Posts com a tag:Avon Books

Entre Páginas – Surrender to The Earl

Por , 21 de setembro de 2017 11:08

Bora conhecer mais uma autora de romance histórico?

IMG_3388Ela quer um favor, não um noivo.

Audrey Black cria um plano repentino de solicitar ajuda de um visitante para recuperar a sua propriedade herdada com a morte do marido. Tendo a sua visão tirada durante a infância, Audrey sempre foi mantida reclusa pela sua família, e agora que o enigmático Robert Henslow, Earl de Knightsbridge, complicou o seu plano para ganhar a sua independência, insistindo que eles fiquem noivos de mentira, para enganar a sua família.

Foi o dever que levou Robert até a porta de Audrey, mas a proposta de casamento pode ser apensa por culpa. Compaixão. Ou algo mais urgente ou inesperado. O noivado deveria ser para o beneficio de Audrey, mas ainda, é Robert que precisa prvar para a intrigante Audrey o quando os dois tem a ganhar ao tornar o noivado uma realidade e convencer ela a se entregar a mais doce paixão.

Eu sempre gosto de ler uma série de romances históricos pelo primeiro livro. Porém, tive boa sorte no passado em começar no meio da bagunça hahah.

Foi o que aconteceu com a Kathryn Smith e a sua maravilhosa série Ryland Brothers, com a ainda então desconhecida no Brasil, Lisa Kleypas e eu começando pela metade nos Hathaways, e agora foi a vez de Gayle Callen, já que esse livro é o segundo volume da série Brides of Redemption.

Continue Lendo!

Os Romances e as suas Capas

Por , 18 de abril de 2015 19:53

Header - Especial para aprovação

Um vestido bonito, dois modelos bonitos e variando entre a mulher posando ou uma cena de romance entre os dois, as capas dos romances históricos podem até ser sempre do mesmo formato, mas isso não significa que elas não são bonitas e atraem o seu público alvo.

Bem longe disso.

pulsating-passion

Você com certeza já viu alguma série ou filme americano citando e tirando sarro das capas de romances que os homens aparecem com o peitoral aparecendo, e sim é um padrão para as capas americanas de romances históricos que lá são lançadas sempre em paperback.

Esse formato, com um papel inferior, e tamanho reduzido, ajuda os livros a manterem a sua faixa de preço, que em raras ocasiões (talvez no lançamento) ultrapassam os USD 10,00.

Assim como falamos nesse e na primeira edição do especial, os romances históricos seguem um padrão para as suas histórias que variam as situações, mas todas tem um final feliz e todas tem cenas de (obviamente) romance neles, e as suas capas apesar de tentarem enganar e atrair a atenção dos leitores não nega ou esconde isso.

Muitas capas já gostam de mostrar uma cena atraente já na capa, um padrão que dá para perceber que algumas autoras gostam de seguir.

Confessions-Romance-Novel-Cover-GirlYouve-seen-steamy

O Padrão Americano

Lorraine Heath tem capas provocativas e com um pouco mais de pele.

 

7290096_orig7713857imagesÍndicemedia-kit-cover_wakingupwiththeduke - Lorraine Heath

Continue Lendo!

Entre Páginas – I Married the Duke

Por , 13 de abril de 2015 19:05

Header - Especial para aprovação

Geralmente, quem costuma indicar autora nova de Romance Histórico é a Thais, mas após encontrar esse livro, o primeiro da série The Prince Catchers de uma autora até então desconhecida, Katharine Ashe, eu comecei a ficar mais confiante de que talvez eu também possa encontrar uma autora.

17331373Três irmãs completamente diferentes encantam parte da sociedade com as sua beleza e charme, mas só uma será a felizarda de cumprir uma profecia: Casar com um príncipe. Quem é o Príncipe Encantado misterioso e qual irmã irá ser a sua esposa?

No seu caminho para se casar com um príncipe em um castelo, uma Lady nunca deve:

1.Subornar um arrogante e charmoso capitão de um navio.

  1. Deixar ele a beijar em uma praia.
  2. Batalhar contra ladrões do seu lado.
  3. Trocar votos de casamento com ele, mesmo sobre circunstâncias difíceis.

Mas a determinada Arabella Caufield não é uma Lady. E Luc Westfall não é um típico capitão de navio. Ele é o novo Duke de Lycombe e para acabar com uma trama que pode destruir a sua família ele deve ter um herdeiro. Agora ele sabe a mulher certa para a posição….e ele está decidido em transformar essa aspirante de princesa em uma duquesa.

Uma das coisas que mais amo em romances é a possibilidade de acompanhar uma família ou amigos próximo, cada um ganhando um livro próprio.

No caso das irmãs Caulfield, admito que esteja mais ansiosa de ler os livros das outras irmãs.

Isso porque Arabella tem uma ideia muito fixa sobre como deve ser a vida dela e por isso acaba deixando passar alguns fatos que poderiam a tornar muito feliz como Luc Westfall. A sua relutância no inicio se dá em grande parte pela sua expectativa de viver a sua vida de acordo com uma profecia.

Já as próximas irmãs além de ter um peso a menos (ou a mais), já que a segurança financeira da família agora está garantida, as outras terão mais oportunidades de frequentar a alta sociedade, o que não desmerece o romance entre Arabella e Luc.

Bem diferente de tudo que já li, Ashe, conta uma trama entre dois países (Inglaterra e França), fazendo a nossa heroína amar, sofrer um bocado e fazer com que o nosso coração cresça ainda mais no final.

Por não ter lido e conhecer o seu estilo, em um momento crucial da história eu considerei que ela me deixaria de coração partido, mas (ainda bem) ela consertou tudo de um jeito que deixou tudo ainda mais especial.

Arabella é uma mocinha bem forte e independente, disposta a fazer tudo para ajudar os outros, e mal posso esperar para ler o restante da série e descobrir o que o futuro reserva para as irmãs Caulfield.

 

Ficha técnica:

Livro: I Married The Duke – The Prince Catchers

Autor: Katharine Ashe

Editora: Avon Books

Páginas: 365

Classificação: 3/5 estrelas

Romances Históricos: O primeiro livro de cada série e por onde começar

Por , 13 de abril de 2015 12:05

Header - Especial para aprovação

Neste momento o mercado literário brasileiro esta sendo invadido por publicações de romances históricos. Algumas autoras possuem diferentes séries, com editoras diferentes. É o caso por exemplo da Sarah MacLean, cuja a série Love By Numbers é da Editora Arqueiro e a Rules of Scoundrel é da Gutemberg.

Geralmente as séries completas estão com uma só editora, mas no mundo dos romances históricos as diferentes séries falam entre si, ou seja, uma antecede ou precede a outra, com personagens concorrentes. Isto pode acabar com a alegria em séries como Os Hathaways e Wallflowers da Lisa Kleypas e as da Sarah MacLean.

Pensando nisso, e no futuro, na qual nos depararemos com milhares de livros históricos, vamos mostrar para vocês por onde começar cada série das autoras que estão sendo publicadas, e assim não pegar nenhum spoiler.

Julia Quinn

O DUQUE E EU JUST LIKE HEAVENAs diversas séries da Julia conversam entre si, como são muitas séries alguns personagens pingam aqui e ali. A própria autora já cometeu umas 3 gafes ao relacionar mal os personagens na linha do tempo (devidamente retratado aqui). A ordem de lançamento dos livros da Julia, não é necessariamente a ordem cronológica, portanto os leitores mais atentos podem ficar confusos.No geral a Editora Arqueiro esta lançando na ordem correta, mas a série The Smythe-Smith Quartet (que também será lançada pela Arqueiro), intercala com Os Bridgertons mais ou menos no 7º livro, mas não é algo para se preocupar.

– Por onde começar: O Duque e Eu, primeiro livro da série Os Bridgertons

– As séries geradas posteriores: The Smythe-Smith Quartet

– As série anteriores: Agents of The Crown – o livro How to marry a Marquis tem uma participação imensa de Lady Dunbury da série os Bridgertons.

Mary Balogh

LIGEIRAMENTE CASADOSONE NIGHT FOR LOVEA Mary Balogh tem muitos livros, e me aventurei em poucos. O mais importante é saber a ordem correta para a série Os Bedwyn, que esta sendo lançada pela Arqueiro. Ocorre que esta série tem duas prequel importante, são os livros One Night for love e A Summer to Remember. Estes dois livros tratam dos vizinhos dos Bedwyn, sendo o livro A Summer to Remember ligado diretamente com o 3º livro da série Os Bedwyn, e explica em parte o comportamento e rancor de Freyja Bedwyn, protagonista deste livro. Mais importante ainda é ler todos os livros destas séries, para se aventurar em Simply Quartet, que ocorre cronologicamente a seguir, pois todos os personagens tem sua origem explicada na série OS Bedwyn.

– Por onde começar: One Night for Love, prequel #1

– As séries principal: Ligeiramente Casados, primeiro livro da série Os Bedwyn.

– Séries Posteriores: Simply Quartet

Continue Lendo!

Entre Páginas – Nine Rules to Break When Romancing a Rake

Por , 8 de novembro de 2014 14:52

Existem romances históricos, e existem todos os livros da Sarah MacLean. A autora que já unanimidade aqui no blog é simplesmente uma das melhores da atualidade e estamos super ansiosas para o lançamento do último livro da série  Rules of Scoundrel, todos já resenhados aqui.

O que poucos sabem é que a série de maior sucesso de Sarah MacLean, começou antes, na série Love by numbers, cuja é imprescindível  a leitura antes de devorar  Rules of Scoundrel. Algo semelhante ao que ocorre na série os Hathaways e Wallflowers da Lisa Kleypas, mas com maior relacionamento entre os personagens. Então, se você quer ler Sarah MacLean comece com Nine Rules to Break When Romancing a Rake, simplesmente o meu livro favorito!

 

SARAH MACLEANLady Calpúrnia Hartwell sempre seguiu as regras, que acabaram deixando-a solteira e mais do insatisfeita. E então ela promete quebrar as regras e viver a vida de prazer que ela estava perdendo.

Mas para dançar cada dança, para roubar um beijo à meia-noite – para fazer todas essas coisas, Callie vai precisar de um parceiro disposto. Alguém que sabe tudo sobre a violação de regras. Alguém como Gabriel St. John, o marquês de Ralston – charmoso e devastadoramente bonito, cuja má reputação é acompanhada apenas pelo seu sorriso pecaminoso.

Se ela não tomar cuidado, vai quebrar a regra mais importante de todas, aquela que diz que os caçadores de prazer nunca devem cair irremediavelmente, desesperadamente apaixonados.

Quando penso neste livro, simplesmente me vem um sorriso no rosto, poucos romances históricos são tão bem construídos, com personagens cativantes e uma história envolvente. Um talento que Sarah demonstra em cada livro seu, de maneira que o leitor entre na história e na cabeça dos personagens.

Continue lendo 'Entre Páginas – Nine Rules to Break When Romancing a Rake'»

Entre Páginas – One Good Earl Deserves a Lover

Por , 17 de fevereiro de 2014 9:00

A Sabrina falou do primeiro livro da série Rule of Scrundels, A Rogue by Any Other Name e hoje vim contar para vocês sobre o segundo livro da série, que de quebra é o melhor livro da Sarah Maclean, nossa autora de romance histórico querida!

Sarah Maclean no Brasil Lady Philippa Marbury é diferente. A brilhante quarta filha do Marquês de Needham e Dolby se importa mais com livros do que com bailes, flora do que moda e muito mais com a ciência do que com a sociedade. Noiva do Lord Castleton, Pippa quer explorar uma parte escandalosa que ela ainda não viu antes do seu casamento. E ela sabe exatamente para quem perguntar: o alto, charmoso e inteligente contador do The Fallen Angel, o casino mais famosos de Londres, conhecido como o Sr. Cross.

Como qualquer boa cientista, Pippa quer fazer a sua pesquisa em campo e a reputação de conquistador de Cross, faz com que ele seja a escolha perfeita. Ela quer ciência sem emoção – a experiência de ser ‘arruinada’ sem a repercussão disso. E quem melhor para mostrar a ela essa experiência do que esse homem? Mas quando essa diferente e inexplicável mulher propõe o acordo para Cross, há mais do que tentação…e ele terá que fazer de tudo para resistir ao seus instintos e dar a lady exatamente o que ela quer.

Quando você começa a se interessar pelo gênero romance histórico, que muitas pessoas viram o rosto por considerarem livros bobos, um dos primeiros mitos que cai da sua cabeça é de que todas as estórias são iguais. Sim há alguns elementos chaves que sempre vão estar presentes, mas como ele são gerados, muda de acordo com o talento de cada autora.

E quando temos uma série promissora na mãe de uma escritora talentosa, ela parece que ter surpreender em cada livro? E é exatamente isso que Sarah faz com a estória de Pippa e Cross.

Pippa foi a mocinha mais surreal que já encontrei em livros do gênero. Acostumada a definir tudo em termos técnicos e com muita razão, ela busca em Cross, a forma perfeita de conhecer mais sobre vários detalhes da vida de casada, que ela está perto de começar com outro homem, sem ter a minima noção de que foi a pessoa mais perigosa que ela poderia perguntar. Como ela se considera muito estranha para ser considera uma tentação para qualquer homem, ainda mais o homem mais falado nos bailes da sociedade, ela não consegue enxergar que está indo direto para as presas de alguém irresistível.

Continue Lendo!