#CafénoLolla Nota Musial – Florence and The Machine (2)

Por , 9 de março de 2016 17:09

Florence and the Machine

 

Já faz 4 anos que eu estava aqui no blog fazendo um “mea culpa” por ter conhecido Florence Welsh e seu The Machine através da trilha sonora de Eclipse (lançado em 2010).

Sim… Eu sei o que vocês vão dizer! Mas quantas águas já não rolaram desde então?!

Naquela primeira vez em que ouvi a cantora inglesa, me impressionei com o seu vocal forte e poderoso, que compunha perfeitamente com o som pesado do seu conjunto. Logo na primeira impressão já sabia que suas músicas iriam me marcar e me acompanhariam por outros momentos da vida.

Em 2012 também tive a oportunidade de conferir o som de Florence and The Machine no Summer Soul Festival e fiquei impressionada pela qualidade do seu vocal ao vivo – e ao constatar que aqueles acordes que tanto me impressionaram conseguiram me marcar profundamente mesmo em meio a um mar de gente, longe do palco e da vista da cantora.

Apesar de tudo isso, acabei me afastando um pouco da artista… Até que ela anunciou sua vinda para o Lollapalooza em 2016. Com um bom tempo de atraso, corri para conferir as músicas do seu último álbum, How Big, How Blue, How Beautiful, lançado em 2014 e que ainda segue como disco de trabalho da cantora.

O álbum já chegou entrando para o topo das paradas do Reino Unido com o seu primeiro (e ótimo) single, What Kind of Man. Seu som segue o estilo marcante da música da Florence, mas conta com alguns hits mais “alegres” (???) do que Cerimonials (2011), como Ship to Wreck (te desafio a não sair dançando pela casa ao som dessa música!!!) e Queen of Peace (minha favorita do CD).

Porém, sua melodia melancólica ainda se faz presente em músicas como a que dá nome ao CD e a belíssima Long & Lost.

Sobre o que esperar da apresentação de Florence no Lolla desse ano, se ela seguir o setlist que vem tocando em suas últimas apresentações, teremos uma boa mistura de hits anteriores que colocaram todo mundo para pular, como Dog Days Are Over e Shake it Out, e outras músicas que marcaram sua história como You’ve Got the Love, What the Water Gave Me e Rabbit Heart – tudo, claro, intercalado com as músicas de trabalho de How Big, How Blue, How Beautiful.

Uma mistura que promete fechar o segundo dia do evento em grande estilo! Alguém dúvida?

 

Deixe uma resposta