Chá das Cinco – Entre Páginas: Macbeth

Por , 5 de outubro de 2015 17:00

Header post

Aviso aos navegantes:

William Shakespeare escreveu peças para serem encenadas, por isso é muito diferente você somente ler o material. No final de cada post, tentarei colocar links para peças disponibilizadas pelos realizadores no Youtube, para que essa vivência seja presenciada

 

Esse post faz parte do Desafio Shakespeare!
Para conhecer o desafio completo, clique AQUI!

A Experiência

Como já disse outras vezes aqui, eu fiz esse desafio no começo do ano lendo uma peça por dia. Quando eu finalmente cheguei em Macbeth já estava entrando na quarta semana de Shakespeare direto e naquele momento, assim como espero que vocês já sintam agora, Shakespeare já estava tão incorporado no meu dia-a-dia como os romances água com açúcar que eu leio.

Apesar do desafio de ler um por dia, chegar em casa e assim faze-lo, já estava tão comum quanto tomar banho.

As palavras ( li o texto em inglês) já me assustavam mais e ficava até um pouco triste quando e chegava em um que já li, como foi o caso de Macbeth.

Mas claro que Macbeth sendo uma das peças/livros mais importantes do mundo,a tristeza era só de já conhecer história , porém aproveitei a tão recente familiaridade com o texto do Shakespeare, para conseguir assimilar as expressões e as falas.

Resenha

10_top10booksyouwereforcedtoread1Macbeth é um general do exército escocês muito apreciado pelo seu monarca, o rei Duncan, por sua lealdade e seus préstimos guerreiros. Um dia, ele e Banquo, outro general, são abordados por três bruxas, que fazem os seguintes vaticínios: Macbeth será rei; Banquo é menos importante, mas mais poderoso que Macbeth; e os filhos de Banquo serão reis.

Macbeth não compreende as confusas palavras das aparições, mas elas calam fundo dentro de si. Ele relata o estranho encontro para a mulher, Lady Macbeth – uma das mais perfeitas vilãs da literatura, que, ambiciosa, exerce seu poder sobre o marido, levando-o a cometer o gesto fatal de traição ao rei que desencadeará a tragédia dos dois e uma reviravolta na corte.

Macbeth é uma das minhas peças favoritas de Shakespeare.

Shakespeare usou muito do que se sabia na época do Rei da Escócia. Parte do que se acreditava em seu tempo, deve ter sido parte de uma crendice e da sua repetição ao longo dos ano que no final de tornou como uma verdade.

Quer um exemplo da nossa história? O ‘Eu fico”, do Dom Pedro I, que hoje é repetido por alguns como a verdade.

Ao reler a peça entendi, porque ao colocando os seus três grandes personagens em um pilar, Macbeth, Hamlet e Othelo, temos três personagens que entendem e querem o poder.

Porém, enquanto Hamlet e Othelo se entregaram para uma parte da loucura, Macbeth apesar de se envolver elementos de bruxaria e momentos aterrorizadores, Macbeth é o que é.

Por isso, de todos esses grandes homens de Shakespeare Macbeth é meu preferido.

Além disso, temos a sua mulher Lady Macbeth para adicionar o elemento que precisava para tornar essa peça ainda melhor.

No começo de cada sinopse eu falo da necessidade de ver as peças, porque um discurso ganha mais força ao ser interpretado de uma forma bonita, mas no caso de Macbeth, isso não fica somente para o palco, e ao ler a peça é possível também sentir a sua força.

Uma Leitura imperdível até para quem não está fazendo esse desafio.

Ficha Técnica:

Nota da Fanny: 4 estrelas

Título original: The Tragedy of Macbeth

Próxima Peça: Medida por Medida

A Peça

Deixe uma resposta