Posts com a tag:Pipoca Salgada

Pipoca Salgada – Casablanca

Por , 16 de setembro de 2016 12:05

É fácil continuar vivendo sem ver Casablanca, o problema é quando você ter que entender como viveu até hoje sem ver o filme.

33704098783872689200_thumb[3] Rick é dono de um famoso bar localizado em Casablanca, no Marrocos Francês, durante a Segunda Guerra Mundial.

A cidade é rota de fuga para quem deseja evitar os nazistas, onde passes livres são vendidos por um salgado preço no mercado negro. Neste caótico ambiente, Rick encontra Ilsa, com quem tivera um amor interrompido inesperadamente há algum tempo, em Paris.

O filme, lançado em 1942, se tornou um sucesso imediato, até mesmo hoje, mais 70 anos depois de seu lançamento, ainda se mantém como um clássico inquestionável.

E não poderia ser diferente. Com um roteiro perfeito, e que mesmo falando sobre um romance não caí nunca no piegas. As atuações são convincentes, e nenhum casal poderia ser mais perfeito para esse filme que Humphrey Bogart como Ricky e Ingrid Bergman como Ilsa.

Há um clima de amor, ódio e lembranças todas as vezes que eles estão em cena. E você sabe que alguém é um ótimo ator, quando consegue ler todos os sentimentos no olhar.

Ilsa: Eu não posso lutar contra isso mais. Eu fugi de você uma vez. Eu não posso fazer isso de novo. Oh, eu não quero mais saber o que é certo. Alguém tem que pensar por nós dois. Por todos nós.

Rick: Tudo bem, eu irei. Eles está olhando para você, criança.

Ilsa: [sorrindo] Eu queria não te amar tanto.”

casablanca01_thumb[3]Apesar da beleza estonteante de Ingrid Bergman, é Borgart que merece todas as homenagens em relação a esse filme. Ele montou um personagem único. Adoro todas as nuances que ele fornece a Ricky, e por isso considero, um dos grandes fatores desse filme continuar  sendo um filme tão importante, depois de todo esse tempo.

Os musicais são os responsáveis por preencher os filmes com várias canções. Mas uma das mais bonitas canções de amor do cinema da década de 40, e uma das mais inesquecíveis do cinema, saiu de um filme de drama, e não de um musical.

A linda ‘As Times Goes By’ ainda continua hoje como uma das mais belas canções de todos os tempos.

Não quero estragar o filme para ninguém, mas podem esperar uma história de amor bonita e trágica ao mesmo tempo. E a certeza que o amor, pode ser mostrado de diversas maneiras.

O filme ganhou 3 Oscars, e entrou para a história do cinema.

Pipoca Salgada – Uma Garrafa no Mar de Gaza

Por , 26 de agosto de 2016 12:05

Imagine você vivendo, em um ambiente de guerra velada. Onde há momentos de paz e momentos de guerra.
Momentos de incertezas… e momentos em que a vida simplesmente tem que seguir em frente.

41628_thumb[2] Tal (Agathe Bonitzer) tem 17 anos, é francesa, judia e vive em Jerusalém. Naim (Mahmud Shalaby) tem 20, é palestino e vive em Gaza. Uma carta em uma garrafa jogada ao mar os aproxima do mundo distante um do outro.

Uma Garrafa no mar de Gaza, fala sobre um conflito em que estamos tão acostumados a ver no noticiário, que raramente paramos para analisar como deve ser vida das pessoas lá.

E paramos ainda menos, para pensar em como os jovens e as crianças vivem nesse ambiente.

Continue Lendo!

Pipoca Salgada – A Princesa e o Plebeu

Por , 19 de agosto de 2016 12:05

Todo mundo tem um começo. E o da grande estrela Audrey Hepburn, foi em A Princesa e o Plebeu, ao lado de ninguém menos que Gregory Peck.

600full-roman-holiday-poster_thumb[3]

A Princesa e o Plebeu, Roman Holiday no original, é uma espécie de história de Cinderela às avessas.

Uma princesa riquíssima tem uma crise nervosa por causa da agenda cheia de compromissos repetitivos e entediantes: o que ela quer é apenas viver como uma garota normal.

Então durante a noite foge do seu palácio e acaba encontrando não um príncipe encantado, e sim um jornalista interesseiro, que a reconhece (embora ela não saiba disso) e quer conseguir uma reportagem exclusiva que lhe renderá uma enorme quantia de dinheiro.

roman_holiday_thumb[2]Como disse, esse foi o primeiro grande filme de Audrey.

Hollywood e o mundo, ainda não a tinha descoberto, mas o seu companheiro de tela, e já um famoso ator Gregory Peck, sabia.

Ele sugeriu, por exemplo, que o nome de Audrey aparecesse primeiro nos créditos, porque segundo ele, ela ainda seria uma grande atriz.

E no papel da Princesa Ann, em busca de um tempo de diversão, Audrey conseguiu equilibrar beleza, sofisticação, delicadeza e um brilho no olhar, que é visível, mesmo o filme sendo em todo preto-e-branco.

Pela sua pouca experiência, Audrey deixou o diretor, William Wyler ( que ainda dirigia Ben-Hur, e voltaria a trabalhar com Audrey anos depois) louco em uma cena, porque ela não conseguia chorar, o que resultou na filmagens de vários takes.

zzroman0Gregory Peck, já tinha uma carreira estabilizada e só aceitou o papel em uma comédia, porque nunca tinha feito nada do gênero. Não o considero extremamente bonito, porém, com todo o seu charme, uma sobrancelha característica e um olhar firme, que consegue ser carinhoso e forte ao mesmo tempo. Não dá para resistir ao seu Joe Bradley.

O filme é bem montando, e concentra a maioria das cenas de drama para o final, então dá para divertir bastante até lá, mas já aviso: Aqui também tem uma história tocante, então prepare o lencinho para o seu final, que é real, bonito e emocionante.

Eu achei o roteiro um pouco chato em algumas partes, e as piadas não são tão engraçadas assim, mas não tira a beleza da trama. Mas como sempre, não leve muito a minha opinião, já que ele ganhou o Oscar de Melhor Roteiro.

Outro Oscar que o filme levou? O de Melhor Atriz para Audrey Hepburn.

Nada mal (e super merecido!) para uma novata, não?

Gregory Peck estava certíssimo.

Pipoca Salgada – Não me Abandone Jamais

Por , 29 de julho de 2016 9:00

Never-Let-Me-Go-movie-poster-1

Cinema é para entreter e divertir, é feito para que podemos, pelo menos por cerca de 2 horas, fugir da nossa realidade, conhecer personagens, situações e lugares diferentes.

Mas apesar de tudo isso, o cinema também pode ser o meio de poder nos fazer pensar, refletir e questionar vários pontos da nossa vida, ou seja, nos faz evoluir. Nos dias de hoje, é muito difícil, encontrar filmes com esse propósito.

Alguns ainda conseguem realizar essa proeza, como o magistral A Origem.

A maioria dos filmes que podemos considerar “inteligentes” são os independentes ou com menor capacidade de divulgação, quando um consegue mais destaque ou é porque é muito bom, ou tem algum nome de peso por trás.

Continue Lendo!

Pipoca Salgada – Tarde Demais para Esquecer

Por , 15 de julho de 2016 12:05

Eu adoro descobrir novas coisas. Pequenas joias escondidas, que nunca nos aproximamos, não por falta de interesse, mas porque não chegou o tempo ou a oportunidade. Tarde Demais para Esquecer, é uma dessas joias.

51GY9JHCVVL
O Playboy Nicky Ferrante (Cary Grant) e a linda cantora Terry McKay (Deborah Kerr) se conhecem e começam uma amizade, enquanto estão em um cruzeiro entre a Europa e Nova York. Apesar dos dois estarem noivos de outras pessoas, eles concordam em se reencontrar novamente dali 6 meses, no topo de Empire State Building, se ainda sentirem a mesma coisa.

O destino será capaz de reunir esses dois amores?

Tarde Demais para Esquecer, An Affair to Remember no original, era um dos filmes que estava na minha lista, mas nunca em uma posição que o fizesse ser prioridade. Até que o dia chegou!

Continue Lendo!

Pipoca Salgada – Porque você deveria ver Como eu era antes de você?

Por , 19 de junho de 2016 11:30

Hoje,  quatro dias após a estreia, você já deve ter visto várias pessoas comentando sobre o filme Como eu era antes de você.

Para a galera dos livros, o filme era bem esperado, mas se você ainda não sabe se compensa ver ‘mais um romance’ no cinema, explicamos porque o filme merece o seu ingresso.

Will e Lou

Rico e bem sucedido, Will (Sam Claflin) leva uma vida repleta de conquistas, viagens e esportes radicais até ser atingido por uma moto, ao atravessar a rua em um dia chuvoso. O acidente o torna tetraplégico, obrigando-o a permanecer em uma cadeira de rodas. A situação o torna depressivo e extremamente cínico, para a preocupação de seus pais (Janet McTeer e Charles Dance).

É neste contexto que Louisa Clark (Emilia Clarke) é contratada para cuidar de Will. De origem modesta, com dificuldades financeiras e sem grandes aspirações na vida, ela faz o possível para melhorar o estado de espírito de Will e, aos poucos, acaba se envolvendo com ele.

Você já foi no cinema e saiu no mesmo instante, sabendo que desperdiçou o seu dinheiro em um filme ruim?

Já foi ao cinema e até gostou do filme, mas dois depois quando alguém perguntou o que você viu, você levou um bom tempo para se lembrar?

2016 está sendo sendo um ano bem singular, já que parece que só há grandes blockbuster no cinema. Entre Batman e Capitão América, fomos inundados por todos os super heróis possíveis.

Só tem filmes assim, e o resto que está em cartaz são passáveis (com algumas exceções) que serão esquecidas em pouco tempo.

Como eu era antes de Você, ganhou uma divulgação maciça no Brasil. Você pode até não conhecer a história, mas já viu o casal do filme em algum pôster ou spot de TV.

Divulgação é importante, mas a chave do sucesso de Como eu era antes de você é ser romântico, divertido e fiel ao livro que o inspirou.

Continue Lendo!

Pipoca Salgada – E o Vento Levou!

Por , 10 de junho de 2016 12:05

Esse é aquele filme, cumprido e complicado, que você tentou assistir quando criança, mas nunca teve paciência.

Esse é aquele filme que ficou durante anos na lista dos filmes mais vistos de todos os tempos. Até vir Titanic e tirar isso dele. Hoje em dia, ele não aparece, nem nos 10 mais lucrativos.

Esse é o filme, que ganhou 12 Oscars.

Esse é o filme, que você TEM QUE VER!

Gone-With-The-Wind-Poster-gone-with-the-wind-33266928-1667-2500

Uma reunião social acontece numa grande plantação na Georgia, Tara, cujo dono é Gerald O’Hara (Thomas Mitchell), um imigrante irlandês. Scarlett (Vivien Leigh), sua bela e teimosa filha adolescente que está apaixonada por um vizinho,  Ashley (Leslie Howard), o primogênito do patriarca de Twelve Oaks, só que Ashley está comprometido.

Scarlett é impulsiva e quer fazer de tudo para impressionar Ashley, o que gera várias das objeções de Mammy (Hattie McDowell), sua protetora escrava.

Durante um churrasco em Twelve Oaks Scarlett, Scarlett quer impressionar Ashley, mas é ofuscada pelo seu noivado e pela iminente guerra entre Norte e Sul americano. Só um cavalheiro discorda da guerra, e é  Rhett Buttler (Clark Gable), um aventureiro que tem o hábito de ser franco. Que acaba conhecendo Scarlett em uma situação complicada.

Revoltada com Ashley, ela resolve casar com Charles, irmão de Melanie Hamilton (Olivia de Havilland), que é noive de Ashley. Mas com a chegada da guerra, a vida das pessoas serão mudadas, e Scarlett terá que enfrentar situações desafiadoras.

Viúva, pobre e com várias pessoas para sustentar, Scarlett volta para Tara, sua terra natal, somente para encontrar mais destruição. Porém sua jornada não termina ali, e o futuro reserva várias reviravoltas, para a vida de Scarlett.

O que falar de …E o vento levou, no original Gone with the wind?

É sempre assustador falar de uma obra tão importante. Pesa na mão toda a magnitude. Mas ele não só tem um papel importante na história do cinema, como ainda consegue ser maravilhoso.

Continue lendo 'Pipoca Salgada – E o Vento Levou!'»

Pipoca salgada – Casamento Grego 2

Por , 2 de abril de 2016 12:02

A família da Toula está de volta e para quem gostou do primeiro, essa sequência é definitivamente um bom lugar para gastar o seu dinheiro.

338081

Toula (Nia Vardalos) e Ian (John Corbett) continuam juntos e passam bastante tempo tentando compreender a problemática filha adolescente. Quando o casal descobre que uma união de sua família nunca foi oficializada pela religião, todos os Portokalos se reúnem para mais um grande casamento grego.

Está é uma pessoa (como muitos) que adorou  Casamento Grego.

Com isso, ao longo dos 14 anos que separam o original da sua sequência, eu fui seguindo as comédias românticas que a Nia Vardalos foi fazendo, já que o gênero em geral parou de produzir filmes, como já falamos AQUI.

Gostei de Eu odeio o dia dos namorados, que serviu para comprovar que às vezes um casal improvável, podem formar um casal adorável.

Continue Lendo!

Café no Oscar – #OscarSoWhite:A Questão Racial

Por , 22 de fevereiro de 2016 19:30

Com o anuncio dos indicados ao Oscar, mais uma triste estatística se confirmou pelo seu segundo ano consecutivo: Nenhum negro entre os indicados nas categorias de melhor ator e melhor atriz. oscars-2016

Um dos primeiros Oscar que assisti completo, foi quando uma emocionada Hally Berry recebia seu prêmio de Melhor Atriz, desde então Viola Davis, Lupita Nyong e entre outros levar uma das estatuetas para casa. Porém, como alguns sabem bem demais, a questão racial americana ainda continua presente e apesar de não ser tão declarado como antigamente, há ainda muitas barreiras entre ambas as partes.

Continue Lendo!

Cinema em 2016: O que esperar?

Por , 3 de janeiro de 2016 18:54

2015, apesar de alguns blockbusters foi um ano fraco no cinema em geral, apesar do balanço ter fechado positivo vários estúdios de Hollywood e a boa recepção do ótimo nacional Que Horas ela Volta?, tirando alguns poucos filmes, parece que nem todo mundo vai se lembrar da safra de 2015, mas 2016 promete pelo tentar manter o mesmo nível de reação do público e critica, com grandes filmes vindo por aí.

Filmes de 2016

Janeiro/Fevereiro são meses interessantes para o cinema mundial com grandes premiações rondando nesses meses. O Globo de Ouro acontece no dia 10/01 e o Oscar que será no dia 28/02, são dois dos grandes motores que prometem trazer uma grande leva de filmes lançados lá fora em 2015, mas que só chegam aqui no começo do ano.

The Danish Girl e The Revenants são exemplos de filmes que ainda não estrearam em terras tupiniquins, sendo que a grande maioria dos filmes menores, ainda deve esperar as indicações e os possíveis prêmios do Oscar, para alavancar os lançamentos em nível nacional.

Para o público infantil, mirando as férias, duas animações chegam em janeiro, Snoopy em 3D, e O Bom Dinossauro, animação da Pixar que saiu lá nos States em novembro.

Como sempre, o gênero ação/distopia ganha os cinemas com A Quinta Onda e a o terceiro filmes da série Divergente, Convergente, chegando em 22 de Janeiro e 9 de Março, respectivamente.

Continue Lendo!