Pipoca Salgada: A Chegada

Por , 6 de janeiro de 2017 11:31

Quer ver um filme bom? Então veja A Chegada.

552532_jpg-r_1280_720-f_jpg-q_x-xxyxx

Quando seres interplanetários deixam marcas na Terra, a Dra. Louise Banks (Amy Adams), uma linguista especialista no assunto, é procurada por militares para traduzir os sinais e desvendar se os alienígenas representam uma ameaça ou não. No entanto, a resposta para todas as perguntas e mistérios pode ameaçar a vida de Louise e a existência de toda a humanidade.

O filme foi baseado em um conto do livro ‘História da sua vida e outros contos’ de Ted Chiang (Lançado no Brasil pela Intrínseca) e apesar de ter cara, jeito e efeitos de um filme de ficção científica, é na verdade, um drama.

Entrei para a sessão com a mente aberta e tentando evitar aumentar as minhas expectativas. Afinal muitas pessoas falaram que era como Interestelar, e ao contrário de muitos, eu amei Interestelar (Leia sobre ele AQUI), e portanto, fiz questão de separar as histórias ( e expectativas) da minha cabeça.

a-chegada-cinepop-2Louise é a resposta e a ponta para todo filme.

Se no começo você não entende como o governo americano iria atrás de uma lingüista, aos poucos, ela vai se revelando o membro mais valioso da equipe por vários fatores, mas principalmente pela capacidade de adaptação com a situação. Tentando encontrar uma solução para o enigma que está assombrando o mundo.

E é com a mesma capacidade de adaptação, que ela vai trabalhando para tentar entender o que está acontecendo com ela ao mesmo tempo.

Em  um certo momento do filme,Louise fala que leu sobre como quando você aprende uma nova língua o seu cérebro se reprograma.

Além de achar isso fascinante e com um cunho muito propenso para a verdade (afinal, uma nova língua possui palavras que pode não existir ou não ter o mesmo significado da sua língua materna), também é o gancho e uma pista muito forte para o final que o filme está se encaminhando.

Geralmente a atuação da Amy Adams não me impressiona (apesar de a considerar uma boa atriz), mas nesse filme me peguei chorando com a sua situação tão difícil e tão singular da sua personagem. Assim como Jessica Chastain em A Hora mais sombria, ela consegue encontrar o ponto certo da atuação de Louise, que outras atrizes teriam uma grande dificuldade.

a-chegada-cinepop-3

E é somente nos instantes finais que a teia se fecha e que entende o que exatamente está acontecendo ali, fazendo com que todas as pontas soltas se unam.

Nesse momento, o choque, acompanhado de um sentimento de fascinação pela história que acabei de ver me dominou tanto que fiquei pensando sobre o filme durante dias.

Como disse no começo, não vá esperando uma ficção científica porque não é essa a função do filme, mas pode se preparar para ficar impressionada com o que eles conseguiram fazer.

Ficha Técnica:

Filme: A Chegada (Arrival)

Direção: Denis Villeneuve

Elenco: Amy Adams, Jeremy Renner, Forest Whitaker e Michael Stuhlbarg

Ano: 2016

Crédito da Sinopse: Adoro Cinema

Deixe uma resposta