Pipoca Salgada – Não me Abandone Jamais

Por , 29 de julho de 2016 9:00

Never-Let-Me-Go-movie-poster-1

Cinema é para entreter e divertir, é feito para que podemos, pelo menos por cerca de 2 horas, fugir da nossa realidade, conhecer personagens, situações e lugares diferentes.

Mas apesar de tudo isso, o cinema também pode ser o meio de poder nos fazer pensar, refletir e questionar vários pontos da nossa vida, ou seja, nos faz evoluir. Nos dias de hoje, é muito difícil, encontrar filmes com esse propósito.

Alguns ainda conseguem realizar essa proeza, como o magistral A Origem.

A maioria dos filmes que podemos considerar “inteligentes” são os independentes ou com menor capacidade de divulgação, quando um consegue mais destaque ou é porque é muito bom, ou tem algum nome de peso por trás.

naomeabandonejamais_8-600x358É o caso de Não me Abandone Jamais, que apesar de ser um excelente filme,passaria despercebido, se não fosse o fato de ter três famosos atores ingleses (em diversos pontos da carreira).

Baseado na obra de Kazuo Ishiguro, que falamos AQUI, o filme conta a história de três estudantes do internato Hailsham o internato é especial e fica situado no interior da Inglaterra. As crianças que moram lá tem de tudo, comida, camas confortáveis e estudo, além de brincarem a vontade.

Elas só não possuem uma coisa e talvez a mais importante de todas, a liberdade sobres os seus corpos, sobre as suas vidas.

São clones,que foram criados e gerados para um único propósito: servir de doadores de órgãos quando crescerem.

Apesar de Hailsham servir de grande base para os acontecimentos do filme, a vida dos três amigos Tommy ( Andrew Garfield) Kathy ( Carey Mulligan) e Ruth (Keira Knightley) começa se transformar no momento em que eles completam 18 anos e saem do internato para morar em uma casa até que sejam velhos suficientes para começar as doações.

Eles não tentam driblar o sistema, nem de alguma forma tentam encontrar uma forma de reverter isso, mas também não aceitam tão bem o seu destino. É a partir desse momento que eles começam a se questionarem porque isso acontece com eles, e porque eles devem ser os que devem morrer para que os outros vivam mais.

NaomeabandoneO triângulo amoroso entre Tommy, Kathy e Ruth, é um prato cheio para intrigas e brigas, mas o diretor mantém isso um pouco afastado, não tirado foco da questão principal do filme, que apesar deles serem clones, eles tem emoções e uma alma.

O elenco conta com Kiera Knightley, Carey Mullingan e Andrew Garfield, já a direção fica a cargo de Mark Romanek.

Algumas cenas são de quebrar o coração, entre Tommy e kathy, quando eles finalmente vão conversar com uma ex-diretora de Hailsham, Tommy gritando muito em momento, é um grito sentido e cheio de dor. Ou o próprio final que te faz ficar chorando com os créditos.

Quando termina você se pergunta: E se fosse comigo? o que eu faria? Como viveria? Seria mais fácil aceitar o meu destino, se eu sempre fosse criada assim? eu seria capaz de prejudicar a vida de um jovem só para poder viver mais?

São perguntas para todos, mas com respostas bem pessoais.

Deixe uma resposta