Nota musical – Review The Signs of Light, do The Heart and The Heart

Por , 24 de outubro de 2016 12:23

Eu apresentei a banda por aqui em 2014 (leia AQUI), e hoje, voltamos para falar do novo álbum que entrou nas paradas americanas.

the-head-and-the-heart

É tão legal ver uma banda que você gosta crescer e ficar ainda mais conhecida a cada dia. Há dois anos atrás, The Heart and The Heart, banda de Seattle, lançava o segundo CD da carreira, Another Life.

Com um som folk rock, o grupo segue os caminhos abertos por Mumford and Sons e The Lumineers, mas sempre pavimentando o espaço deles.

Após dois CD’s consistentes, o terceiro veio para que eles finalmente ganhassem novos espaços. Composto por 13 canções, eles trabalharam bastante para o tornar bem diferente dos anteriores, porém ainda ficou com a cara da banda.

O disco abre com All We Ever Knew, primeiro single que eles ainda tocando nas rádios.

A banda tem duas grandes qualidades, uma quantidade legal de integrantes que mantém as músicas interessantes, cheia de arranjos e vocais que vão revezando entre Josiah, Jonanthan e Charity e letras magnificas que eles cantam desde sobre sair de casa e começar uma nova vida até chorar sobre amores que estão fora de alcance.

São letras únicas, mas que lembram muito as canções de, por exemplo, Of Monster and Men e The Lumineers, cheias de significados ocultos e subjetivos. É praticamente uma poesia.

Dreamer e Colors,  são amostras disso.

Dreamer começa com o vocal masculino e depois Charity entra em cena com a sua voz magnifica dando um peso para a música. Enquanto a letra fala: “Call me a friend/ Don’t call me a foe/ Look for the truth / Know you’re never alone / Just look to the sky / For the shooting golden lights / Like arrows in the night”

Já em Colors, eles cantam sobre “And it feels like a storm, but it’s all in your head“, também revezando os vocais e com uma guitarra na proporção certa. A música começa mais leve, cresce e acaba com uma sintonia e harmonia bem feita.

Músicas como Rhythm & Blues, Library Magic  merecem uma segunda audição, mas False Alarm e Turn it Around é para se apaixonar de cara.

Signs of Light, que dá o nome para o álbum, é genuinamente triste. Gostei como eles iniciaram o CD com um a música mais animada e terminou com a mais triste.

Como ouvi muito os outros discos da banda, consigo perceber como som amadureceu nesses anos. Sempre houve qualidade e consistência, mas é possível perceber a evolução em praticamente todas as músicas.

Isso sendo dito, tenho que revelar que não consegui me conectar com o CD quando ele lançou.

Estava viajando e as músicas pareceram muito repetitivas.

Precisei voltar para casa, para o meu dia a dia e me embrenhar nas minhas atividades para que o álbum ganhasse vida. É um álbum para a nossa vida cotidiana e com isso, ele ganha mais vida quando você escuta enquanto está no transito a caminho para serviço do que desbravando um novo país.

O primeiro disco, The Head and The Heart, ainda é o meu favorito, mas A Cabeça e o Coração está crescendo e eles tem um histórico a seu favor muito positivo.

E fico aqui ouvindo os seus trabalhos e vendo eles conquistarem o mundo aos poucos.

Ficha Técnica:

HyperFocal: 0Artista: The Head and The Heart

Álbum: Signs of Light

Gravadora: Warner Bros

Nota: 4/5 estrelas

 

Deixe uma resposta