual o cover de tão bem trabalhada e mudado foi os arranjos em ambas. I Wish You Would é a versão que acho que a Taylor deveria pegar para ela para a sua música para sempre.

O momento voz e violão, a tornam tão mais pessoal que a original.

Não tenho palavras para Bad Blood e Shake it off. Dois grandes hits que Ryan conseguiu dar o seu toque. Achei que ele se saiu melhor no primeiro do que no segundo, mas ainda muito <3 para as duas

Por fim, eu já tinha até esquecido, mas ano passado elegi Out of the woods a melhor música do CD da Taylor e a versão de Ryan ganhou a mesma posição.

Se eu quase cheiro com Blank Space, com essa eu me desfiz em lágrimas. Com quase dois minutos à mais que a original, Ryan entrega simplesmente a melhor versão que essa música vai ter na vida. É impossível ficar melhor que isso. Sério.

O final dessa música é de acordar os anjos, que só The First Days of Spring consegue superar.

Ele não gravou as músicas do deluxe (ou pelo menos não divulgou ainda) e queria muito ouvir  o que Ryan faria com You R in Love que é linda no original, mas como já amo ela assim nem ligaria.

A própria Taylor deu RT no Twitter em alguém falando que esperava que o álbum de Ryan ajudasse as pessoas percebessem como o CD tinha um trabalho incrível de composição, e eu assino embaixo.

Com tempo e sem os ‘sons’ do pop você tem mais tempo para apreciar o CD e as suas letras, e apesar de usar o trabalho de Swift, Adams entrega um álbum tão dele que hoje considero praticamente um disco novo.

Não dá para falar que Taylor deveria ter gravado o CD como ele, porque não era o estrilo dela, mas se isso tivesse acontecido ela seria a rainha dos indies no momento. Ryan não ganhou esse posto (de rei, eu digo), mas só algo muito fora do comum e totalmente inesperado daqui até dezembro, tira 1989 de Ryan Adams da posição de melhor álbum do ano.

Escute abaixo e me diga se não é tudo isso! =D

homepage_large.d34940bcFicha Técnica:

Álbum: 1989

Artista: Ryan Adams

Gravadora: Sony Music

Nota: 5/5 estrelas

 

Deixe uma resposta