Category: Vamor Explorar!

Vamos Explorar! – Um passeio pela Bath de Jane Austen

Por , 16 de dezembro de 2016 18:26

sam_3341

Quem é fã de literatura já se topou com vários livros que lhe levam para lugares incríveis. Você abre as páginas de Nárnia e é carregada para um mundo mágico. Hogwarts vira a sua escola, você consegue imaginar as cenas de A Batalha do Apocalipse como se estivesse acontecendo na sua frente.

E quando essa paixão se torna uma obsessão, você simplesmente quer conhecer os lugares onde aquela história foi criada ou se passa. A necessidade de aproximação pode virar até uma dor física, se não tratada a tempo.

Desde que virei obcecada com a Jane Austen, eu sempre quis afazer um passeio pelos lugares onde ela morou, onde ela escreveu as suas peças e os lugares que as dezenas de filmes e séries sobre a sua obra foram gravados.

Continue Lendo!

Vamos explorar! – Uma Walk Tour de Jack, The Ripper

Por , 2 de outubro de 2016 15:00

Pode parecer um passeio estranho, mas nada como andar pelas ruas de Londres, seguindo o caminho de um dos mais conhecidos assassinos em série da cidade.

ripper-large-2

Como alguns de vocês acompanharam pelas nossas redes sócias, mês passado eu fiquei duas semanas em Londres explorando lugares conhecidos e fazendo programas diferentes.

Foi a minha segunda vez na cidade e como havia conhecido muitos pontos turísticos na primeira viagem, nessa volta tive oportunidade de desbravar itens e lugares que não estavam na lista de prioridades na primeira ida.  E um deles foi fazer uma Walk tour do Jack The Ripper,  que eu realmente amei.

Conhecido no Brasil  como Jack, o Estripador, ele ainda vive no imaginário de muitas pessoas. O assassino em série que assombrou Londres no final do século 19, sumiu do mapa depois da sua 5° vitima, sem deixar rastros e com várias perguntas sem respostas.

Eu estava muito interessada em fazer o tour, mas até então o  que eu sabia do assassino eram informações que li em O Nome da Estrela da Maureen Johnson e a série Ripper Street.

A região hoje está bem modificada e totalmente reformulada, mas em 1888, pouco mais de 100 anos atrás, a situação era bem diferente.

Dentro da cidade de Londres há vários distritos, na época, alguns distritos como o de Westminster, eram muito bem desenvolvidos e moravam a realeza, as pessoas da sociedade que viviam sempre rodeadas de luxos.

Mas dentro do distrito nomeado de Londres, que fica na região central, a região de Whitechapel era um local rodeado de pobreza por todos os lados.

A miséria excessiva reinava e famílias inteiras dividiam o mesmo espaço dentro dos apartamentos minúsculos que existiam ali e que não possuíam eletricidade, esgoto ou qualquer preparo para a população.

849f91d0c346526ddb8077ed1f0a907cE foi ali, em um lugar rodeado de pessoas desesperadas e que viviam de qualquer forma trabalhando em qualquer tipo de situação, que Jack surgiu matando prostitutas e criando um clima de medo que assolou a região e que chamou a atenção dos jornais.

O passeio demora 1:30 e há várias opções de guias que começam por volta das 7/7:30, ali mesmo na região. Como é uma Walk Tour, todo o passeio é feito a pé, entre as ruas do bairro, que hoje está bem diferente, mas ainda possui algumas boas oportunidades e vestígios do passado.

Eu fiz o passeio com a Free London Walking Tour que é gratuito, mas gorjetas são bem-vindas. O valor médio do passeio é 10 libras e foi isso que deixei como gorjeta, porque o guia foi muito bom.

Tenho costume de evitar guias e passeios coletivos porque gosto de ter a liberdade de poder ir e voltar quando bem entender. De ver ou não algo e etc.

Ganho liberdade em algumas partes e perco em outras. Mas no caso de Jack, The Ripper, não faz sentido conhecer a região sozinha, se você como eu não conhece bem a história. Além de andar sem norte, você ainda fica sem ouvir algumas histórias e detalhes não tão conhecidos, e por isso, recomendo muito que vocês façam esse passeio com um guia.

Os dados e informações que eles passam já vale a pena o passeio, mas ter a liberdade e a oportunidade de perguntar é ainda melhor.

Não é um passeio recomendado para crianças, mas fazer esse passeio a noite dá um toque especial, serão duas noites bem aproveitadas.

Fiz muitas coisas em Londres e algumas vou estar contando por aqui, porque elas realmente compensam, e o Tour do Jack The Ripper é uma deles.

Ainda vamos falar do Estúdio do Harry Potter, Bath, Stratford Upon Avon, entre outros. Mas queira ler sobre algo especifico de Londres, deixe a sua sugestão nos comentários.

Um dia em Inhotim – Também conhecido como: o lugar que todos devem conhecer!

Por , 21 de dezembro de 2015 9:00

Inhotim1

 

Trabalho em uma empresa mineira.

Isso inclui: ficar ‘garrado’ nos dias corridos, entender todos os ‘trem’ e prender dinheiro com ‘gominhas’. E, claro, receber e-mail com o assunto “tem queijo na cozinha” e “trouxe doce de leite de BH”.

É, é muito legal mesmo!

Uma das nossas tradições de final de ano são as reuniões de planejamento e a “festa da firrrrma”, que acontecem com os colegas da matriz, em Belo Horizonte. Mas este ano, a nossa viagem teve um gostinho especial: fomos conhecer Inhotim e eu simplesmente me apaixonei por este lugar!!!

Se, assim como eu, você nunca tinha ouvido falar em Inhotim, eu explico.

O Instituto Inhotim é um Centro de Arte Contemporânea e um Jardim Botânico gigantesco, localizado na cidade de Brumadinho, em Minas Gerais.

Ele é um parque enorme, de milhares de metros quadrados, com centenas de espécies diferentes de plantas (sério, gente, o paisagismo é simplesmente incrível! Nas minhas andanças pelo lugar me deparei com flores que nunca havia visto!) e dezenas de galerias de artistas renomados. Para vocês terem uma ideia, o lugar é tão grande, que os guias recomendam no mínimo dois dias de visitação para que você consiga ver todas as atrações.

 

Continue Lendo!

Vamos Explorar! – Transportes da Europa: Ônibus, Metrô ou…Barco?

Por , 9 de agosto de 2015 16:00

Olá Pessoal!

Continuando as nossas dicas de viagens, hoje a Thaís conta qual é a melhor forma de se locomover dentro das diversas cidades da Europa e até da América do Sul.

Ela dá dicas de como economizar e evitar se perder nas linhas das grandes cidades europeias.

Ainda não conhece o nosso canal no Youtube? Se inscreva já e fique por dentro dos vídeos!

Esse mês, além da nossa programação normal, estamos participando do VEDA dando dicas de livros, filmes e seriados de fazer suspirar.

Corre lá!

 

 

 

Vamos Explorar! – Livros e Lugares

Por , 2 de agosto de 2015 21:15

Olá pessoal!

Tem vídeo novo no canal, na nossa coluna Vamos Explorar!.

Hoje a Thaís fala de alguns lugares que inspiraram viagens ou que ela se lembrou ao conhecer.

Nada melhor do que ler um livro e ler a descrição exata de um lugar que você conhece ou encontrar exatamente que o escritor descreveu?

Entre outros lugares a Thaís comenta sobre Londres, Paris e Brighton.

 

Além disso, estamos participando do VEDA! Durante 30 dias vamos dar indicações de livros, filmes e séries que falam sobre um tópico preferido da equipe: o amor.

 

E se você ainda não segue o nosso canal, aproveite a oportunidade para ficar acompanhando os nossos vídeos ( Se inscreva AQUI).

E não fiquem preocupados, nossa programação e posts por aqui não vão mudar e reduzir, só estamos trazendo mais uma programação variada em outras plataformas.

Vamos Explorar! – Vale a pena um bate e volta para a Flip? #cafenaflip

Por , 21 de junho de 2015 12:05

Ano passado, resolvemos fazer um bate e volta improvisado para a Feira Literária de Paraty, para conhecer esse importante evento literário de perto.

Se a grana ou o tempo está curto para ficar mais tempo, que tal encarar um bate e volta para Paraty e se encantar com a feira?

No vídeo de hoje, damos todas as nossas dicas:

 

Abaixo vocês conferem a programação oficial da feira. Assim que for divulgada a programação das casas, postamos aqui:

Quarta-feira (1º)
19h – Conferência de abertura: As Margens de Mário
Com Beatriz Sarlo, Eliane Robert Moraes e Eduardo Jardim

Quinta-feira (2)
10h  – Mesa 1: A cidade e o território
Com Antonio Risério e Eucanaã Ferraz

12h – Mesa zé kleber: Falando alemão
Com Geovani Martins, Deocleciano Moura Faião e Katjusch Hoe

17h15 – Mesa 3: A poesia em 2015
Com Matilde Campilho e Mariano Marovatto

19h30 – Mesa 4: Encontro com Colm Tóibín

21h30 – Mesa 5: Do angu ao Kaos
Jorge Mautner e Marcelino Freire

Sexta-feira (3)
10h – Mesa 6: Encontro com Boris Fausto

12h – Mesa 7: São Paulo! Comoção de minha vida…
Com Roberto Pompeu de Toledo e Carlos Augusto Calil

15h – Mesa 8: As ilusões da mente
Com Eduardo Giannetti e Sidarta Ribeiro

17h15 – Mesa 9: Escrever ao sul
Com Ngũgĩ wa Thiong’o e Richard Flanagan

19h30 – Mesa 10:  Amar, verbo transitivo
Com Ana Luisa Escorel e Ayelet Waldman

21h30 – Mesa 11: Os imoraes
Com Eliane Robert Moraes e Reinaldo Moraes

Sábado (4)
10h – Mesa 12: Turistas aprendizes
Com Beatriz Sarlo e Alexandra Lucas Coelho

12h – Mesa 13: Encontro com David Hare

15h – Mesa 14: De balões e blasfêmias
Com Riad Sattouf e Rafa Campos

17h15 – Mesa 15: Os homens que calculavam
Com Artur Ávila e Edward Frenkel

19h30 – Mesa 16: Encontro com Roberto Saviano

21h30 – Mesa 17: Desperdiçando verso
Com Arnaldo Antunes e Karina Buhr

Domingo (5)
10h – Mesa 18: Música, doce música
Com José Ramos Tinhorão e Hermínio Bello de Carvalho

12h – Mesa 19: De frente para o crime
Com Leonardo Padura e Sophie Hannah

14h – Mesa 20: Conferência de encerramento
Comm José Miguel Wisnik

16h – Mesa 21: Livro de cabeceira
Autores convidados da Flip 2015 leem trechos de seus livros prediletos

Vamos Explorar! Thaís na Europa – Como escolher o hostel

Por , 18 de maio de 2015 16:10

Continuando a série Thaís na Europa, hoje contamos sobre como escolher um hostel.

Onde pesquisar, como determinar o melhor para o seu tipo de viagem, e claro, tudo o que você precisa observar na hora de reservar.

Vamos Explorar! Thaís na Europa – Por que ficar em Hostel

Por , 10 de maio de 2015 17:38

Olá Galera!

Retornando dos mortos, hoje conto para voces porque escolher o hostel como opção de hospedagem!

Não é nada fácil optar pelo tipo de hospedagem, cada passeio meio que define o tipo de lugar que voce escolher. Quando eu fui para Europa, não tive dúvidas e optei pelo Hostel, a opção mais barata (depois do Couchsurfing, mas isso fica para outro post).

…Vamos Explorar! – Thais na Europa: Porque ficar em Hostel

Por , 2 de novembro de 2014 19:53

No vídeo de hoje, a Thaís conta um pouco como funciona os hostels na Europa, e porque essa é a melhor opção para quem quer viver um experiência diferente, conhecer pessoas de todo o mundo e ainda gastar pouco.

 

E fique ligado porque quarta-feira vai ter vídeo extra, dela contando sobre como você pode escolher o melhor hostel para a sua viagem!

 

 

Vamos Explorar! – Thais na Europa – Vai de trem ou avião?

Por , 26 de outubro de 2014 11:22

Semana passada eu falei um pouco de como foi a compra de passagem de ida e volta para a Europa, e hoje eu venho contar para vocês qual foi a escolha para se locomover entre os diversos países.

Na verdade foi bem difícil, são tantas as opções. Fazer o trecho de trem, com a opção de utilizar um passe? Ir de carro em alguns trechos? pegar avião… foi realmente uma escolha bem difícil.

 

Boa parte dos mochileiros fazem o percurso de trem, e tem no passe de uso ilimitado um ajuda para perambular pelos diversos países da Europa sem gastar muito. Porém quando você não tem tanto tempo assim para passar viajando, e quando começa a colocar no papel se realmente o preço que se gasta com as reservas e trem de alta velocidade nem sempre o trem vale a pena.

Nesta empreitada descobrimos as companhias Low Cost, e voamos por toda a Europa pela Easyjet, sem muitos problemas com os voos (apenas um atraso de meia-hora) e um ar condicionado extremamente frio, mas pudemos reservar todos os lugares, e economizamos razoavelmente bem nos deslocamentos, afinal foram oito voos.

Atenção se estiver procurando ir de trem:

– O passe de trem é uma boa alternativa se voce tem bastante tempo livre para ficar no trem, principalmente para viagens longas. Nos trens de alta velocidade, apesar da comodidade as passagens tem um preço mais salgado, muito próximo a alguns voos comerciais.

– O site Rail Europe é excelente para fazer pesquisas de passagens e comprar passes de trens, mas esteja bem atento as regras! Caso for comprar passagens isoladas de trens de alta velocidade como Eurostar (Londres-Paria-Bruxelas), ou na Itália compre diretamente nos sites das empresas, pois a Rail Europe cobra uma taxa de serviço que pode chegar a 40 Euros!

– Na Itália utilize os trens de alta velocidade a vontade, pois eles são bem mais baratos do que o resto da Europa e o serviço é excelente. Fiz os trechos Roma-Florença-Veneza-Milão de trem pela Trenitalia e Italo.

 

De avião:

– A Europa tem diversas companias aéreas Low Cost, sendo a Ryanair e Easyjet as mais conhecidas. As passagens são bem mais baratas, mas possuem diversas limitações, como peso e tamanho de bagagem. Cada companhia tem um política e por isso antes de comprar a passagem leia com cuidado todas as regras.

– Não adianta procurar as passagens em sites de busca como o Decolar.com, pois as passagens baratas que aparecem nele são apenas ilusão, pois estão sem as taxas. Um bom site de buscas é o Skyscanner, mas eu indico é comprar a passagem diretamente no site das cias.

– Atenção para o fato de que as cias Low Cost costumam operar nos aeroportos menores e mais distantes nas cidades maiores, como Londres, os voos chegam e partem de Luton e Gatwick e não Heatrow.