Entre Páginas – Mulherzinhas #Projetopravida

Por , 23 de junho de 2016 19:45

O livro de L.M Alcott aparece em praticamente todas as listas de livros para se ler antes de morrer, e terminei sem entender exatamente porque.

Capa MulherzinhasCom o Sr. March lutando na Guerra Civil americana, a sua mulher e suas quatro filhas, Amy, Jo, Meg e Beth, continuam as suas rotinas, tentando enfrentar todos os desafios desse conturbado período americano, enquanto tentam manter a suavidade das suas personalidades.

Alguns de vocês já sabem que há uns 2 anos atrás, a Sabrina e eu, começamos um desafio muito amplo. Tão amplo que ele foi batizado de #Projetopravida.

Ali (leia o post AQUI) estipulamos uma série de livros clássicos e outros que sempre corremos.

O objetivo do desafio é pararmos de ficar deixando para lá esses clássicos, afinal, segundo a nossas contas, levaremos cerca de 42 anos para ler todos eles. Como ambas estão na casa dos 20 e tantos, vamos dizer que não podemos mais nos dar ao luxo de ficar procrastinando.

Presente em várias dessas listas, Mulherzinhas de L.M. Alcott foi uma das minhas escolhas do mês de maio e eu realmente não gostei do livro.

Deve ser o primeiro clássico que leio que não gosto dele propriamente dito. Há alguns que são meio chatinhos (Jude, O Obscuro), mas nada que eu terminei me sentindo tão apática.

Até O Morro dos Ventos Uivantes que (admito) eu tenho um pouco de asco de toda a narrativa consegue ser melhor que isso.

A história tem algumas bases na própria da vida da autora e se passa em uma cidade perto de Boston, em uma América em plena Guerra Civil. As Mulherzinhas do título, são as 4 irmãs March, que estando em suas diversas idades, lidam com o desafio da nova vida, agora que a família não é mais tão rica e que o pai partiu para a guerra.

Jo, Amy, Beth e Meg são diferentes em idades, gostos e jeitos e o livro vai deixando isso claro ao longo das diversas oportunidades que temos para analisar as irmãs. Só que ao contrário de trabalhar em um nível mais profundo, o livro fala superficialmente de alguns assuntos (por exemplo, a questão racial que é a razão primordial da guerra civil não é tocada).

Até quando há grandes conflitos (como uma irmã sendo legitimamente má com a outra) a autora faz com que em poucas páginas depois tudo seja perdoado, sem grandes levantes sobre o assunto. Talvez eu seja uma pessoa vingativa e rancorosa, mas não acho que seja o caso.

A narradora tem um papel forte no livro, só que isso só deixou a narrativa ainda mais com esse clima de paz e amor,  desnecessário do livro.

Se pudesse descrever esse livro em uma palavra, seria em porre. Entretanto, assim como com O Morro dos Ventos Uivantes, eu sempre acho que a errada e culpada sou eu por não ter gostado do livro, então talvez você não queira tirar o livro da sua lista.

Mas já falei para a Sabrina (que ainda não leu), colocar lá no fim das suas prioridades. Talvez daqui uns 30 anos.

Ficha Técnica:

Livro: Mulherzinhas

Autora: L.M. Alcott

Editora: Melhoramentos

Páginas: 285 páginas

Nota: 2/5 estrelas

Crédito da foto: Cheirando Livros

 

2 comentários para “Entre Páginas – Mulherzinhas #Projetopravida”

  1. Nanda disse:

    Sabe eu tenho esse mesmo livro de capa dura. Só que ele não está completo. Little Women é constituido por 2 volumes. O 1 Little Women e o 2 Good Wives. Então comprei outro em inglês com 491 páginas e 47 capítulos. Mas, ainda não li. Só esse em português. Eu curti o livro apesar de não lembrar muito bem.

    Posso indicar um livro pra vocês do blog lerem? A amiga genial de Elena Ferrante. Essa escritora é italiana e esse é um pseudônimo. Parece que ela faz um grande sucesso no mundo. Eu li e gostei bastante. Podem dar uma conferida 😉

    [Responder]

    Sabrina Inserra disse:

    Oi Nanda, tudo bem?
    Obrigada pela dica em relação aos livros da Louisa M. Alcott! Vamos atrás dessas edições para ver se achamos o livro mais completo.
    Sobre o livro da Elena Ferrante, ele já está gritando ali da pilha de livros a serem lidos logo. Tenho ouvido falar muito na série dessa autora e seu comentário só me deixou com mais vontade de começar a leitura “para ontem”!
    Muito provavelmente não vai demorar muito para “A Amiga Genial” aparecer por aqui. 😉
    Beijos

    [Responder]

Deixe uma resposta