Category: Nota Musical

Nota Musical – Entre o Vazio e a Memória de Salomão Terra

Por , 19 de abril de 2017 18:52

Os mineiros vão conquistar o mundo. E eu não estou reclamando nem um pouco disso.

Salomão terra

Salomão Terra lançou em abril de 2016 seu primeiro disco solo, Pacífico, apresentando oito faixas que passeiam entre influências como o dreampop e o trip hop. Produzido por Lucas Mortimer e gravado ao longo de 2015, traz uma verve eletrônica aliada a instrumentos elétricos, para desenvolver texturas e inúmeras possibilidades de desdobramentos conceituais.
Continue Lendo!

Nota Musical – Catfish and the Bottlemen #CafenoLolla

Por , 6 de março de 2017 12:36

Com um nome estranho e ao mesmo tempo dentro dos ‘parâmetros’ para se nomear um grupo indie, Catfish é um grande representante desse ritmo no Lolla de 2017.

2015CatfishAndTheBottlemen_Press_230115-1

Quando se fala de indie rock, a presença de The Strokes no Lollapalooza, que acontece nos dias 25 e 26 desse mês, parece ser o nome certo para atrair esse público.

Sim, como os grandes dessa vertente, Strokes mesmo não entregando mais a mesma qualidade, continuam sendo os pioneiros, os principais, mas há espaço para quem está chegando, exatamente porque o público permite ( e quer) isso.

Continue lendo 'Nota Musical – Catfish and the Bottlemen #CafenoLolla'»

Nota Musical – Metallica #CafenoLolla

Por , 10 de fevereiro de 2017 9:00

Por Gustavo Inserra

 

metallica-1

 

O Metallica confirma mais uma participação no Rock in R… espera, no Lollapalooza?

É isso mesmo! Um dos festivais mais famosos do mundo e que costuma atrair um público diverso dentro do universo do rock alternativo, indie rock e pop rock (entre outros), em sua próxima edição contará com o peso dos gigantes do heavy metal, o Metallica. Para mim e para algumas pessoas, essa notícia pode parecer bastante inusitada, já que a banda virou figurinha carimbada do Rock in Rio há algum tempo – e, à primeira vista, soa um pouco distante do perfil de bandas que costumam ser atrações principais do Lollapalooza no Brasil.

Lolla96

Cartaz de 1996 (EUA)

Mas não é a primeira vez que o Metallica participa do Lollapalooza. Em edições passadas, realizadas em diversas partes do mundo nos anos 90 e início dos anos 2000, bandas de peso como Rage Againts the Machine, o próprio Metallica, Soundgarden e Korn faziam parte dos setlists principais. Na verdade, o festival sempre foi bastante eclético quando o assunto é rock. O que acontece é que a onda alternativa, principalmente indie, foi ganhando força nas edições mais recentes (de 2000 pra cá), acompanhando as tendências e mudanças no cenário do rock mundial.

Podemos associar este fato inusitado (ou nem tanto inusitado para alguns) com o fato de que o Metallica lançou no semestre passado seu novo álbum, o Hardwired… to Self-Destruct, após um jejum de aproximadamente 08 anos sem lançar um álbum novo.

Sobre o álbum, analisando como um fã da banda, fiquei feliz com o que ouvi. Músicas como Hardwired e Moth Into Flame me fizeram lembrar dos primeiros álbuns e da sonoridade “thrash metal” que lançou a banda como uma das maiores do estilo. Já músicas como Dream No More por exemplo, traz um pouco da sonoridade de álbuns como Load e Reload.

Olhando por um lado, seria esse o primeiro passo para trazer de volta a “vibe” das primeiras edições, que uniam Metallica e Rancid em uma mesma edição? Ou estou viajando na maionese e o Lollapalooza é e sempre será o mesmo?

Agora basta saber se essa “novidade” (?) será o suficiente para atrair os fãs de metal para o festival ou se estes irão apenas para conferir a apresentação da sua banda favorita… Como um fã do rock no geral, achei essa combinação bem-vinda. E você, o que achou?

 

Nota Musical – Coronel Pacheco

Por , 1 de fevereiro de 2017 8:00

Arrasta o sofá e vem curtir o primeiro CD do Coronel Pacheco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Processed with VSCO with f2 preset

Ano passado foi um ano bem atípico.

Passei o ano e conheci menos bandas novas, o que me assustou porque amo conhecer bandas novas. Sendo assim, uma das minhas resoluções de 2017 era que esse ano seria diferente, e que voltaria aos antigos tempos. E Coronel Pacheco foi uma dessas grandes surpresas e certezas de que eu precisava sim, ouvir mais coisas novas.

Continue Lendo!

Retrospectiva 2016: Nossa Playlist

Por , 29 de dezembro de 2016 12:31

playlist

Para encerrar esse ano, mas carregar as coisas que tiverem de boas, montamos uma playlist com as músicas favoritas do ano da nossa equipe.

Tem música nova, música lançada em 2015, mas que só começamos a amar esse ano, algumas da Rihanna, Twenty One Pilots e 3 (TRÊS) do Justin Bieber.

Sim, somos descoladas nesse nível e se a música é boa, ela é boa, não importa de quem seja.

Veja Também:

Melhores do Ano: Música

A playlist está disponível no Spotify e abaixo deixamos que as próprias músicas explicarem porque foram as nossas favoritas:

Same Ol’ Mistakes – Rihanna

“E eu sei que parece errado aceitar, Mas você tem que fazer isto, e ela tem seus arrependimentos

Not Today – Imagine Dragons (Trilha sonora de Como eu era Antes de Você)

E algo não acaba enquanto não tiver acabado, Eu não quero esperar por isso”

Colors – Halsey

“Você era vermelho e gostava de mim porque eu era azul, Você me tocou e de repente eu era um céu lilás, Então você decidiu que roxo apenas não era para você”

One Dance – Drake feat Kyla

“As ruas não são seguras, Mas eu nunca fujo, Mesmo quando estou longe, Fora da cidade, fora da cidade, nunca tem muito amor quando saímos da cidade”

Work – Rihanna feat Drake

“Você tirou meu coração da manga para por na decoração, Você confundiu meu amor, eu te trouxe para o que eu sou de verdade”

Pillowtalk – Zayn

“Então vamos deixar os vizinhos bravos, No lugar que sentimos as lágrimas, No lugar para se perder os medos”

Ophelia – The Lumineers

“Oh, Ophelia, Céu ajuda o tolo que se apaixona.”

tumblr_o2z8l7fi5y1rjhh5ho1_500

Continue Lendo!

Retrospectiva 2016 – O Melhor do Café: Música

Por , 29 de dezembro de 2016 12:30

Somos muito iguais e ao mesmo tempo bem diferentes e ecléticos, e a nossa retrospectiva de hoje mostra bem isso.

photo rihanna

Quando começa o ano, apesar de ter algumas possibilidades nunca dá para prever o que você mais vai ouvir nos próximos 365 dias.

Nas lista de músicas mais escutas da Sabrina tem as previsíveis Snake Eyes do Mumford e Avalanche do Walk The Moon, mas tem também Ariana Grande, DNCE e Shawn Mendes, que devagar se tornou um novo “favoritinho” de todas.

Se você passar pela lista da Thais, vai ver que ouviu Amei te Ver do Tiago Iorc e suas bandas favoritas: Green Day e Oasis. E por aí vai…

Com uma equipe tão diferente e com gosto diferentes ( e às vezes conflitantes), a nossa lista de melhores do ano fica sempre bem diversificada e amamos isso.

Veja Também:

Nossa Playlist de 2016

Os campeões

Continue Lendo!

Nota Musical – A pequena e grande Vitrola Sintética

Por , 16 de novembro de 2016 11:26

Ser indicado para o Grammy já é uma conquista, mas ser indicado dois anos consecutivo ao Grammy Latino não é para qualquer um. Mas para a banda paulistana, Vitrola Sintética, essa é uma realidade.

vitrola-sintetica-fotos-1

O cenário musical nacional pode parecer morto e sem criatividade, mas longe dos hits que tocam nas rádios, há algumas bandas de qualidade que fazem menos sucesso.

A banda paulistana, Vitrola Sintética é uma delas, que começaram em  2006 e agora possuem  3 CD’s lançados e só (SÓ) duas indicações para o Grammy latino na bagagem.

A primeira indicação chegou ano passado, como melhor como revelação e melhor engenharia de som, com o álbum Sintético.

Continue Lendo!

Nota Musical – Tove lo #CafenoLolla

Por , 9 de novembro de 2016 11:50

Faz um mês que o line up do Lolla 2017 foi anunciado, e enquanto o último final de semana de março não chega, vamos conhecendo e relembrando alguns artistas que tocarão e começamos com a sueca Tove Lo.

tove-lo-32285-1280x800

Há um evento anual que é o dia de ‘reclamar do line up do Lolla‘ e isso acontece quando o line up é divulgado. Sempre vai faltar aquela bandas, sempre vai estar mais ‘fraco’, mas sai ano e entra ano e uma coisa que não muda é que na hora que o festiva acontece, tudo vira festa.

É um evento em que rock, indie rock, folk, eletrônica, hip hop e pop consegue conviver bem, e com uma carreira promissora, a escalação de Tove Lo não foi tão aleatória assim.

Ela surgiu como quem não quer nada, cantando Habits nas rádios e a música se tornou um sucesso imediato. Apesar da sua letra maluca (como, ‘I eat my dinner in my bathtub, Then I go to sex clubs, Watching freaky people gettin’ it on‘), tocou até cansar nas rádios brasileiras.

Continue lendo 'Nota Musical – Tove lo #CafenoLolla'»

Nota musical – Review The Signs of Light, do The Heart and The Heart

Por , 24 de outubro de 2016 12:23

Eu apresentei a banda por aqui em 2014 (leia AQUI), e hoje, voltamos para falar do novo álbum que entrou nas paradas americanas.

the-head-and-the-heart

É tão legal ver uma banda que você gosta crescer e ficar ainda mais conhecida a cada dia. Há dois anos atrás, The Heart and The Heart, banda de Seattle, lançava o segundo CD da carreira, Another Life.

Com um som folk rock, o grupo segue os caminhos abertos por Mumford and Sons e The Lumineers, mas sempre pavimentando o espaço deles.

Após dois CD’s consistentes, o terceiro veio para que eles finalmente ganhassem novos espaços. Composto por 13 canções, eles trabalharam bastante para o tornar bem diferente dos anteriores, porém ainda ficou com a cara da banda.

Continue Lendo!

Nota Musical – Review Anything But Words, de Banks & Steelz

Por , 19 de outubro de 2016 11:50

Se no começo do ano você me dissesse que um dos álbuns que mais ouviria em 2016 seria de hip hop, eu riria da sua cara pela sugestão. Mas a parceria que surgiu entre Paul Banks e RZA, e criou Anything But Words, me fez rever esse conceito.

banks-steelz

 

 

Tem alguns ritmos musicais que odeio e outros que não costumo curtir. Eu já ouvi muito Eminem na minha adolescência e até escuto uma música aqui e outra acolá de rap e hip hop. É um Emicida que aparece daqui, uma canção do Drake a acaba ficando por aí.

Não é um ritmo que tenha afinidade nem mesmo para tentar descobrir algo que possa gostar, e acabo continuando vivendo nessa leva.

Continue Lendo!