Entre Páginas – A Luz entre Oceanos

Por , 21 de março de 2016 9:00

Uma das minhas proposições para este ano é tirar o pó dos livros que já estão há muito tempo na minha estante… E até agora estou firme nessa meta!

Um dos livros que estava batendo ponto por lá há mais de dois anos é o A Luz entre Oceanos, da autora australiana M. L. Stedman.

Confesso que um empurrãozinho que me ajudou a retirá-lo da prateleira foi o fato de descobrir que a obra vai virar filme muito em breve, com ninguém menos do que Michael lindo Fassbender e Alicia Vikander (e cujo trailer já saiu e está incrível!)… E não me arrependi!

 

A Luz entre OceanosRomance de estreia da australiana M. L. Stedman, A luz entre oceanos alcançou as principais listas dos mais vendidos do mundo, incluindo o cobiçado ranking do The New York Times, onde permaneceu por mais de quatro meses. Escrito por uma advogada que aborda os limites da ética e os dilemas morais sob diferentes pontos de vista, o romance conta a história de Tom Sherbourne, faroleiro de uma ilha isolada na costa oeste da Austrália, e sua mulher, Isabel. Impedidos de ter filhos, a vida do casal sofre uma reviravolta quando um barco à deriva aporta na ilha. Publicado em 25 países, A luz entre oceanos é um livro emocionante sobre perdas trágicas e escolhas difíceis, sobre a maternidade e os limites do amor.

 

O primeiro pensamento que passou pela minha mente assim que eu iniciei a leitura foi: “como eu adoro a narrativa dos autores australianos!”. A escrita de M. L. Stedman é poética, doída e muito bem traçada, bem como a de alguns de seus conterrâneos dos quais sou uma grande admiradora: Richard Flanagan e Markus Zuzak.

Mergulhei em A Luz ente Oceanos completamente no escuro, sem fazer a menor ideia do que encontraria em suas páginas. E a experiência foi tocante, angustiante e surpreendente.

O livro tem seu foco em Tom Sherbourne, um jovem faroleiro assombrado por sua passagem pela guerra e as conseqüências de seus atos (heroicos?) e no trauma de presenciar diversos colegas sendo mortos ou mutilados em batalha.

Com toda essa bagagem, Tom parte rumo a Janus, uma ilha próxima ao porto Partauguese, na costa sul da Austrália. Ali, ele conhece Isabel, uma jovem alegre e espontânea, que consegue entrar no coração sofrido de Tom. Os dois se casam e ela muda com ele para Janus, onde eles permanecerão por longos períodos de tempo isolados do continente.

Até então, tudo vai muito bem. Porém, a vida dos dois muda completamente em um dia em que chega à praia um barco trazendo um homem morto e um bebê. Completamente fiel ao seu posto de faroleiro, Tom deseja comunicar o ocorrido às autoridades na mesma hora, mas Isabel lhe suplica que a deixe ficar com a criança. A decisão de Tom desencadeia uma mistura de sentimentos: alegria, tristeza, culpa, raiva e vingança, que terá um impacto muito maior do que o esperado.

Este não é um livro óbvio. Aqui não temos um mocinho pelo qual torcer ou um vilão ao qual repudiar. Ficamos divididos ao longo de toda a narrativa, aflitos com as voltas que o enredo pode dar e em conflito sobre qual seria o melhor desfecho.

De uma forma simples, mas bem profunda, a autora toca em questões como família, caráter, dever e perdão, de uma forma na qual eu ainda não tinha visto em outras narrativas. Fiquei o tempo todo com o coração apertado, mas ao mesmo tempo não conseguia me separar do livro – afinal, eu precisava descobrir como ele terminaria.

O resultado de tudo isso foi uma obra incrível, que merece ser lida e indicada. Mal posso esperar para conferir a adaptação cinematográfica, que chega às telonas ainda neste ano!

 

Ficha técnica:

Livro: A Luz entre Oceanos (The Lights Between Oceans)

Autor: M. L. Stedman

Editora: Rocco

Páginas: 368

Classificação: 4.5/5 estrelas

Deixe uma resposta