Posts com a tag:nota musical

Nota Musical – Gostar de Harry Styles, não é um sinal do fim dos tempos

Por , 21 de maio de 2017 11:11

Com o One Direction em hiato, o mundo da música ganhou nome (surpreendente) para falar bem.


Pode pergutnar para qualquer pessoa que presenciou o estouro de algo voltado para o público juvenil, que ela saberá lhe responder que: até que virou moda, ninguém ligava se era bom ou não. Depois que virou moda, automaticamente virou ruim.
E se uma coisa é montado para esse público, esquece! Não vamos nem perder tempo lendo/ouvindo/assistindo. É ruim e pronto.

Continue Lendo!

Nota Musical – Entre o Vazio e a Memória de Salomão Terra

Por , 19 de abril de 2017 18:52

Os mineiros vão conquistar o mundo. E eu não estou reclamando nem um pouco disso.

Salomão terra

Salomão Terra lançou em abril de 2016 seu primeiro disco solo, Pacífico, apresentando oito faixas que passeiam entre influências como o dreampop e o trip hop. Produzido por Lucas Mortimer e gravado ao longo de 2015, traz uma verve eletrônica aliada a instrumentos elétricos, para desenvolver texturas e inúmeras possibilidades de desdobramentos conceituais.
Continue Lendo!

Nota Musical – Coronel Pacheco

Por , 1 de fevereiro de 2017 8:00

Arrasta o sofá e vem curtir o primeiro CD do Coronel Pacheco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Processed with VSCO with f2 preset

Ano passado foi um ano bem atípico.

Passei o ano e conheci menos bandas novas, o que me assustou porque amo conhecer bandas novas. Sendo assim, uma das minhas resoluções de 2017 era que esse ano seria diferente, e que voltaria aos antigos tempos. E Coronel Pacheco foi uma dessas grandes surpresas e certezas de que eu precisava sim, ouvir mais coisas novas.

Continue Lendo!

Retrospectiva 2016: Nossa Playlist

Por , 29 de dezembro de 2016 12:31

playlist

Para encerrar esse ano, mas carregar as coisas que tiverem de boas, montamos uma playlist com as músicas favoritas do ano da nossa equipe.

Tem música nova, música lançada em 2015, mas que só começamos a amar esse ano, algumas da Rihanna, Twenty One Pilots e 3 (TRÊS) do Justin Bieber.

Sim, somos descoladas nesse nível e se a música é boa, ela é boa, não importa de quem seja.

Veja Também:

Melhores do Ano: Música

A playlist está disponível no Spotify e abaixo deixamos que as próprias músicas explicarem porque foram as nossas favoritas:

Same Ol’ Mistakes – Rihanna

“E eu sei que parece errado aceitar, Mas você tem que fazer isto, e ela tem seus arrependimentos

Not Today – Imagine Dragons (Trilha sonora de Como eu era Antes de Você)

E algo não acaba enquanto não tiver acabado, Eu não quero esperar por isso”

Colors – Halsey

“Você era vermelho e gostava de mim porque eu era azul, Você me tocou e de repente eu era um céu lilás, Então você decidiu que roxo apenas não era para você”

One Dance – Drake feat Kyla

“As ruas não são seguras, Mas eu nunca fujo, Mesmo quando estou longe, Fora da cidade, fora da cidade, nunca tem muito amor quando saímos da cidade”

Work – Rihanna feat Drake

“Você tirou meu coração da manga para por na decoração, Você confundiu meu amor, eu te trouxe para o que eu sou de verdade”

Pillowtalk – Zayn

“Então vamos deixar os vizinhos bravos, No lugar que sentimos as lágrimas, No lugar para se perder os medos”

Ophelia – The Lumineers

“Oh, Ophelia, Céu ajuda o tolo que se apaixona.”

tumblr_o2z8l7fi5y1rjhh5ho1_500

Continue Lendo!

Retrospectiva 2016 – O Melhor do Café: Música

Por , 29 de dezembro de 2016 12:30

Somos muito iguais e ao mesmo tempo bem diferentes e ecléticos, e a nossa retrospectiva de hoje mostra bem isso.

photo rihanna

Quando começa o ano, apesar de ter algumas possibilidades nunca dá para prever o que você mais vai ouvir nos próximos 365 dias.

Nas lista de músicas mais escutas da Sabrina tem as previsíveis Snake Eyes do Mumford e Avalanche do Walk The Moon, mas tem também Ariana Grande, DNCE e Shawn Mendes, que devagar se tornou um novo “favoritinho” de todas.

Se você passar pela lista da Thais, vai ver que ouviu Amei te Ver do Tiago Iorc e suas bandas favoritas: Green Day e Oasis. E por aí vai…

Com uma equipe tão diferente e com gosto diferentes ( e às vezes conflitantes), a nossa lista de melhores do ano fica sempre bem diversificada e amamos isso.

Veja Também:

Nossa Playlist de 2016

Os campeões

Continue Lendo!

Nota Musical – Tove lo #CafenoLolla

Por , 9 de novembro de 2016 11:50

Faz um mês que o line up do Lolla 2017 foi anunciado, e enquanto o último final de semana de março não chega, vamos conhecendo e relembrando alguns artistas que tocarão e começamos com a sueca Tove Lo.

tove-lo-32285-1280x800

Há um evento anual que é o dia de ‘reclamar do line up do Lolla‘ e isso acontece quando o line up é divulgado. Sempre vai faltar aquela bandas, sempre vai estar mais ‘fraco’, mas sai ano e entra ano e uma coisa que não muda é que na hora que o festiva acontece, tudo vira festa.

É um evento em que rock, indie rock, folk, eletrônica, hip hop e pop consegue conviver bem, e com uma carreira promissora, a escalação de Tove Lo não foi tão aleatória assim.

Ela surgiu como quem não quer nada, cantando Habits nas rádios e a música se tornou um sucesso imediato. Apesar da sua letra maluca (como, ‘I eat my dinner in my bathtub, Then I go to sex clubs, Watching freaky people gettin’ it on‘), tocou até cansar nas rádios brasileiras.

Continue lendo 'Nota Musical – Tove lo #CafenoLolla'»

Nota Musical – Lolla 2017 e o seu o Line up #CafenoLolla

Por , 28 de setembro de 2016 12:42

O Lollapalooza 2017 divulgou o seu line-up e entre Metallica e Strokes, sobrou lugar para muitas bandas interessantes e novas.

line-up-lolla

Quem gosta de música, percebeu que nos últimos anos o mercado nacional melhorou muito no quesito internacional. Em São Paulo, é impossível uma semana passar, sem uma visita de uma banda de fora.

Com isso, o Rock in Rio voltou com força e outros festivais tiveram oportunidade de nascer e crescer, como o Popload e o nosso querido Lollapalooza.

Praticamente no quintal de casa, o festival nos reúne anualmente em um ambiente onde a música é importante, mas também tem espaço para diversão e muitas risadas. Todo ano saímos com ótimas lembranças.

O Line up saiu hoje, mas algumas bandas já estavam sendo comentadas como The Strokes e Catfish and the Bootlemen como confirmações, mas ainda assim teve lugar para algumas surpresas.

Continue Lendo!

Nota Musical – Review Fitz and the Tantrums de Fitz and the Tantrums

Por , 8 de julho de 2016 18:28

Tá maravilhoso ver Fitz and The Tantrums dominar as paradas.

untitled

Ano passado, eu falei como estava animada para ver Fitz and the Trantums tocar.

Era março de 2015, e com o Lollapalooza em cima de nós, fui atrás para descobrir outras bandas do festival e me deparei gostando muito dessa banda de Los Angeles, com um som pop mas que casava muito com o soul.

Falei que não perderia eles tocando  e depois não me arrependi de ter ido conferir o show.

Com só o primeiro álbum na bagagem eles tocaram boa parte das músicas bem animados. E para a minha surpresa,  muitos ali, como eu, conheciam as letras.

Quando o anúncio do segundo CD veio, fiquei feliz, mas como não cai de amores com Handclap na primeira ouvida diminuiu as minhas expectativas.

Porém, foi só o album ser lançado para que a música caísse no meu gosto. Essa é a primeira música do álbum e como já sabia cantar (e bater palmas) aproveitei muito.

Outras canções são tão animadas quanto, como Roll Up, Get Right Back, Do What you want, A Place For Us e Complicated.

O álbum também tem espaço para outros experimentos. Tricky tem um estilo anos 80′, antes de entrar no refrão e Fadeback avança na década e trás um clima começo dos anos 90.

Mas até em uma música mais ‘calma’, como Run it, a banda consegue manter a qualidade.

Quando ouvi pela primeira vez, achei que eles já tinham anos de estrada e muitos CDS.  Acertei no anos de estrada porque a banda está na ativa desde 2008, mas esse é somente o segundo album deles.

E assim como já tinha identificado no primeiro, a banda repete a qualidade e maturidade do som que só quem está acostumado a tocar há muito tempo junto, pode ter.

Posso estar enganada, mas entre tantas bandas de jovenzinhos por aí, Fitz se destaca por  saber exatamente qual é o seu som.

Em um ano em que muitos decepcionaram, esse foi uma grata surpresa

Aí fica o apelo: Lolla já pode trazer eles de novo.

Ficha Técnica:

fitz-and-the-tantrums-2016-self-titled-album-cover-500x500Banda: Fitz and The Tantrums

Álbum: Fitz and The Tantrums

Ano de Lançamento: 2016

Nota: 4 estrelas

 

Nota musical – Lucy Rose e quando o Come to Brazil funciona

Por , 4 de maio de 2016 21:41

Lucy Rose chegou ao Brasil para uma série de apresentações pelo país com uma turnê feita e promovida por ela e pelos seus fãs.

photo_insert_4
Faz um tempinho que virou prioridade para os fãs de qualquer cantor/banda ir nos comentários de fotos, posts e noticiais, inserir o seu comentário e terminar marcando território, literalmente escrevendo Brazil sempre que possível.

A prática que virou piada no Twitter e até entre alguns artistas pode chegar ao absurdo, mas tem um ponto claro: deixar bem claro que aqui no Brazil há fãs da sua música.

Uma dessas cantoras que recebeu essa enxurrada de pedidos foi Lucy Rose, uma cantora inglesa talentosíssima que já falamos aqui. Eu fui uma das muitas que escrevia kisses from Brazil ou algo do tipo sempre que possível.

Mas apesar do meu grande otimismo, lá no fundo sabia que as chances dela realmente vir eram mínimas por inúmeras razões.

Continue Lendo!

Nota Musical – Review Lemonade da Beyoncé

Por , 27 de abril de 2016 12:05

Queen B volta com um novo visual álbum, mas são as letras e ritmos que chamam mais atenção em Lemonade, seu sexto CD solo.

beyonce-lemonade

Já fazia alguns meses que Beyoncé estava ameaçando lançar o seu segundo álbum surpresa, ela tinha dado uma amostra do viria com Formation, lançada e apresentada no Super Bowl desse ano, mas o Lemonade vai muito além do que poderíamos imaginar.

Estamos sempre (eu me incluo nessa) colocando a Beyoncé em um pedestal. Afinal, com o seu estilo, corpo, voz e beleza, fica difícil qualquer um dizer que ela não merece o status de diva que ela ganhou a um tempo e nunca mais perdeu. Porém, pela primeira vez, ela lança um álbum que mostra a sua abertura não só musicalmente, mas emocionalmente também.

Continue Lendo!