Chá das Cinco – Entre Páginas: A Tempestade

Por , 27 de outubro de 2015 17:00

Header post

Aviso aos navegantes:

William Shakespeare escreveu peças para serem encenadas, por isso é muito diferente você somente ler o material. No final de cada post, tentarei colocar links para peças disponibilizadas pelos realizadores no Youtube, para que essa vivência seja presenciada

 

Esse post faz parte do Desafio Shakespeare!
Para conhecer o desafio completo, clique AQUI!

A Experiência

Faltando 10 peças e um livro de soneto, o desafio começa ver a luz no fim do túnel e se torna mais palpável.

Estamos quase lá.

Como disse incontáveis vezes fiz esse desafio lendo diariamente cada obra dela, mas aumentei para dois dias aqui para facilitar para quem tem uma vida (diferente de mim =P) , mas principalmente para podermos ter também mais conhecimento sobre a vida do Shakespeare.

Hoje, eu acho que sei mais sobre dele do que a minha escritora favorita (Jane Austen) e ao mesmo tempo sabemos tão pouco.

Muitos falam que o tema de The Tempest foi escrito pelo Bardo remetendo as suas filhas, mas o que efetivamente sabemos além de que ele tinha uma relação próxima com elas? Quase nada!

Resenha

Tempest-William-ShakespeareComo diz o título, a história fala de uma tempestade específica que muda o rumo da vida de Próspero e a sua filha, Miranda.

Mas ao meu ver, o título  funciona também como uma referência para a própria vida de Próspero, que passa por um período tenebroso e a tempestade do livro vem para talvez mudar isso.

Depois de fugir para a ilha com a sua filha, ele vive uma existência usando magia e encantamentos e tentando proteger a filha, que por causa desse isolamento só conhece o seu pai.

A chegada de Ferdinand trás uma nova perspectiva para ambos e Ferdinand é tão fofo com Miranda e tão disposto a mostrar para o pai dela a sua coragem e determinação que as suas ações passam a nos encantar ainda mais.

Minhas cenas favoritas e entre Miranda e Ferdinand, e não pude deixar de suspirar quando ela pergunta se ela a ama e ele responde:

Heaven, O earth, bear witness to this sound

And crown what I profess with kind event

If I speak true! if hollowly, invert

What best is boded me to mischief! I

Beyond all limit of what else i’ the world

Do love, prize, honour you.

 

<3

Gostei principalmente do relacionamento entre Miranda e seu pai que funciona bem, sem beirar a loucura. Não é a melhor peça, mas é bom ode ao amor de um pai por sua filha que Shakespeare conheceu bem e que amanhã vamos ver com mais detalhes.

 

Ficha Técnica:

Nota da Fanny: 3 estrelas

Título original: The Tempest

Próxima Peça: Timon de Atenas

Deixe uma resposta