Posts com a tag:leitura

Blá Blá Blá – Lendo em Espanhol

Por , 19 de março de 2016 16:01

IMG_1709

 

Para amantes da literatura, ler em inglês acaba sendo uma evolução natural, pois com a ansiedade de ler mais e mais livros, resolvemos ampliar a lista com livros que são lançados no exterior, e que demoraram muito para chegar no Brasil ou nunca serão traduzidos.

Iniciar a leitura em inglês é extremamente difícil e exige paciência para conseguir avançar, demora para termos um amplo vocabulário, e nunca vamos deixar o dicionário de lado.

Depois que ler em inglês se tornou rotina, e hoje é mais um meio de conseguir ler tudo o que quero, do que propriamente treinar o inglês, senti falta de algo diferente, que exercitasse mais a mente.

Continue lendo 'Blá Blá Blá – Lendo em Espanhol'»

Maratona Literária 4.0

Por , 6 de julho de 2015 14:45

Maratona 4.0

 

 

Para muitos, julho significa um mês inteirinho para curtir com os amigos, colocar as séries do Netflix em dia e, claro, dar um gás na pilha de leituras!

Afinal, nada melhor do que passar um mês inteirinho em meio a novos universos, novos personagens… e, de quebra, tentar diminuir aquela pilha de leituras pendentes que assombra qualquer leitor inveterado.

Sendo assim, é com muita alegria que anunciamos para vocês a 4ª edição da Maratona Literária!

Anote na agenda: o desafio vai acontecer entre as 0h00 do dia 11/07 até às 23h59 do dia 17/07!

As inscrições estarão abertas no Café com Blá Blá Blá no período de 06/07 a 10/07.

Se você é novo na praça, ou não se lembra exatamente do que se trata a Maratona, a gente explica:

Ela foi baseada em uma prática bastante comum lá nos States, onde diversos blogueiros se reúnem (virtualmente, claro) a cada intervalo de tempo para dar um “gás” nas suas metas de leituras.

Neste caso específico, nos baseamos no projeto da equipe do Bout of Books, que realiza duas edições anuais e movimenta centenas de leitores a cada desafio… E temos, inclusive, a autorização oficial da equipe do site para adaptar a maratona para a nossa terrinha!

Fique de olho nos blogs hospedeiros: Café com Blá Blá Blá, Capa e Título, Nem um pouco épico e Por Essas Páginas para acompanhar as novidades!!

Você também pode se atualizar pelo nosso Twitter página do Facebook e trocar as suas experiências com os outros participantes através do grupo da Maratona no Facebook!

 

Mas… Como funciona?

Café Irlandês – 4 continuações de séries que eu não leria nem se me pagassem

Por , 27 de maio de 2014 9:00

Irish-coffee-logo-color

 

 

No universo infinito das séries literárias, sempre tem aquela pela qual guardamos um apreço especial…

Mas o contrário também acontece!

Aproveitei a minha primeira passagem pelo Café Irlandês para listar as continuações de séries que eu não leria nem se fosse paga para isso: seja porque eu odiei os personagens (verdadeiro para todas) ou porque a história não me conquistou nem um pouco (idem).

 

Vamos então à “hate list”!

Blá Blá Blá – Lendo em inglês

Por , 19 de maio de 2014 9:00

Insta1

 

Saiu um livro novinho daquela autora favorita! Mas vai demorar para sair no Brasil (se sair…).

OMG! Cadê a continuação desse livro? Quando lança em português?

Ih! Não existe tradução desse clássico?!

Atire a primeira pedra o leitor inveterado que nunca bradou uma dessas perguntas e/ou desejou que a tradução daquele livro tão esperado se materializasse nas suas mãos.

Pensando nisso, resolvi falar um pouquinho sobre uma atividade que tem ganhado um número cada vez maior de adeptos: a leitura em inglês.

Claro que para começar a desbravar o universo dos livros no seu idioma original precisamos ter pelo menos uma base daquela língua – a não ser que você prefira ler mais o dicionário do que qualquer outra coisa (o que acaba com qualquer diversão).

Se você ainda não está familiarizado com o inglês e/ou ainda não teve a oportunidade de estudá-lo, não desanime! Afinal, estamos em um tempo ótimo, onde as traduções são lançadas cada vez mais rápido e com uma qualidade superior às antigas (pelo menos na maioria dos casos).

Agora, se você já possui um conhecimento básico do idioma e tem receio de se entregar às leituras dos originais, com medo de “perder” informações e não compreender a trama, espero mudar um pouquinho a sua opinião.

 

Continue Lendo!

Blá Blá Blá – Leituras viciantes e autores “bula”

Por , 26 de junho de 2012 2:04

 

No começo, você está em dúvida. Olha de longe… E até torce o nariz. Mas aí você decide “dar uma chance” para aquele livro que está sendo comentado, ou que chamou a sua atenção em um passeio ou outro pela livraria…

…e ele acaba despertando uma paixão à primeira leitura!

Continue Lendo!

Booktrack

Por , 5 de novembro de 2011 23:00

Os leitores mais assíduos e curiosos sabem que muitos autores têm o costume de publicar em seus sites oficiais uma playlist com as músicas que o inspiraram a escrever aquele livro. Música tensa para as cenas de ação, suave para as românticas… Tudo conspira para inserir o leitor no clima da história.

Mas e se o livro já viesse com a trilha sonora inserida? Será que a moda pegaria?

Por incrível que pareça, não estou comentando uma nova obra de ficção científica que tem os bons e velhos livros como tema principal (como é o caso de Farenheit 451 e de Admirável Mundo Novo), mas sim de algo que já existe!

Batizada de Booktrack, essa nova tecnologia só funciona, é claro, para os ebooks! Ela sincroniza o texto com a trilha sonora (que varia desde os “efeitos” como explosões e sons de automóveis, até a “música ambiente”). E, como se não bastasse, o leitor mapeia a sua velocidade de leitura para casar tudo direitinho!

Confesso que, como boa geminiana, não sei se conseguiria ler direito com um sistema desses… Acho que ficaria muito dispersa e me estressaria com a sincronia (e se eu estivesse demorando demais para ler aquele trecho? Ou lesse mais rápido e tivesse que ficar regulando a velocidade o tempo inteiro?). É por essas e outras que eu dificilmente ouço música enquanto leio: sempre paro para prestar atenção no som e me esqueço da história (sad, but true!).

Será que esse é o novo futuro do livro? Você gostaria?

 

Vi aqui.

Become Someone Else

Por , 17 de maio de 2011 22:25

Seja por lazer, paixão, obrigação ou, bem, estudos (oi TCC!), a verdade é que quando estamos com um livro nas mãos somos transportados para épocas passadas, universos futuristas, sociedades totalitárias, mundos sobrenaturais… Todos com texturas, sons, sabores e cores diferentes.

E, pelo menos por um breve momento, nos tornamos um só com a história. Sorrimos, choramos, amamos, sofremos. E nos tornamos outras pessoas.

Foi justamente esse momento que a Love Agency, da Lituânia, procurou representar em sua campanha para a rede de livrarias Vientu Monnaie. Nada como mergulhar em um mundo novo!!

E agora lá vou eu, deixar meu “Em Chamas” de lado (com muita dor no coração), para mergulhar nos textos obrigatórios… Quem disse que leitura é só paixão?

Vi aqui.

Qual é a página?

Por , 7 de fevereiro de 2011 21:07

Reza a lenda do mundo das estatísticas que o brasileiro lê, em média de 2 a 4 livros por ano. Se descontarmos as leituras obrigatórias para colégio e faculdade então, esse número chega a ser ainda menor!

Porém, se você pega ônibus (e é um leitor compulsivo), você sabe que essa média está toda dentro dos transportes públicos (porque, verdade seja dita, como as pessoas leem no ônibus, não?! E sem enjoar!).

Mas, brincadeiras e verdades constrangedoras à parte, achei muito bacana essa ação realizada pela agência Ageisobar para a Câmara Brasileira do Livro, com o intuito de conquistar novos leitores. A iniciativa é bem simples, mas deixa os pedestres (e os moradores das casas) com a pulga atrás da orelha. E com a mão coçando por um livro!

Vi aqui.

Todo dia é Dia do Leitor

Por , 28 de janeiro de 2011 18:53

A Ily, do blog Por Essas Páginas recebeu o selo Todo dia é Dia do Leitor, criado pelo Livros da Pris e repassou para o Café com Blá Blá Blá. Vamos às respostas?

1. Quando e como você se tornou um leitor?

Na verdade, me tornei uma leitora antes mesmo de aprender a ler. Lembro de pegar revistas e livros ilustrados e ler letra por letra em voz alta, tentando fazer com que elas tomassem algum sentido. A vontade de aprender era tanta, que assim que a professora ensinou a juntar uma letra na outra, aprendi rapidinho e comecei a devorar os livros infantis. Fora isso, meu avô paterno sempre me incentivou muito a ler e costumava a me dar livros desde pequena.

2. Lembra do primeiro livro que leu? Qual foi?

Não me lembro do nome do livro, mas contava a história das três ovelhinhas e do lobo mau. Ele era um daqueles livros que as imagens saltam da página e eu o li até ficar com a encadernação frouxa.

3. Quanto tempo por dia você costuma ler? Quando e onde costuma ler?

Hum… Depende muito do meu tempo disponível e do livro que estou lendo. Se é daqueles impossíveis de largar, leio em cada minuto livre (entre a faculdade e o almoço, no ônibus, depois do trabalho…). Mas se é uma leitura “normal”, geralmente leio antes de dormir (tempo que pode variar de uma a três horas, dependendo do interesse pelo livro). Costumo ler ou no meu quarto, ou no sofá da sala da frente, que é fresquinha e tem boa iluminação.

4. Leitura do momento…

A Abadia de Northanger, da Jane Austen. É o único livro dela que eu não li! Como essa última semana foi meio corrida, não consegui avançar muito na leitura, mas quem sabe o fim de semana não ajuda, não é mesmo?

Fiquem livres para responder o questionário e não deixem de dividir com a gente! Gostaria bastante de repassar para o blog A Bagunça do Meu Quarto e para as meninas do Quatro Vezes TPM!

Blá Blá Blá – A tal Depressão Pós-livro…

Por , 10 de janeiro de 2011 17:51


Quando você começa um novo livro ou uma série, você já se prepara mentalmente: “não vou me apegar. Isso é uma história. Ela acaba. Não vai durar para sempre”. Mas quem disse que funciona?

Você devora as páginas, chora, ri e fica com raiva, tudo ao mesmo tempo. Mas ali está ele, traiçoeiro, espreitando nas sombras, esperando uma distração para dar o golpe fatal. Não importa o que façamos, não conseguimos fugir: o derradeiro ponto final sempre aparece.

É aí que a “doença” começa. A história não vai embora. Ela continua rodando na sua cabeça por dias (ou semanas, ou meses… dependendo do caso). Em um estágio mais acentuado, esse mal pode gerar desânimo e desestimular leituras futuras. E muitas buscas no Google.

Se você milagrosamente nunca passou por uma situação como essa, eu explico: conhecida pelos leitores como Depressão Pós-livro, essa “doença” surge no final de uma leitura muito cativante. Depois de se apegar à história por centenas de páginas (ou mais, como é o caso das séries), é hora de se despedir. Mas ninguém disse que ia ser fácil…

Nos casos mais graves, ela pode, inclusive, envolver os cinco passos do Modelo de Kübler-Ross. E a coisa fica feia!

1. Negação: não! Ainda não acabou! Tem aquele spin-off e… Não. Não. Não. Tem que ter mais!

2. Raiva: Por que tinha que acabar? Acabou a criatividade da autora? O que custava ela esticar mais um pouco a história? Ela é muito ruim mesmo!

3. Negociação: Mas você vai voltar para esse universo no futuro, não vai? Quer dizer, tem os filhos dos personagens. E os netos. E os bisnetos…

4. Depressão: Nunca mais vou ler nenhum livro. Não tenho mais vontade. Leitura acabou para mim.

5. Aceitação: É. Toda história tem um fim. Eu entendo.

Depois de tudo isso, você decide seguir com sua vida. E é aí que você passa pela livraria e… “Ah! Saiu uma série nova!!!!!”.