Fala Série! – O que esperar da 10ª temporada de Doctor Who?

Por , 15 de abril de 2017 9:00

Hoje estreia a 10 temporada de Doctor Who, e com tantas mudanças à vista, há muito o que esperar.

SPOILER ALERT: Esse post contém Spoiler para quem não viu a 9ª temporada de Doctor Who.

_89411181_doctorwho_bbccredit_photographerrayburmiston_1
Parece que foi ontem que anunciaram Peter Capaldi para o papel do Doutor mais famoso da TV mundial. Escocês, um ator brilhante e trazendo um doutor mais duro, o Doutor de Peter foi único.

Claramente inspirado no primeiro doutor, ao longo das duas temporadas ele inseriu o seu estilo. O que não era um tarefa fácil.

Depois de duas regenerações extremamente populares, os doutores interpretados por David Tennant e Matt Smith, dariam muito trabalho para qualquer um que seguisse, e foi exatamente o caso de Capaldi.

Ele trouxe uma vibe rock star dos anos 70 para o papel, que nenhum dos outros conseguiu.

Ele era diferente, mais velho e menos bobo que os anteriores, e com isso, a série que tem seus ares sombrios, ficou um ainda mais sombria. Podemos afirmar que mesmo não derrubando a popularidade da série, Peter, também não a expandiu.

Longe de ser um erro de Capaldi, foi uma série de consequenciais que influenciaram, inclusive os temas e histórias dos episódios.

Nesses dois anos, tivemos poucos episódios icônicos ou realmente memoráveis. Sendo que os mais bacanas que tinham potencial, não tiveram um desdobramento (como Listen).

https _blueprint-api-production.s3.amazonaws.com_uploads_card_image_366618_01179a65-604b-4071-bc6b-7941cc9a2247Claro, nem tudo foi perdido. Foram histórias como a de Mummy on the Orient Express, In The Forest Of The Night, The Magician’s Apprentice/The Witch’s Familiar e The Girl who Died, que mantiveram a ótima reputação de Doctor Who intacta e os fãs como eu, aguardando por mais.

Senti com uma ótima alegria quando Stefen Moffat assumiu o comando da série, houve uma clara mudança no trabalho o que foi muito bem vinda da época.

Mas é a qualidade de Moffat e o seu apreço por alguns elementos que me fizeram também me sentir um pouco cansada desses mesmos elementos.

Por exemplo, as companions.

Tanto Amy e Arthur como Clara, são personagens adoráveis e fascinantes, que tinham qualidades imensas. Só que a presença deles na série continuou por tanto tempo, que a sua partida não foi sentida, mas quase celebrada.

E o pior, eles ficaram por tanto tempo, que tiveram partidas tristes e de quebrar o coração. Particularmente, desde de tanto que Clara ficou e participou da vida do Doctor, achei o seu desfecho desleixado e imensamente triste.
A personagem não merecia, assim como o público também não.

Com isso, me bateu claramente, que assim como no caso do Doctor e das companions, uma mudança no comando era necessária.

doctor-who-season-9-peter-capaldi

Sobre o comando de Chris Chibnail, a série entra na sua décima temporada prometendo. Asssim ciomo Moffat, Chibnail vem de uma experiência com o universo Who, tendo escrito diversos episódios de Torchwood, e vários da 6º temporada, inclusive Dinosaurs on a Spaceship e The Power Of Three (lembra como esse episódio é MARAVILHOSO?). Além disso, ele é um grande fã do Doctor, o que é sempre bom.

Mas Moffat não ficará no passado, ele é o roteirista dos episódios 1, 6, 7, 11 e 12 (certeza que vai aparecer os Daleks em um deles, porque ele AMA os Daleks! =/). Outro nome conhecido que volta como roteirista é o Mark Gatiss, mas não gosto de nenhum episódio que ele escreveu de Doctor Who (Sherlock é outra história).

Capaldi entra para a sua última temporada como o Doctor, com uma nova companion. Interpretada por Pearl Mackie, Bill Potts será a primeira companheira gay de todas as temporadas e dizem, que só fica uma temporada.

Se isso for verdade, a décima primeira temporada deve começar com uma renovação completa. Se formos listar todo a renovação que venho com a 5º temporada onde aconteceu isso, talvez seja exatamente o que a série precise.

Hoje, volto as minhas atenções para a única série que ainda acompanho todos os episódios pela TV (o resto espero sempre entrar no Netflix), com a esperança de ainda ver os melhores episódios de Doctor Who.

Allons-y!

Deixe uma resposta