Entre Páginas – Relendo Harry Potter em inglês: O Prisioneiro de Azkaban

Por , 1 de outubro de 2016 14:24

Eu sempre considerei Prisioneiro de Azkaban é um dos melhores livros da série, e reler a história de Prisoner of Azkaban depois de um tempo, foi o bom para perceber que sim, é um melhores livros da saga.

cover-harry-potter-and-the-prisioner-of-azkabanAs aulas estão de volta a Hogwarts e Harry Potter não vê a hora de embarcar no Expresso a vapor que o levará de volta à escola de bruxaria. Mais uma vez suas férias na rua dos Alfeneiros, 4, foi triste e solitária. Tio Vàlter Dursley estava especialmente irritado com ele, porque seu amigo Rony Weasley tinha lhe telefonado. E ele não aceitava qualquer ligação de Harry com o mundo dos mágicos dentro de sua casa. A situação piorou ainda mais com a chegada de tia Guida, irmã de Válter. Harry já estava acostumado a ser humilhado pelos Dursley, mas quando tia Guida passou a ofender os pais de Harry, mortos pelo bruxo Voldemort, ele não aguentou e transformou-a num imenso balão. Irritado, fugiu da casa dos tios, indo se abrigar no Beco Diagonal.

Lá ele reencontra Rony e Hermione, seus melhores amigos em Hogwarts e, para sua surpresa, é procurado pelo próprio Ministro da Magia. Sem que Harry saiba, o ministro está preocupado com o garoto, pois fugiu da prisão de Azkaban o perigoso bruxo Sirius Black, que teria assassinado treze pessoas com um único feitiço e traído os pais de Harry, entregando-os a Voldemort. Sob forte escolta, o garoto é levado para Hogwarts.

Na escola as dificuldades são as de sempre: Severo Snape, o professor de Poções, o trata cada vez pior, enquanto ele tem de se esforçar nos treinos de quadribol, e levar Grifinória à vitória do campeonato. Para piorar a situação, os terríveis guardas de Azkaban, conhecidos por dementadores, estão de guarda nos portões da escola, caso Sirius Black tente algo contra Harry. Por fim, Harry tem de enfrentar seu inimigo para salvar Rony e obrigado a escolher entre matar ou não aquele que traiu seus pais.

Com muita ação, humor e magia, Harry Potter e o prisioneiro de Azkaban traz de volta o gigante atrapalhado Rúbeo Hagrid, o sábio diretor Alvo Dumbledore, a exigente professora de transformação Minerva MacGonagall e o novo mestre Lupin, que guarda grandes surpresas para Harry.

O terceiro livro da série do Harry Potter, foi um marco importante para a série e para a vida do próprio Harry. Ali ele descobriria mais sobre os seus pais, desde escutar a voz deles quando os dementadores chegavam perto dele, até conhecer os melhores amigos do seu pai, e o seu padrinho, Sirus Black.

Toda essa movimentação na trama poderia ser o suficiente para tornar esse livro inesquecível, mas Rowling ainda colocou vários elementos diferentes como a inserção de novas matérias escolares, Hermione surtando com graça e poder, e o mais importante, criando um pavimento sólido para os próximos livros.

Leia Também:

Relendo Harry Potter em Inglês – A Pedra Filosofal

Relendo Harry Potter em Inglês – A Câmara Secreta

Esse é o único livro que Harry não enfrenta Voldermort ou qualquer variação do tipo, e ainda assim, sobra momentos de mistério e ação. Se na época ler o livro foi ma experiência bacana, o reler é ainda mais interessante.

Já conheço a história de cabo a rabo, então até agora eu não me deparei com nenhum momento nos livros em que eu não lembrava mais. Mas mesmo assim, saber o que vem a seguir não tira a graça, muito pelo contrário.

Eu com certeza dei risadas no passado, mas nunca tinha ‘reparado’ como os livros são engraçados. Claro, que não há momentos para risos em algumas situações, mas dá para perceber claramente que eles foram muito bem colocados para dar o tom certo no material.

Outro ponto que essa releitura está me fazendo, é ter a oportunidade de pensar nos outros personagens, no ponto de vista deles e em como eles estão vivendo aquela situação. No caso de Prisioneiro, fiquei o livro inteiro pensando em como deve ter sido difícil para Lupin, perder de uma vez os seus 3 amigos mais próximos, sendo que dois haviam sido assassinados e o outro preso pela morte deles.

Não me surpreende que ele chegue em Hogwarts todo cansado e com roupas velhas, as três pessoas que haviam sido seus companheiros vão embora de uma vez, e sobra para ele continuar a vida, com uma limitação, vários segredos e as memórias de tempos passados.

Como disse, não havia no passado dado atenção para isso, e pensar nessa questão me deixou triste e morrendo de dó dele.

E mais uma vez, mas isso não é nenhuma novidade, me surpreendo como o Harry não aproveita nenhuma oportunidade para perguntar sobre os seus pais. As pessoas comentam e ele não consegue cavar mais nada ali.

Eu havia começado um sistema de marcação de Tag quando estava lendo A Pedra, mas já esqueci o que tinha estipulado. Fui marcando as partes com cores aleatórias, das outras, mas ainda assim o livro saiu todo cheio de tag’s.

Aproveitei que estava nessa leitura, e me aventurei em fazer o teste do Patrono no Pottermore. Como agora o site mudou,  antes de fazer o teste do patrono, você  primeiro tem que ser sorteado para a sua casa.

Estou no Pottermore desde que ainda estava em fase Beta, e na época havia sido sorteada para a minha casa do coração, Corvinal.

Eu tinha a opção de falar qual tinha sido a casa que havia sido escolhida ou fazer o teste de novo. Respirei fundo, fiz o teste, e obviamente (e para o meu alivio), cai na minha casa novamente. *Ufa*

Aí fui fazer o teste do Patrono, nessa altura muitas pessoas já tinha feito e estavam descontentes com o bicho que apareceu. Admito, que fiquei com medo, mas fui na coragem, esperando uma coisa boa.

Para quem ainda não fez, o teste consiste de uma ‘navegação’ pela floresta onde você tem que escolher uma das palavras que vai aparecendo, cada uma delas vai levando para outras partes da floresta e o teste segue a até o resultado.

O meu patrono é um Chow Chow e amei! Eu pessoalmente sou apaixonada por cachorros, e pesquisando descobri que o Chow Chow é uma raça independente e de espírito livre, e achei bem eu.

patrono-do-pottermore

Para quem ainda não fez o teste, vocês podem encontrar AQUI

Terminar a leitura de Prisoner foi prazerosa por dois motivos, porque o livro é muito bom, e eé bom avaliar ele como um conjunto, e porque estou muito animada para ler O Cálice de Fogo.

Então, Accio Globet of Fire!

Ficha Técnica:

Livro: Harry Potter and the Prisoner of Azkaban

Autora: J.K. Rowling

Editora: Sholastic

Páginas: 453 páginas

Nota: 5/5 estrelas

2 comentários para “Entre Páginas – Relendo Harry Potter em inglês: O Prisioneiro de Azkaban”

  1. Nara disse:

    Esse livro é muito especial, um dos melhores da série, seu final sempre me deixava com vontade de intervir pra tentar mudar as coisas e evitar a fuga de Pettigrew que foi uma tremenda falta de sorte e levou diretamente ao renascimento de Voldermort, isso ainda me deixa angustiada. Ótima resenha, parabéns!

    [Responder]

    Fanny Ladeira disse:

    Sim. De todos os livros esse é o que dá mais essa vontade de entrar no livro e dar um jeito em tudo. hahahaha.
    Que bom que você gostou da resenha, falar de Harry Potter dá aquele medo! hahaha Beijos e Obrigada pela visita.

    [Responder]

Deixe uma resposta