Parolagem Com Sentido – Mais 500 Dias

Por , 29 de fevereiro de 2012 21:21

Essa é semana de Oscar, é todo mundo falando de estreia pra cá, Red Carpet pra lá, e assim acabam esquecendo-se de alguns filmes super legais, e que de certa forma marcam um pouquinho seja com a trilha sonora, com o roteiro, ou com aquele ator maravilhoso que faz o personagem principal.

E pensando nisso resolvi falar de um filme – que provavelmente está no meu top 10 que nunca fiz – que vai contra todos os mandamentos da comédia romântica. Estamos falando de 500 dia com ela (500 days of Summer), filme que mostra com os olhos de um apaixonado como é a vida de um casal, ou quase casal.

A Fox Brasil está passando direto esse filme, o que facilita bastante a vida de uemnão assistiu, ou quer ver mais uma vez todos aqueles desenhos, as músicas e até se identificar um pouco com o Tom, por que convenhamos quem nunca se deparou com situação parecida?

O filme tem diversos motivos para ser (re)assistido por nós, e aposto que quem assistir vai se apaixonar logo no primeiro minuto.

Resultado – Bolão do Oscar 2012

Por , 27 de fevereiro de 2012 12:00

 

Uma disputa acirrada. Acirradíssima. Parecia até apuração de escola de samba (sem a parte das notas rasgadas, é claro). Filme a filme, os nossos leitores disputaram o título de dono das apostas mais certeiras do Oscar 2012… E o vencedor conquistou o prêmio por apenas 1 (!!!) acerto.

Com 18 palpites certeiros, quem leva um par de ingressos para o cinema é…

*Pausa Dramática*

Oscar 2012

Por , 27 de fevereiro de 2012 3:50

 

Uma noite repleta de homenagens, piadas (com graça e sem) e… sebo nas canelas! Pera! Onde estava o incêndio?

Durante os primeiros blocos da 84ª cerimônia de entrega do Oscar, o prêmio máximo da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, a rapidez com que o espetáculo estava sendo conduzido gerou o maior burburinho na internet. Entra apresentador, sai apresentador, roda o VT, entrega o prêmio, agradece… Uma tentativa de agilizar uma premiação conhecida por se esticar por horas sem fim?

Billy Crystal

Poderia até ser se… ela não passasse a se arrastar depois da metade. E a culpa não foi do mestre de cerimônias! Se Ricky Gervais desperta o maior dos tédios no Globo de Ouro, Billy Crystal (pela 9ª vez à frente da cerimônia) consegue conduzir a festa com suavidade e bom humor – a começar pela impagável paródia em seu número inicial, na qual apresentava um a um, os filmes concorrentes ao prêmio de Melhor Filme. E teve até direito a musical!

Outro ponto alto da apresentação foi o momento em que Crystal fingiu ler a mente da plateia (prática que sempre arranca alguns sorrisos amarelos e sem graças dos atores – e diretores… e até animais). Ponto marcado!

Cirque du Soleil

Agora… A performance que mais emocionou (e que fez valer a pena todas as horas de show) foi, sem dúvida, a apresentação in-crí-vel do Cirque du Soleil, que homenageou os filmes antigos. Gente, o que foi aquilo? Simplesmente sensacional (falo mesmo!)!!!

Mas então por que será que a cerimônia acabou se tornando “interminável”? Talvez seja pela tão criticada previsibilidade dos vencedores. E eis aí um assunto bem controverso…! Enquanto uns defendem que falta ousadia e originalidade à Academia, outros alegam que o fato de um filme francês ter levado os principais prêmios da noite aponta uma modernidade.

Elenco e equipe de “O Artista”

E como não falar em O Artista? Rodado em preto e branco e sem nenhuma fala, o filme que nos leva de volta aos tempos do cinema mudo conquistou as cobiçadas estatuetas de Melhor Filme, Melhor Diretor (Michel Hazanivicous), Melhor Ator (Jean Dujardin), Melhor Trilha Sonora Original (Ludovic Bource) e Melhor Figurino.

Já o aclamado A Invenção de Hugo Cabret fez bonito nos quesitos técnicos e acumulou os prêmios de Melhor Fotografia, Melhor Direção de Arte, Melhor Edição de Som, Melhor Mixagem de Som e Melhores Efeitos Visuais.

Meryl Streep

 

Porém, tiete do jeito que sou, não poderia deixar de citar a vitória emocionante de Meryl Streep como Melhor Atriz, por A Dama de Ferro. Recordista em indicações (17), Meryl conquistou a sua terceira estatueta neste ano. Em seu discurso pra lá de emocionante, a atriz foi direta: “Eu sei que essa é a última vez que recebo um prêmio desses, por isso gostaria de agradecer a todos os meus colegas e amigos”. E também brincou quando disse que os americanos devem revirar os olhos quando ela recebe mais uma indicação: “Ah, ela de novo?” – porque, convenhamos, ela pode brincar de ser blasé… O currículo deixa!

Outro discurso que arrancou lágrimas foi o de Christopher Plummer que, se não levasse a estatueta de Melhor Ator Coadjuvante, teria que ser premiado pelo conjunto da obra. Como foi emocionante acompanhar a sua vitória! Assim como a de Octavia Spancer, que conquistou o título de Melhor Atriz Coadjuvante por Histórias Cruzadas. Prêmios mais do que merecidos!

Christopher Plummer

Críticas de lado, gostaria também de destacar os belíssimos VTs exibidos ao longo da cerimônia, que traziam depoimentos de diversos atores consagrados a respeito da magia do cinema. Sim, eles podem ter colaborado para o ritmo lento da premiação, mas foram bem emocionantes!

Resumindo: esta não foi, nem de longe, a melhor entrega do Oscar que já assisti, mas não deixou de ter bons momentos. A impressão que se tinha era a de um saudosismo incurável, que, cá entre nós, espero que não se torne uma tendência… Mas como sempre, foi uma experiência bastante válida!

Quais serão os grandes destaques da próxima edição? “Em breve, em uma sala de cinema perto de você”!

Confira a lista completa dos vencedores!

Pipoca Salgada – Meia-noite em Paris

Por , 23 de fevereiro de 2012 19:39

Nunca fui uma grande entendedora de cinema. Tudo o que sei é que gosto de boas histórias, protagonizadas por bons personagens (e bons atores, claro), localizados em um bom cenário e envolvidos por uma boa trilha sonora. E, sim, é claro que uma boa qualidade técnica também é importante, afinal, assim como a escrita de um autor é parte fundamental de um livro, o olhar do diretor e a sua materialização em imagens são partes vitais de um filme.

Mas, infelizmente, meus conhecimentos vão apenas até aí. A única experiência que trago no currículo são horas e horas de filmes assistidos, desde que me entendo por gente (o que, dependendo do referencial, nem é tanto tempo assim…!). E o que descobri em “toda” essa minha trajetória cinematográfica?

Que eu realmente gosto dos filmes do Woody Allen. Pronto, falei. Sei que esse é um diretor e roteirista controverso e que suas obras são capazes de dividir os cinéfilos em correntes de amor e ódio, mas eu gosto. (E sim, gosto é mesmo uma coisa subjetiva, mas se você já acompanhou este blog até aqui sabe que o que não falta nos textos é opinião, então…).

Logo, foi com imenso prazer que dei o play inicial em Meia-noite em Paris, o filme mais recente deste diretor. E me encantei instantaneamente! Mas também… Tem como não se encantar? O longa já começa com lindas imagens da cidade luz, banhada por uma trilha sonora bastante simpática – e com os créditos! (Alusão ao cinema de antigamente?).

Continue Lendo!

Parolagem Com Sentido – Rihanna e Chris Brown Juntos, Novamente

Por , 21 de fevereiro de 2012 18:48

Depois de três anos de roxos e fãs – e muitos não fãs – tomarem as dores de Rihanna, parece que finalmente a cantora superou todo o acontecido, que a fez levar o ex-namorado, Chris Brown,à justiça e ainda desistir de uma apresentação do Grammy.

Houve rumores recentemente de que a cantora teria a participação de seu namorado no novo álbum, e mostrando a verdade sobre este fato a cantora soltou duas músicas: Birthday Cake e Turn Up The Music. E adivinha de quem escutamos a voz em alguns trechos?

Acertou do ex que a tratava com muito carinho, Chris Brown, e como se não fosse o suficiente em uma das partes de Birthday Cake o cantor cantarola a seguinte frase “Garota, eu quero te fo*** agora. Faz um tempão, eu tenho sentido falta do seu corpo”.

É, caros amigos, não podemos mais defender ninguém, num dia a gente chora junto com a cantora e no outro ela deixa o carinha falar na própria música. Vai entender.

Nota Musical – Florence and The Machine

Por , 20 de fevereiro de 2012 20:13

 

Os fãs mais radicais de Florence Welch podem até me olhar torto, mas a verdade é que meu primeiro contato com a cantora inglesa foi na trilha sonora do terceiro filme de uma certa franquia que as pessoas adoram dizer que não gostam (mesmo que seja mentira).

Pois é. Foi só os primeiros acordes de Heavy In Your Arms soarem no meu fone de ouvido, que fui correndo atrás de mais informações sobre a cantora de voz suave e potente, capaz de misturar rock e pop em uma panela de música folk alternativa. E o resultado não poderia ser melhor!!

Na época, Dog Days Are Over, o primeiro hit mundial da banda (não o primeiro sucesso, mas a música que alçou o conjunto a célebres conhecidos) estava consolidando sua posição entre músicas mais tocadas das rádios e conquistava uma legião de novos fãs. Foi “amor à primeira ouvida”!

Com dois álbuns lançados – Lungs (2009) e Cerimonials (2011), Florence já emplacou diversas músicas em séries consagradas, como Glee, Pretty Little Liars, Grimm e Grey’s Anatomy, ganhou vários prêmios e se firma como uma das grandes promessas da música internacional – posição que, convenhamos, é bem merecida!

Acompanhada pela Machine (nome dado carinhosamente ao grupo de artistas da sua banda), a cantora já se apresentou em terras brasileiras durante o Summer Soul Festival, realizado no final de janeiro e agitou os brasileiros. Para quem curte um estilo alternativo, é uma ótima pedida!!

Destaque para Dog Days Are Over, Cosmic Love, You’ve Got The Love, What The Water Gave Me, Never Let Me Go e Shake It Out.

 

Parolagem Com Sentido – Green Day De Volta

Por , 15 de fevereiro de 2012 18:28

Olá queridos fãs de pop-punk, que tal uma ótima notícia para animar essa semana pré-carnaval. Ontem (14) foi Valentine’s Day – o dia dos namorados dos norte-americanos –  e para comemorar esse dia, Billie Joe, deu de supetão uma notícia em sua rede social. ]

A banda retornou finalmente para os estúdios, e já a todo vapor com as gravações. Mas já adiantaram que os trabalhos vão ser bem diferentes dos últimos da banda, tanto dentro como fora dos estúdios.

No fim do ano passado a banda colocou a música “Carpe Diem”, parte integrante do novo CD, no setlist de um show em São Francisco.

Ansiedades a parte, com o single da para perceber bem de quais mudanças veremos.

 

Pipoca Salgada – Precisamos Falar Sobre o Kevin

Por , 14 de fevereiro de 2012 12:00

Eu não tinha chegado nem na metade do livro da Lionel Shriver e já mal podia conter a curiosidade para conferir a adaptação que a diretora Lynne Ramsay havia feito para o cinema. Porque, convenhamos… Quem já leu o livro sabe que esta não é uma tarefa nada fácil!

SINOPSE

O filme conta a história de Eva Khatchadourian, que tem que lidar com as consequências das ações de seu filho Kevin, um menino de comportamento frio e estranho. Porém, a relação dos dois nunca foi muito fácil, tanto que seus constantes conflitos a faziam se indispor constantemente com seu marido Franklin. Enquanto relembra os fatos de sua vida que culminaram em um grande incidente, Eva tem que lidar com o sentimento de culpa, por se sentir responsável pelo fato.

CRÍTICA

Este não é um filme confortável. Muito pelo contrário, é bem incômodo… E não só pela história, construída minuto a minuto para aumentar o suspense e a tensão, mas também no ponto de vista estético. Com cortes secos e predominância de cores fortes (principalmente o vermelho), a narrativa se alterna o tempo todo entre passado e presente, porém de uma forma muito mais dinâmica do que no livro.

À primeira vista, a sensação que temos é a de estarmos assistindo a um longa alternativo, de iluminação sombria, trilha sonora carregada e uma roupagem menos “glamorosa” – praticamente o oposto dos blockbusters de Hollywood. Vibe, acredito, que tem bastante a ver com o filme e cria o cenário perfeito para uma história dura e dolorosa.

A escolha de Tilda Swinton para o papel de Eva Khatchadourian também foi uma escolha muito acertada! Ela soube transmitir como ninguém a angústia e a culpa de seu papel – performance reconhecida também pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, que indicaram a atriz para o Globo de Ouro.

Ezra Miller também não desaponta como Kevin. Suas caras, bocas e olhares nos fazem olhar constantemente sobre o ombro, na esperança de que sua atenção não esteja voltada para nós, e sim para outra pessoa. Quanto a John C. Reilly… é curioso vê-lo longe dos papéis de comédia, porém não acredito que Franklin fique muito atrás de uma caricatura cômica – característica que ele compartilha com o personagem do texto original.

Porém, tendo lido livro há apenas algumas semanas, não pude deixar de comparar as duas versões – impressa e cinematográfica – durante todo filme. E confesso que não fiquei 100% feliz com o resultado. Sim, eu sei que realizar uma adaptação literária é sempre uma tarefa ingrata… Afinal, como escolher o que deve ir para a telona e o que deve se manter apenas no papel? Mas sinto que as questões fundamentais da obra de Shriver ficaram de fora.

O filme simplesmente não explica as motivações de Eva, nem apresenta alguns dos melhores diálogos entre mãe e filho. Sem contar no contexto político e ideológico dos Estados Unidos no pré-11 de setembro e na política radical anti-violência nas escolas, detonada pela onda de massacres em escolas (incluindo o caso de Columbine), totalmente ausentes no longa.

Resumindo: sim, é um bom filme. Mas quer um conselho? Leia o livro!

Fala Série! – The Vampire Diaries – 3×13: Bringing Out the Dead

Por , 14 de fevereiro de 2012 1:51

 

“Família acima de tudo”.

Brothers will be brothers…

 

ATENÇÃO! SPOILERS!!!

Aula de Espanhol #01 – Alfabeto, Evita e Problemas Com Vocabulário

Por , 14 de fevereiro de 2012 0:31

E aí pessoal meu canal do iVlog está de volta, porém dessa vez mais diversificado. Vou começar agora a dar aulas de espanhol, dentre outras coisas, quem quiser dar uma conferida:


Essa é a primeira de, espero, muitas aulas. Vou deixar uma coisa muito clara, eu generalizei no começo, porém existem escolas muito boas de linguas. Bom, eu não sei TUDO de espanhol, mas o que eu sei vou tentar ajudar vocês. Podem mandar suas perguntas aqui nos comentários ou entre em contato:
Twitter: @ivanaranha
E-mail: ivanaranhaborges@hotmail.com
Facebook: /iaborges
Abraços