Entre Páginas – O Quarto Dia #Olimpiadaliteraria

Por , 16 de junho de 2016 19:17

Africa do Sul

Eu disse que passaria alguns meses entre a minha leitura de Os Três antes de ler O Quarto Dia, que fazem parte de uma série incrível e terrivelmente assustadora da escritora sul-africana Sarah Lotz. Consegui manter essa promessa por…. 2 semanas.

DayFour-animated-cover_11aJaneiro de 2017.

Após cinco dias desaparecido, o navio O Belo Sonhador é encontrado à deriva no golfo do México. Poderia ser só mais um caso de falha de comunicação e pane mecânica…se não fosse um detalhe: não há uma pessoa viva sequer no cruzeiro.

As autoridades acham indícios de uma epidemia de norovírus, mas apenas descobrem os corpos de duas passageiras. Para piorar, todos dos registros e gravações de bordo sofreram danos irreparáveis.

Como Milhares de pessoas podem ter sumidos sem deixar rastro? Teorias da conspiração se alastram, mas só há uma certeza: 2.969 passageiros e tripulantes simplesmente desapareceram no mar do Caribe.

Eu não sou fã de levar susto.

Até curto um ou outro filme de terror, mas tenho que assistir no meio de dia, para me distrair o suficiente ao longo do dia para conseguir (!!!) dormir a noite tranquilamente.

Quando peguei para ler Os três, ‘para ver o que ia dar’ acabei amando (Leia o review completo AQUI) ele é recheado de suspense, mas não chegava a ser assustador. O Quarto Dia, já tinha sido lançado e eu obviamente não consegui ficar longe, e assim como o primeiro, devorei em 2 dias também.

A história do segundo, consegue ser mais aterrorizante e arrepiante que a do primeiro. Se a do primeiro tinha muitos momentos de suspense, esse já não economiza em te jogar no meio do redemoinho da situação. Ou seja, passei muito medo.

Não estamos lendo as reportagens e transcrições como no livro anterior, mas experimentando os momentos enquanto eles acontecem, passando pela perspectiva de alguns personagens chaves dentro da história.

Se no outro livro cada pessoa estava em um ponto mundo, nesse vários tipos e nacionalidades são colocadas dentro do mesmo barco parado em algum lugar no Golfo do México e a medida que as horas sem comunicação com a base vão passando, mais caos e duvidas vão surgindo entre os passageiros e a tripulação.

Temos pessoas vendo ‘coisas’ andando pelo navio e outras evitando pensar nessa possibilidade. Além disso, há um caos geral no navio de todos os lados. Eu nunca fiz uma viagem de navio e essa leitura só me fez ficar ainda mais afastada desse tipo de passeio. Vamos só dizer que eu vou demorar para esquecer os acontecimentos dessa história para aproveitar a viagem.

Para quem leu o primeiro ( e sugiro que assim o faça, apesar de não ter nenhum grande spoiler do primeiro), vai emitir um grande ‘O que???’ (ênfase nas interrogações) com uma informação sobre os acontecimentos que lemos no livro anterior. Eu estou começando a questionar toda a estrutura da realidade dessa trama. =O

Eu não havia lido Sarah Lotz antes, mas se os outros livros dela são assim, ela tem um grande talento!

Mal vejo a hora de continuar a ler mais sobre todo esse universo, principalmente porque o final desse livro deixa um gancho gigantesco.

No site dela, não há noticia da continuação, mas descobri que ela tem outros livros de terror escritos sobre o pseudônimo de S.L. Grey e definitivamente irei conferir esses livros enquanto o próximo não chega.

No final, acho que até gosto de levar um pouquinho de susto.

Ficha Técnica:

Livro: O Quarto Dia (Série Os Três)

Autora: Sarah Lotz

Editora: Arqueiro

Páginas: 346

Nota: 5/5 páginas

Crédito Capa Animada: HodderScape

Deixe uma resposta