Pipoca Salgada – Até o Último Homem #CafenoOscar

Por , 23 de fevereiro de 2017 23:42

Se você me dissesse há um atrás que amaria tanto o novo filme do Mel Gibson, duvidaria muito. Mas o mundo é cheio de surpresas e Até o Último Homem é um filme esplêndido.

457312.jpg-c_215_290_x-f_jpg-q_x-xxyxx

Durante a Segunda Guerra Mundial, o médico do exército Desmond T. Doss (Abdrew Garfield) se recusa a pegar em uma arma e matar pessoas, porém, durante a Batalha de Okinawa ele trabalha na ala médica e salva mais de 75 homens, sendo condecorado. O que faz de Doss o primeiro Opositor Consciente da história norte-americana a receber a Medalha de Honra do Congresso.

Em um mundo perfeito, filmes sobre a primeira e segunda guerra mundial deveriam ficar em um lugar distante e sendo analisadas pela a sua parte histórica. Mas quando essas histórias ganham um toque único e pessoal, muda tudo de figura.

Apesar de ter visto somente duas vezes, lembro com detalhes toda a trama e o que senti assistindo O resgate do Soldado Ryan, por exemplo, e tenho a impressão que algo parecido acontecerá com Até o Último Ano.

131341.jpg-r_640_360-f_jpg-q_x-xxyxxDesmond, é interpretado por Andrew Garfield, e fora de Homem Aranha e tive pouca experiência com o trabalho dele, mas não poderia ter um ator melhor para o papel. Ele trás com um poder muito grande toda a doçura, inocência e coragem que o papel precisava.

Você realmente acredita que em tudo o que ele está passando, e vai se emocionando pelo caminho.

Mesmo com a temática de guerra, o filme passa um bom tempo apresentado o seu personagem principal, as suas motivações, a sua vida fora dali, para somente depois situar todo mundo dentro do cenário de guerra no Japão.

Há uma vontade e uma dedicação muito acertada, de primeiro fazer com que o espectador entenda as motivações de Desmond.

E ver o projeto completo e finalizado, dá para entender porque Hollywood decidiu ‘perdoar’ e tirar da geladeira Mel Gibson depois dos incidentes do passado. Pode não ter potencial para ganhar a estatueta no domingo, mas é um filme que tem coração e um propósito bem desenhado.

Novamente, fui pega de surpresa com a história sendo baseado em atos reais (aconteceu com Lion também, como falei AQUI). É uma história tão inacreditável que você praticamente implora para uma pessoa não tenha passado por tudo isso na vida real.

atc3a9-o-c3baltimo-homem-2Claro que exatamente tudo o que torna o filme bom, acaba o prejudicando. A história fica muito piegas em alguns momentos e é difícil até separar a realidade das frases e atitudes tão redondas e certas.

Foi um filme que dividiu críticos e que com certeza deve ter dividido o público da academia. Como Melhor filme e melhor direção, dificilmente o filme consegue levar. E apesar de sofrer a concorrência forte de Casey Affleck, Andrew Garfield não ficaria tão deslocado levando o prêmio para a casa.

De todos os filmes indicados esse ano, acredito que esse vai sobreviver ao teste do tempo, exatamente pela facilidade e identificação com o tema, entre pessoas de várias idades.

Agora, é ver para crer.

Ficha Técnica:

Filme: Até o Último Homem

Direção: Mel Gibson

Elenco: Andrew Garfield, Vince Vaughn e Teresa Palmer

Ano de lançamento: 2016

Nota: 4/5 estrelas

Deixe uma resposta