Entre Páginas – O Ruído do Tempo de Julian Barnes

Por , 15 de janeiro de 2018 21:02

Mais um do Julian Barnes. <3

Julian Barnes O Ruído do TempoJulian Barnes resgata e ficcionaliza a trajetória do compositor russo Dmitri Shostakovitch para retomar questões recorrentes em sua obra como a memória e a verdade. A história tem início em 1937, na União Soviética, quando Shostakovich certeza de que será preso, exilado na Sibéria, talvez até executado, após escrever um de seus maiores concertos, Lady Macbeth de Mtsensk, que não agradou ao governo.

A partir daí, Barnes constrói (ou desconstrói) uma breve biografia de um dos grandes nomes da música do século XX, um personagem complexo e contraditório, com uma narrativa extremamente humana sobre integridade, coragem e poder que celebra, acima de tudo, a liberdade artística.

Há vários adjetivos para definir Julian Barnes e a sua obra.

Eu já conheci quatro livros, e em todos eles senti que ao mesmo tempo em que Barnes vem falar com o leitor em um nível de proximidade, ele também nos tira do nosso conforto e conformismos.

Ele nos faz ver o mundo sobre os seus olhos e as suas palavras, e depois desse momento, você não é mais o mesmo. E em O Ruído do Tempo, publicado ano passado pela Editora Rocco, ele fala exatamente dessa relação entre a arte, o artista, o público e o meio que o recebe.

Ao usar a história do Shostakovitch como pano de fundo, Barnes questiona exatamente essa relação entre o que a arte permite fazer com os que os recebe, no meio da história ele fala “A arte é o sussurro da história, ouvido acima do ruído do tempo”.

E é como se o livro fosse construído a partir dessa premissa, e portanto é a frase responsável por dar nome a essa pequena obra de Julian.

Quem já conhece o escritor, sabe que o seu estilo é único e que a história apresenta muitas vezes se mistura como os seus pensamentos e opiniões colocadas de uma forma perfeita. E é exatamente nesses momentos, que a essência de Barnes aparece nas páginas, fazendo o seu leitor o reconhecer e esperar exatamente por isso.

‘Baixei’ esse livro da minha lista, mas ele trás tantas informações e menciona outros livros, como o Lady Macbeth de Mtsenk do Nikolai Leskov, e é nesses momentos que tenho mais certeza que nunca vamos ler todos os livros que queremos.

Porque você baixa um e dali ‘brota’ mais três ou quatro e vivemos sempre nessa busca pelo conhecimento e pela arte. Porém , como Barnes menciona nesse livro, ‘a arte pertence as pessoas que criam e as que desfrutam’, e que bom que estamos desfrutando desses livros maravilhosos.

 

Ficha Técnica:

Livro: O Ruído do Tempo

Autor: Julian Barnes

Editora:Rocco

Páginas: 175 páginas

Nota: 5/5 estrelas

Deixe uma resposta